Audi TT será aposentado para virar SUV totalmente elétrico eTTron

Esportivo mudará por completo na quarta geração e fará parte do plano de 20 veículos elétricos prometidos pela marca para a próxima década

Esportivo será transformado em crossover totalmente elétrico

Esportivo será transformado em crossover totalmente elétrico (Auto Express/Reprodução)

A Audi parece ter decidido o futuro do TT. O modelo deverá seguir as tendências do mercado se transformando em um SUV com trem de força totalmente elétrico.

Segundo o site inglês Auto Express, a mudança para a próxima geração deve acontecer por conta do número baixo de vendas nos últimos anos.

No mercado brasileiro, por exemplo, o esportivo emplacou apenas 119 unidades em 2018, contra as 3.209 unidades vendidas do Q3 no mesmo período.

E a reencarnação do esportivo será menor que o Q3 por aqui, com 4,35 metros, e deverá se chamar eTTron – mistura do SUV e-Tron e do esportivo usado como base.

O modelo está integrado ao plano da Audi de lançar 20 carros totalmente elétricos na próxima década e deverá custar US$ 45.000, cerca de R$ 180.000.

Até o momento o veículo carrega o nome eTTron e será um dos 20 elétricos do plano da Audi para a próxima década

Até o momento o veículo carrega o nome eTTron e será um dos 20 elétricos do plano da Audi para a próxima década (Auto Express/Reprodução)

A Audi pretende produzir o veículo sobre a plataforma MEB, compartilhada com o Volkswagen ID.3 e desenvolvida especialmente para os veículos elétricos do grupo.

Essa estrutura permite que a marca alemã desenvolva diversas versões com desempenhos diferentes para o modelo.

No entanto, a opção de entrada do crossover deve ser equipada com um motor elétrico com pelo menos 200 cv e tração traseira.

Já a topo de linha, equivalente ao TT RS comercializado atualmente, contaria com tração integral e um conjunto eletrificado capaz de entregar mais de 400 cv de potência.

Além disso, o eTTron poderá contar com três tipos diferentes de baterias: 45 kWh, 58 kWh e 78 kWh. Com isso, autonomia máxima será entre 321 e 547 quilômetros.

A mudança não fica só para o exterior do veículo: por dentro, o SUV elétrico perder mostradores e botões que equipavam o TT para ganhar displays digitais parecidos com os da Tesla.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Vini Bezerra

    Primeiro foi o Eclipse Crossover (que não é um carro ruim, só não deveria carregar o nome Eclipse) e agora o TT virando um Crossover também… Pelo amor de deus