Comparativo: Mitsubishi Pajero Sport e Toyota SW4, SUVs de famílias brutas

As duas opções têm preço de SUVs de luxo, mas só eles oferecem recursos para off-road e espaço para sete pessoas

Na versão topo de linha, o SW4 é R$ 4.384 mais caro que o rival

Na versão topo de linha, o SW4 é R$ 4.384 mais caro que o rival (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Se você leu a Carta ao Leitor da última edição, já sabe quem é o nosso piloto de teste Eduardo Campilongo. Mas lá não dizia que ele é o maior fã de picapes e SUVs raiz que já conheci.

Por isso, assim que Pajero Sport e SW4 chegaram à nossa garagem, soube que precisaria responder a uma pergunta: qual deles meu colega levaria para casa.

Ambos usam base de picape – Hilux e L200 Triton Sport

Ambos usam base de picape – Hilux e L200 Triton Sport (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O modelo da Mitsubishi só desembarcou agora no Brasil, após namorar nosso mercado por algum tempo. Lá fora, está à venda há pelo menos quatro anos.

Por enquanto, o SUV é importado da Tailândia em versão única, HPE, a R$ 265.990, e não há previsão para ser feito aqui.

Faróis têm iluminação 100% por leds nos dois SUVs

Faróis têm iluminação 100% por leds nos dois SUVs (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Já o SW4 vem da Argentina e custa a partir de R$ 169.190 com motor flex. Mas, nesta briga, a melhor escolha é a edição topo de linha, SRX Diamond, de R$ 270.374.

Lanternas e lataria ficam expostas a batidas na traseira por conta do para–choque recuado.

Lanternas e lataria ficam expostas a batidas na traseira por conta do para–choque recuado. (Christian Castanho/Quatro Rodas)

E você pode até pensar que esses dois são praticamente iguais – afinal, ambos têm base de picape e levam até sete pessoas. Mas, se fosse apenas pelo acabamento interno, o Toyota já teria garantido a preferência da clientela (e minha também).

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento.

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento. (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Ele tem mais revestimento acolchoado no painel, bancos dianteiros com ventilação, sistema de som JBL com dez alto-falantes, além da inusitada – e até exagerada – combinação de materiais na cabine.

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Por outro lado, o novato tem mais espaço interno (com 2,80 m na distância de entre-eixos, ele tem 5,5 cm a mais que o concorrente) e algumas soluções interessantes, como os bancos da terceira fileira embutidos no assoalho do porta-malas e uma tomada de 110 V no padrão doméstico brasileiro.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

E, lá no fundão, eu com meu 1,78 m, consegui viajar com certo conforto e até com tomada 12 V. Quando me sentei nos últimos bancos do SW4, além de ficar corcunda, quase atravessei o encosto à minha frente com os joelhos.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Pelos nossos testes na pista, o motorista também deverá ficar mais feliz no Pajero Sport, que precisou de apenas 12,1 segundos para chegar aos 100 km/h, contra 14 segundos do rival.

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento

Desenho do SW4 é mais tradicional e causa menos estranhamento (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Com motor 2.8 turbodiesel de 177 cv de potência e 45,9 mkgf de torque, o Toyota deu o troco nas médias de consumo: foram 9,8 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada – por sua vez, o estreante, que tem motor 2.4 turbodiesel com 190 cv de potência e 43,9 mkgf de torque, percorreu 9 km/l e 11,5 km/l, respectivamente.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Se você ainda não se convenceu pelos números, eu posso garantir: o Mitsubishi é bem melhor de dirigir. Claro que, usando meu colega Eduardo como exemplo, ninguém que se propõe a ter um utilitário desses espera comportamento de carro de passeio.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Só que, além de bancos mais confortáveis, o estreante tem direção mais precisa e suspensão mais firme. Com isso, não há aquela sensação de carroceria flutuando na estrada ou a velocidades mais elevadas.

Além de ar digital bizona, há freio de mão elétrico no Pajero

Além de ar digital bizona, há freio de mão elétrico no Pajero (Christian Castanho/Quatro Rodas)

É claro que, se você já está acostumado às picapes médias tradicionais, não será nenhuma surpresa dirigir o SW4 – que se comporta praticamente igual à Hilux.

Central multimídia é compatível com Android Auto e Apple CarPlay

Central multimídia é compatível com Android Auto e Apple CarPlay (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Só que também há uma boa dose de racionalidade no modelo tailandês, que traz controle de velocidade adaptativo, alerta de ponto cego, aviso de mudança involuntária de faixa e sistema de frenagem automática de emergência.

Painel de instrumentos indica qual das rodas está sendo tracionada

Painel de instrumentos indica qual das rodas está sendo tracionada (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Além disso, só ele oferece ar-condicionado bizona, seletor de modos de condução de acordo com o terreno e teto solar na lista de equipamentos.

Materiais mudam na Diamond, mas o relógio digital segue no painel

Materiais mudam na Diamond, mas o relógio digital segue no painel (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Para alguém fissurado em utilitários raiz, como é o caso do nosso piloto de testes, nenhuma dessas firulas seria suficiente para convencer a compra, né? Por incrível que pareça, o Pajero Sport também tem mais aptidão fora de estrada.

