Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Estreia da Chery nos Estados Unidos é cancelada por falência de parceiro

Concessionários chegaram a pagar adiantamentos de US$ 175.000 para abrir pontos de venda dos modelos, que agora não irão chegar ao mercado norte-americano

Por Pedro Henrique Oliveira Atualizado em 21 jul 2021, 21h32 - Publicado em 22 jul 2021, 07h28
Vantas TXL e VX
Os modelos Vantas TXL e VX, baseados no Exeed, chegaram a ser anunciados pela holding automotiva HAAH Automotive Holdings/Divulgação

Os planos de lançamento dos carros da Chery e de sua submarca de luxo, a Exeed, nos Estados Unidos caíram por terra. Isso porque a holding americana HAAH Automotive, que seria responsável por todo o processo de importação e até montagem dos carros por lá, faliu. 

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

A empresa alega que, além do impacto da crise sanitária nos negócios, outro ponto de impasse que a levou à falência foram as taxas de importação e o desinteresse do público norte-americano em relação aos produtos chineses após a disseminação da covid-19. 

Vantas VX vinho
Com a falência da holding, os modelos não chegarão para o mercado norte-americano HAAH Automotive Holdings/Divulgação

Vale lembrar que, ainda em 2020, a HAAH Automotive Holdings reforçou seu interesse em levar SUVs chineses para o consumidor norte-americano. O plano era ter uma linha de montagem nos EUA, utilizando tanto peças manufaturadas na América quanto importadas da China.

Logo Vantas
Para apadrinhas os modelos nos EUA, seriam criadas duas marcas chamadas Vantas e T-Go HAAH Automotive Holdings/Divulgação

As marcas Vantas e T-Go – a última que, por sinal, se parece muito com a pronúncia em inglês do nome Tiggo – seriam criadas para apadrinhar os modelos em solo americano. A Vantas chegou a apresentar os modelos TXL e VX, ambos carros da Exeed, mas eles nunca chegaram às lojas.

Continua após a publicidade
  • Além disso, no início deste ano, a holding afirmou que mudaria o plano inicial. Os primeiros modelos do TXL e VX seriam importados de maneira convencional, mas reforçou que a empresa continuava com a intenção de montar uma produção em território americano.

    Vantas TXL branco visto 3/4 de frente
    A fabricação seria feita em território norte-americano com peças nacionais e importadas HAAH Automotive Holdings/Divulgação

    Os modelos que estavam no planejamento eram bem atrativos e chegariam a custar cerca de 15 a 20% menos que os competidores diretos, o que deixou alguns concessionários bem atentos à chegada dos SUVs aos EUA.

    O problema maior ficou para quem se mostrou interessado em comercializar os modelos. Quem entrou em contato com a empresa chegou a ouvir que, para contar com uma concessionária, haveria a necessidade de realizar um pagamento antecipado para a holding. Os valores ficariam entre US$ 100.000 e US$ 175.000. 

    Vantas TXL branco visto 3/4 de trás
    Por conta da pandemia do coronavírus, os americanos estão boicotando produtos chineses HAAH Automotive Holdings/Divulgação

    Dito isso, quem sonhava em lucrar com a venda dos SUVs acabou saindo no prejuízo. Ainda não há um número consolidado de quantas pessoas chegaram a pagar o adiantamento para a empresa, mas a estimativa é que pelo menos 80 concessionários tenham feito o acordo. Há casos de quem chegou a assinar um contrato para abrir cinco pontos de venda distintos.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Edição de julho
    A edição 747 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Quatro Rodas/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade