Clique e assine por apenas 5,90/mês

Bugatti Chiron é revelado com 1.500 cv de potência

Superesportivo chega com visual inspirado no conceito Vision Gran Turismo e motor W16 8.0 que o leva à velocidade máxima de 420 km/h

Por Guilherme Fontana - Atualizado em 23 nov 2016, 20h39 - Publicado em 29 fev 2016, 16h03
Bugatti Chiron
Bugatti Chiron reinterpreta o Veyron com traços futuristas Arte/Bugatti

O sucessor do Bugatti Veyron enfim foi revelado. Classificado pela marca como o carro de rua mais potente já produzido no mundo, o novo Chiron terá apenas 500 unidades produzidas, sendo que 150 destas já foram vendidas pela bagatela de R$ 10,4 milhões cada. Fabricado na França, o superesportivo terá suas primeiras unidades entregues, na Europa, no próximo mês de outubro. 

Bugatti Chiron
Destaque da traseira, a lanterna parece flutuar Divulgação/Bugatti

Como já era previsto, o visual do Chiron teve como inspiração o conceito Vision Gran Turismo, de 2015. Os faróis são compostos por oito blocos de leds (quatro em cada peça) e o para-choque dianteiro tem grandes aberturas, além da tradicional grade central da Bugatti. Atrás, a lanterna é representada por uma barra iluminada por leds que parece flutuar na porção traseira, quase que integralmente ocupada por grandes saídas de ar. O vidro traseiro é dividido em dois, são quatro saídas de escape e as rodas têm 20 polegadas. O arco lateral, porém, é a principal identidade visual do Chiron.

Bugatti Chiron
Marca do Chiron, os arcos laterais são heranças do conceito Vision Gran Turismo

Assim como o exterior, o interior do superesportivo mostra uma grande evolução em relação ao Veyron, adotando desenho minimalista, com visual limpo. O console central suspenso abriga os comandos do ar-condicionado, enquanto equipamentos como central multimídia e navegador GPS estão alocados no quatro de instrumentos e o volante abriga o botão de partida do motor e o seletor de modos de condução. O acabamento mescla couro, alumínio e fibra de carbono. Já a iluminação mistura azul e roxo. O destaque fica para o arco central iluminado no teto, que repete as linhas laterais externas do Chiron.

Bugatti Chiron
Interior mescla visual minimalista e acabamentos de alta qualidade Divulgação/Bugatti

Apesar de o presidente da Bugatti, Wolfgang Dürheimer, afirmar que o Chiron reutiliza poucos componentes do Veyron, o novo é feito sobre a mesma base do antigo, porém com modificações estruturais suficientes para suportar as novas especificações. O motor W16 8.0 é dotado de nada menos que quatro turbinas que funcionam em dois estágios: apenas duas ou as quatro. Com as modificações, que incluem turbinas maiores, intercooler revisado e sistema de escape de titânio, o motor agora entrega 1.500 cv de potência e 163,15 mkgf de torque. 

Em conjunto com tração integral e transmissão automática de dupla embreagem de sete velocidades, o Chiron promete ir de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, de 0 a 200 km/h em 6,5 segundos e de 0 a 300 km/h em 13,6 km/s. A velocidade máxima é de 420 km/h.

Continua após a publicidade
Publicidade