Novo Chevrolet Monza surge na China com motor turbo e plataforma do Cruze

Marca ressuscitou nome icônico em sedã médio exclusivo para o mercado asiático

Sedã é baseado na plataforma do Cruze, D2XX

Sedã é baseado na plataforma do Cruze, D2XX (Autohome/Internet)

Sedã médio da GM no Brasil entre 1982 e 1996, o Chevrolet Monza está renascendo na China. A nova geração do modelo é uma das novidades da marca para o Salão de Guanzhou.

Nada de plataforma J e design inspirado no Opel Ascona. O novo Chevrolet Monza nasceu sobre a plataforma D2XX, a mesma do nosso Cruze e dos Buick Excelle e Verano. As dimensões são praticamente iguais:  4,63 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,48 m de altura e 2,64 m de entre-eixos.

Conceito RS antecipa futura versão com proposta esportiva

Conceito RS antecipa futura versão com proposta esportiva (Autohome/Internet)

A primeira aparição em público é na versão esportiva Monza RS, uma das que receberão o motor 330T, um 1.3 turbo com injeção direta de 163 cv.

Friso cromado une as lanternas do Monza

Friso cromado une as lanternas do Monza (Autohome/Internet)

As versões mais mansas, que já foram registradas junto ao governo chinês, receberão o 1.0 turbo com injeção direta de 125 cv, identificado como 320T. O consumo rodoviário homologado é de 19,6 km/l no 1.0 e 17,2 km/l no 1.3. 

Versão convencional terá motor 1.0 turbo de 125 cv

Versão convencional terá motor 1.0 turbo de 125 cv (Reprodução/Internet)

As diferenças entre elas estão nos para-choques com tomadas de ar maiores, nos faróis com máscara negra, no aerofólio traseiro e na barra cromada interligando as lanternas. Para dar um toque mais esportivo, a gravatinha da Chevrolet é preta. A Chevrolet ainda destaca as luzes diurnas de leds com efeito tridimensional.

 (Reprodução/Internet)

 (Reprodução/Internet)

Outra versão já registrada é a Redline, que apela para elementos como retrovisores, aerofólio, rodas e logos pintados de… preto. O vermelho que dá nome à versão está em pequenos detalhes.

O novo Chevrolet Monza foi criado especificamente para mercados asiáticos e não tem chance de vir para o Brasil. Ele será posicionado acima da nova geração do Chevrolet Prisma, que já foi revelada na China.

Blazer para sete e Malibu maior

Malibu XL Redline

Malibu XL Redline (Divulgação/Chevrolet)

A Chevrolet ainda apresentou o Malibu XL Redline. Na prática, é uma versão mais longa do Malibu incrementada por elementos pretos e vermelhos na carroceria.

Para os chineses o modelo também antecipa a reestilização que o sedã grande terá em todas as versões no ano que vem, como a nova central MyLink com tela de 8 polegadas e compatível com o Baidu CarLife (equivalente local ao Android Auto) e Apple CarPlay.

Conceito CarryALL antecipa versão de sete lugares da nova Blazer

Conceito CarryALL antecipa versão de sete lugares da nova Blazer (Divulgação/Chevrolet)

A ofensiva de novos modelos para a China continua com o conceito FNR Carryall, que nada mais é que a nova geração da Blazer em versão de sete lugares e visual esportivo.

Por exemplo, tem rodas aro 22″, freios Brembo, saída de ar no capô de fibra de carbono, para-choques exclusivos e retrovisores estreitos. A versão de produção tem chances de chegar ao mercado Chinês até 2020. Hoje a nova Blazer é produzida apenas no México.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s