Clique e assine com até 75% de desconto

Dodge Durango Citadel

SUV de sete lugares amplia portfólio da marca

Por Marcio Ishikawa | fotos: Christian Castanho Atualizado em 9 nov 2016, 02h09 - Publicado em 18 mar 2013, 13h43
lancamentos

O grupo Chrysler tem planos ousados para 2013, e eles incluem a venda de 10 000 carros – aumento de 40% em relação a 2012 – e a ampliação do market share entre os importados premium de 18% para 22%. O Durango, segundo modelo da Dodge no Brasil, faz parte de sua estratégia para atingir tais metas.

O Durango tem dimensões generosas (mais de 5 metros de comprimento e 2 de largura). Nas balizas, é fundamental usar a câmera de ré e escolher uma vaga generosa. Já na estrada, seu habitat, o comportamento foi digno de elogios. A equilibrada distribuição de peso (50% para cada eixo) e o bom acerto de suspensão (com sistema multilink na traseira), garantem um rodar firme e confortável, quase sem oscilação da carroceria nas curvas e transferência de peso para a dianteira nas frenagens. Podia ficar mais divertido se tivesse a opção de trocas no volante: mudança de marcha sequencial, só na alavanca. O novo motor Pentastar V6 3.6 mostra boa disposição, passando segurança nas ultrapassagens e suavidade no anda e para metropolitano diário. Já o câmbio automático de cinco marchas não compromete seu desempenho, mas não é o que há de mais atual no mercado – o Audi Q5, por exemplo, usa uma moderna caixa de oito velocidades. No interior, o visual é discreto e elegante, com bom acabamento, e a lista de itens, generosa – a exceção fica por conta da ausência de um sistema de navegação integrado. A explicação da marca é que o software de mapas do Brasil não foi desenvolvido para o sistema multimídia MyGIG.

A aposta da Dodge com o Durango é no custo-benefício. O Durango Citadel custa 189900 reais. É um valor alto, se comparado ao Mitsubishi Pajero Full (173 990 reais), mas o cardápio de equipamentos atenua essa diferença. Há ainda a versão Crew (169900 reais), que usa rodas de 18 polegadas e dispensa, entre outros, itens como teto solar elétrico, faróis de xenônio, bancos dianteiros ventilados e aquecimento de volante. Num segmento de opções consagradas, o preço é seu maior desafio.

VEREDICTO

O Durango é interessante opção de sete lugares. Mas concorre
com modelos consagrados e
tem preço alto.

Continua após a publicidade
Publicidade