Central multimídia com tela de 7 polegadas possui GPS integrado e boa qualidade de som, mas é difícil de utilizar e tem respostas lentas

Central multimídia com tela de 7 polegadas possui GPS integrado e boa qualidade de som, mas é difícil de utilizar e tem respostas lentas (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Além das opções 4×4, 4×4 com marcha reduzida e bloqueio do diferencial traseiro (também disponíveis no SUV argentino), só o Pajero tem diferencial central, o que permite andar o tempo todo, até no asfalto, com tração integral.

O computador de bordo traz visor com 4,2 polegadas entre os instrumentos

O computador de bordo traz visor com 4,2 polegadas entre os instrumentos (Christian Castanho/Quatro Rodas)

E eu nem falei de uma característica difícil de mensurar, que não está nas fichas técnicas, e só pude perceber depois de algum tempo.

Terceira fileira de assentos pode ficar embutida sob o assoalho do porta-malas

Terceira fileira de assentos pode ficar embutida sob o assoalho do porta-malas (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Se fora do nosso mercado a Mitsubishi é apenas mais um fabricante japonês, aqui, o grupo HPE (representante oficial da marca) criou uma série de ralis, eventos e cursos exclusivos para proprietários.

Como resultado, eles criaram uma sensação de pertencimento comparável à dos grupos de motociclistas donos de Harley-Davidson.

Bancos da terceira fileira ficam suspensos quando não são utilizados

Bancos da terceira fileira ficam suspensos quando não são utilizados (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Não posso desconsiderar toda a história da SW4 – que, na verdade, é uma derivação da Hilux, um modelo que tem fama de robusto e indestrutível. Porém, o nome Pajero também tem muita força no imaginário do brasileiro.

Motor do Pajero Sport tem 190 cv de potência

Motor do Pajero Sport tem 190 cv de potência (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Isso porque, no início dos anos 1990, quando foram abertas as importações de veículos, o modelo se tornou uma das principais referências do então recém-surgido segmento de SUVs de luxo no nosso mercado ao lado de ícones como Jeep Grand Cherokee e Nissan Pathfinder.

Toyota Hilux SW4 tem 177 cv de potência

Toyota Hilux SW4 tem 177 cv de potência (Christian Castanho/Quatro Rodas)

A esta altura do texto você já percebeu que, para mim – e provavelmente para meu colega Eduardo Campilongo –, o utilitário da Mitsubishi seria a melhor escolha do comparativo.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Além de mais barato, o modelo tem mais equipamentos e uma série de recursos de segurança avançados. Mas, é claro, você também precisa considerar qual é sua real necessidade de sete lugares (e dos recursos para fora de estrada).

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Hoje, na mesma faixa de preço, dá para comprar o Volvo XC60 e o Land Rover Discovery Sport, ambos com motores diesel, mas para cinco pessoas. Você prefere luxo ou brutalidade?

Veredicto

Mais confortável, equipado e seguro, o Pajero Sport também tem mais espaço e recursos para condução fora de estrada. E é mais barato!

Mitsubishi Pajero Sport

Teste

Aceleração
0 a 100 km/h: 12 s
0 a 1.000 m:
33,6 s – 154 km/h
Velocidade máxima
180 km/h*
Retomada
D 40 a 80 km/h: 5,3 s
D 60 a 100 km/h: 6,8 s
D 80 a 120 km/h: 9,2 s
Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 16,2/28,3/65,1 m
Consumo
Urbano: 9 km/l
Rodoviário: 11,5 km/l
* Dado de fábrica

Ficha técnica

Preço: R$ 265.990
Motor: diesel, dianteiro, longitudinal, 16V, turbo, injeção direta, 2.442 cm3; 86 x 105,1 mm, 15,5:1,5, 190 cv a 3.500 rpm, 43,9 mkgf a 2.500 rpm
Câmbio: automático, 8 marchas, 4×4
Suspensão: duplo A (diant.) e eixo rígido (tras.)
Freios: disco ventilado (diant.) e disco sólido (tras.)
Direção: hidráulica
Rodas e pneus: liga leve, 265/60 R18
Dimensões: comprimento, 478,5 cm; largura, 181,5 cm; altura, 180,5 cm; entre-eixos, 280 cm; altura livre do solo, 23, 6 cm; peso, 2.095 kg; tanque, 68 l; porta-malas, 971 l (com cinco lugares)

Toyota SW4

Teste

Aceleração
0 a 100 km/h: 14 s
0 a 1.000 m:
34,6 s – 146,6 km/h
Velocidade máxima
n/d
Retomada
D 40 a 80 km/h: 5,7 s
D 60 a 100 km/h: 7,5 s
D 80 a 120 km/h: 9,8 s
Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 15,2/26,7/63,7 m
Consumo
Urbano: 9,8 km/l
Rodoviário: 12,1 km/l

Ficha técnica

Preço: R$ 270.374
Motor: diesel, dianteiro, longitudinal, 16V, turbo, injeção direta, 2.755 cm3; 92 x 103,6 mm, 15,6:2, 177 cv a 3.400 rpm, 45,9 mkgf a 1.600 rpm
Câmbio: automático, 6 marchas, 4×4
Suspensão: duplo A (diant.) e eixo rígido (tras.)
Freios: disco ventilado
Direção: hidráulica
Rodas e pneus: liga leve, 265/60 R18
Dimensões: comprimento, 479,5 cm; largura, 185,5 cm; altura, 183,5 cm; entre-eixos, 274,5 cm; altura livre do solo: 27,9 cm; peso, 2.130 kg; tanque, 80 l; porta-malas, n/d

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s