Clique e assine com até 75% de desconto

Estes cinco carros estão no corredor da morte, mas ainda são bons negócios

Uno, Fox, iX35, Cruze e Etios estão com os dias contados. Mas enquanto o fim deles não chega, podem ser um ótimo negócio

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 19 jun 2020, 19h40 - Publicado em 20 jun 2020, 07h30
arte/Quatro Rodas

Quando um carro passa muito tempo sem mudanças, acaba por perder o interesse dos compradores e o jeito é recorrer a pacotes de equipamentos mais fartos e preços mais competitivos.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

QUATRO RODAS reuniu cinco carros que têm em comum um bom tempo de mercado e o fato de não terem qualquer perspectiva de ganhar uma nova geração. Não por acaso, se tornaram escolhas muito boas para quem quer levar mais pagando menos.

Fiat Uno – Completo por R$ 53.570

Fiat/Divulgação

Ficou difícil chamá-lo de novo Uno. Esta segunda geração do compacto da Fiat completou 10 anos em maio e, convenhamos, já viveu seu auge. Contudo, a maturidade garantiu a ele preços bem interessantes.

O Fiat Uno parte dos R$ 44.990 na versão Attractive, com o velho motor 1.0 Fire de 75 cv. Esqueça essa versão. A mais interessante é a Drive, que parte dos R$ 47.990 e tem o motor três-cilindros 1.0 de Firefly, mais eficiente e potente: são 77 cv e até 10,9 kgfm.

Fiat/Divulgação

Ar-condicionado, direção elétrica e vidros dianteiros elétricos são equipamentos de série. Mas vale acrescentar, por R$ 2.990, vidros elétricos também na traseira, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, espelhos com ajuste elétrico e luzes repetidoras de seta, banco do motorista com ajuste de altura, faróis de neblina e monitor de pressão dos pneus.

Fiat/Divulgação

Alarme, rádio com Bluetooth, volante multifunção e computador de bordo com tela de TFT estão em outro pacote, de R$ 2.590. No fim, o Uno mais completo custa R$ 53.570 – o preço de um Argo básico, que precisaria de vários equipamentos opcionais para se igualar.

O que o Fiat Uno não tem é perspectiva de ganhar uma nova geração. Hoje seu grande desafio está em dividir compradores com o irmão menor Mobi e com o maior Argo, ambos com menos tempo de mercado.

Volkswagen Fox – Completo por R$ 54.060

Volkswagen/Divulgação

O motor 1.6 8V EA111 de 104 cv e 15,6 kgfm e o Volkswagen Fox são companheiros inseparáveis desde 2003, quando o compacto estreou nas lojas. Mas é um carro com motor 1.6 a preço de 1.0: a VW pede R$ 53.600 por um Fox Connect

E olha que já vem completinho. Tem central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, piloto automático, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, faróis de neblina, vidros elétricos, volante multifuncional, rodas de liga leve aro 15 e sensores de estacionamento.

Volkswagen/Divulgação

Por dentro, uma profusão de peças de acabamento que no passado só existiam nas versões topo de linha, como apliques cromados, colunas e teto com acabamento preto e banco do motorista com ajuste de altura milimétrico.

Divulgação/Volkswagen

A linha 2021 chegará às lojas nas próximas semanas trazendo Isofix, Top Tether, apoio de cabeça central e cinto de três pontos como novidade. Mas controles de estabilidade e tração, que já estiveram presentes no modelo, seguirão de fora.

Desde então houve duas reestilizações, mas nenhuma mudança de geração.

Toyota Etios – Completo e com câmbio automático por R$ 65.490

Christian Castanho/Quatro Rodas

Poucos meses depois do lançamento do Toyota Yaris o Etios perdeu suas versões mais caras e foi largado à própria sorte. Como se isso não bastasse, o compacto desenvolvido na Índia teve sua produção encerrada no país de Ghandi sem deixar substituto e tudo aponta para que isso logo ocorra também no Brasil.

O Toyota Etios nunca figurou em listas de carros mais bonitos, mas usa os mesmos motores do Yaris e é confiável, resistente e muito é barato de manter. E não é caro para comprar.

Continua após a publicidade

O hatch mais completo, já com o motor 1.5 16V de 107 cv e câmbio automático de quatro marchas custa R$ 65.490, mas sai por R$ 59.990 com o ótimo câmbio manual de seis marchas. Por tabela, ambos têm controles de estabilidade e tração, rodas de liga leve aro 15, rádio com Bluetooth e CD player (!), Isofix e quadro de instrumentos digital.

 

Christian Castanho/Quatro Rodas

Tem opção mais barata. Os Etios com motor 1.3 16V de 98 cv custam R$ 58.190 com câmbio automático e R$ 53.190 com o manual. Mas as rodas passam a ser de aço aro 14 e nem sequer há rádio.

Hyundai iX35 – Completo por R$ 106.990

Hyundai tem leds nas luzes de posição e nos retrovisores

Os SUVs médios da Hyundai costumam ter vida longa no Brasil. A primeira geração do Tucson esteve à venda por quase 14 anos sem mudanças. O iX35 representa sua segunda geração e está completando 10 anos à venda no Brasil – a última reestilização foi há cinco.

O visual não é moderno, mas ainda é atual
O visual não é moderno, mas ainda é atual Christian Castanho/Quatro Rodas

Hoje o iX35 é vendido em versão única, GL, mas com os equipamentos da antiga topo de linha: tem partida por botão, retrovisores com rebatimento elétrico, piloto automático, controles de estabilidade e tração, central multimídia com tela de sete polegadas, câmera de ré e rodas aro 17, mas apenas dois airbags.

Painel tem acabamento inferior com aplicação de plástico duro
Painel tem acabamento inferior com aplicação de plástico duro Christian Castanho/Quatro Rodas

O motor é o 2.0 16V Flex de 167 cv e 20,6 kgfm, com start-stop e sempre combinado com câmbio automático de seis marchas. É tabelado em 112.990, mas pode ser encontrado nas lojas por R$ 106.990 – preço das versões intermediárias dos principais SUVs compactos.

  •  

     

    Chevrolet Cruze – R$ 102.690

    Grade dianteira ficou maior na linha 2020 Divulgação/Chevrolet

    Sim, o Chevrolet Cruze ganhou sua reestilização de meia vida há menos de um ano. Contudo, suas vendas nos Estados Unidos, na Ásia e na Oceania chegaram ao fim e hoje o modelo está à deriva, em produção apenas na Argentina.

    Lanternas são diferentes do conjunto com leds da versão Premier Divulgação/Chevrolet

    Fora de linha nos mercados onde mais vendia, o Cruze não tem perspectiva de ganhar nova geração. Basta ver que a General Motors como um todo vem concentrando seus esforços em modelos globais e abandonando nichos e até mesmo países pouco representativos.

    Interior ganhou revestimento que imita couro nos bancos Divulgação/Chevrolet

    Enquanto o fim não chega, porém, vale dar uma olhada mais atenta aos Cruze hatch e sedã. Os dois custam o mesmo e desde a versão LT, de R$ 102.690, têm controles de estabilidade e tração, seis airbags, central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, Wi-Fi, rodas aro 17, ar-condicionado automático e câmera de ré.

    O motor é o 1.4 turbo com injeção direta com 153 cv e 24,5 kgfm, combinado com o câmbio automático de seis marchas.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade