Até R$ 90.000: os dez carros com motor turbo mais baratos no Brasil

Separamos os modelos turbinados que menos pesarão no seu bolso, e há opções para todos os gostos: dos hatchs compactos aos SUVs

HB20 Turbo 1.0 é o modelo que oferece motor turbo com melhor custo-benefício

HB20 Turbo 1.0 é o modelo que oferece motor turbo com melhor custo-benefício (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Uma das maiores virtudes de um automóvel é aliar bom desempenho com eficiência em consumo de combustível. E, cada vez mais, os carros turbo têm se tornado a opção padrão para cumprir os dois requisitos ao mesmo tempo.

A prática de utilização de motores com turbocompressor demorou para se popularizar nos modelos brasileiros, mas a tecnologia já está presente até mesmo em carros de entrada de algumas fabricantes.

Quer entrar nessa onda sem gastar muito? QUATRO RODAS separou uma lista com os 10 carros turbo mais baratos no Brasil. Quem sabe um deles não seja sua oportunidade, não é mesmo?

10. Citroen C4 Lounge Live 1.6 THP – R$ 89.990

Sedã tem poucos diferenciais, mas garante confortabilidade

Sedã tem poucos diferenciais, mas garante confortabilidade (Divulgação/Citroën)

Desta lista, o Citroën C4 Lounge detém o preço mais salgado. Seu motor, o já conhecido THP, é o mesmo dos demais modelos do grupo PSA: um quatro-cilindros turbo flex de 173 cv (a 6.000 rpm) e 24,5 mkgf (a 1.400 giros). O câmbio é automático com seis posições.

O que o faz ser o mais caro? Bem, ele é um sedã médio, maior do que os demais membros desta lista.

Além disso, conta com muitos equipamentos de série, como assistente de partida em rampas, trio elétrico, volante multifuncional, assistente de partida em rampas, controle de estabilidade e de tração, ar-condicionado com saída para os bancos traseiros, entre outros.

9. Peugeot 208 GT 1.6 THP – R$ 87.290

Peugeot 208 - desmonte O 208 GT tem um ajuste mais esportivo do que o restante da linha

O 208 GT tem um ajuste mais esportivo do que o restante da linha (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Para quem é um amante dos esportivos, essa é uma boa opção. Como dissemos acima, a PSA Peugeot-Citroën aplica o mesmo motor THP turbo flex a todos os seus modelos, porém com caixa manual de seis relações.

No caso do Peugeot 208 GT, o que vai além do motor turbo é a pegada mais esportiva em relação ao resto da linha, diferentemente do 208 Sport, que de invocado só tem o visual.

Seus diferenciais estão na suspensão e direção recalibradas, freios a disco maiores, controle de estabilidade e repartidor eletrônico de frenagem (REF) com calibragem exclusiva, além do visual mais agressivo e do interior com acabamento diferenciado.

Entre os equipamentos há seis airbags, assistente de partida em rampas, faróis com acendimento automático, sensor de chuva, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, sistema multimídia com tela sensível ao toque, teto panorâmico de vidro e central multimídia com Apple CarPlay e Android.

8. Caoa Chery Tiggo 5X – R$ 86.990

Traseira traz nicho de placa ao estilo Creta e falsas saídas de escape

Traseira traz nicho de placa ao estilo Creta e falsas saídas de escape (Roberto Assunção/Quatro Rodas)

Será o Caoa Chery Tiggo 5X o substituto da Hyundai Tucson? Pensando em como ele chega ao segmento de SUVs compactos, provavelmente sim.

Com um preço relativamente acessível, traz ainda um motor quarto cilindros turbo flex que entrega 150 cv (a 5.500 rpm) e 24,4 kmfg (a 4.000 rpm). Junto a ele está uma caixa de dupla embreagem e cárter seco com seis marchas. Seu maior pecado: não traz injeção direta de combustível.

O Tiggo 5X também é cheio de novidades que chamam a atenção. O veículo vem com partida do motor sem chave, direção elétrica, ar-condicionado digital e monitoramento de pressão e temperatura dos pneus.

Há, ainda, outros recursos que visam a dar mais segurança e conforto, tais quais o Hill Hold, que segura o carro numa subida ou descida sem precisar pisar no freio, e o assistente de descidas em ladeiras, que faz o controle dos freios.

7. Volkswagen T-Cross 200 TSI – R$ 84.990

Atrasado no segmento de SUVs, ponto mais forte do T-Cross está na tecnologia

Atrasado no segmento de SUVs, ponto mais forte do T-Cross está na tecnologia (Pedro Danthas/Quatro Rodas)

Atrasou, mas chegou. Enfim, a Volkswagen lançou seu primeiro SUV compacto, feito no Brasil.

Apostando em motores turbo, o T-Cross 200 TSI já entrou na nossa lista. O propulsor é um quatro cilindros, flex, de 128 cv (a 5.500 rpm) e 20,4 mkgf (a 2.000 rpm), gerenciado por caixa automática de seis marchas da Aisin.

O ponto mais forte do T-Cross está na tecnologia. Ele chega com recursos inovadores para o segmento, como painel 100% digital, central multimídia com projeção de celulares (opcional nesta versão) e sensores traseiros de estacionamento.

Além disso, em questões de segurança e dirigibilidade, ele faz uma boa entrega: seis airbags, ESP, auxiliar de partidas em rampas, ar-condicionado e sensores traseiros de estacionamento.

6. Volkswagen Virtus Comfortline 200 TSI – R$ 77.990

No Virtus, tampa do porta-malas invade a área superior do para-choque

No Virtus, tampa do porta-malas invade a área superior do para-choque (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Eleito o preferido dos brasileiros em 2018, aqui, ele ficou na quinta posição. O Volkswagen Virtus tem o mesmo trem de força do T-Crioss mencionado acima, e que se adapta bem para o porte do carro.

E ele não deixa de ser um sedã de presença: tem bom desempenho, é seguro e espaçosamente confortável. Ah, se não fosse o acabamento tão simples…

Nesta versão, traz os sistemas Safety Pack (controles de tração e estabilidade com assistente de partida em rampa) e Connect Pack (rádio Composition Touch com AppConnect, volante multifuncional, rodas de liga leve aro 15 polegadas, sensores de estacionamento, assistente de partida em rampa e bloqueio eletrônico).

Nesta versão o três volumes conta, de fábrica, com indicador de mudança de marcha, vidros dianteiros e traseiros elétricos, travamento central elétrico (incluindo porta-malas), alertas de faróis e cinto e sistema de som com quatro alto-falantes.

5. Caoa Chery Arrizo 5 RXT – R$ 72.990

Porta-malas do Arrizo 5 RXT acomoda 430 litros

Porta-malas do Arrizo 5 RXT acomoda 430 litros (Roberto Assunção/Quatro Rodas)

Se a aposta da Caoa Chery com o Arrizo 5 RXT era trazer um sedã compacto-médio com preço competitivo, a marca acertou.

Em nosso ranking ele é segundo sedã com motor turbo de melhor custo-benefício. Mecanicamente, compartilha o mesmo motor 1.5 turbo do Tiggo 5x, porém acoplado a câmbio CVT e não de dupla embreagem.

Em relação aos seus itens de série, traz recursos pouco vistos em seu segmento, como teto solar, controles de tração e estabilidade, iluminação diurna por LED, central multimídia com espelhamento para smartphones (porém sem projeção via Android Auto e Apple CarPlay), e ainda outros recursos já bastante difundidos: ar-condicionado, direção elétrica e trio elétrico.

4. Volkswagen Polo Comfortline 200 TSI – R$ 70.990

VW Polo Motor é um três cilindros flex, de 128 cv a 5.500 rpm e 20,4 kgfm a 2.000 rpm.

Motor é um três cilindros flex, de 128 cv a 5.500 rpm e 20,4 kgfm a 2.000 rpm. (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Polo é, atualmente, um grande sucesso da Volkswagen. Ele é conhecido por trazer, a partir da versão Comfortline, o bem conceituado motor três cilindros turbo flex, o mesmo de T-Cross e Virtus.

Também tem um bom recheio de equipamentos: oferece assistente de partida em rampas, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, volante com regulagem de altura e profundidade, descanso de braço dianteiro com porta-objetos, saída de ar traseira e portas USB para carga, retrovisores externos elétricos com tilt down no lado direito e central multimídia “Composition Touch” com App-Connect, entre outros.

3. Volkswagen Up! Move Up! 1.0 TSI – R$ 58.800

Em terceiro lugar, o VW Up! Move UP! tem poucos diferenciais, mas mantém preço mais acessível

Em terceiro lugar, o VW Up! Move UP! tem poucos diferenciais, mas mantém preço mais acessível (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Pequeno, acessível e turbinado. O Volkswagen Move Up! TSI sempre é referência em custo/benefício quando se trata de turbo.

O subcompacto da Volkswagen conta com o mesmo tricilindro turbo flex de Polo, Virtus e T-Cross, porém numa calibração mais voltada à eficiência: 105 cv (a 5.000 rpm) e 16,8 mkgf (a 1.500 rpm).

Para o dia a dia, é uma excelente opção em termos de agilidade. Mas já não será tão farto em espaço interno ou mesmo em equipamentos.

Além do básico, o que temos neste modelo são os sensores de chuva e crepuscular e os faróis de neblina com função curva.

2. Hyundai HB20S 1.0 Turbo – R$ 58.190

Versão tem pelas maçanetas e retrovisores sem pintura

Versão tem pelas maçanetas e retrovisores sem pintura (Divulgação/Hyundai)

O sedã turbo com melhor custo-benefício é da Hyundai: o conhecidíssimo HB20S.

Ele conta com a mesma mecânica do hatch: um motor turbo de 105 cv (a 6.000 rpm) e 15 mkgf (a 1.500 rpm). Assim como os modelos da Caoa Chery, o propulsor turbinado da Hyundai não possui injeção direta.

Nos equipamentos, não é muito recheado, o que denota que o modelo precisa passar urgentemente por uma atualização.

Traz de série ar-condicionado automático digital, airbags laterais, faróis de neblina, retrovisores externos com rebatimento automático, faróis com acendimento automático e a central multimídia BlueMedia.

1. Hyundai HB20 1.0 Turbo – R$ 53.190

Performance e pós-venda são os pontos fortes do hatch da Hyundai Hyundai HB20 Turbo 1.0 em primeiro lugar: é o carro com motor turbo mais barato do Brasil

Hyundai HB20 Turbo 1.0 em primeiro lugar: é o carro com motor turbo mais barato do Brasil (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Eis aqui a primeira posição desta lista: o Hyundai HB20 lidera a lista de carros turbo mais baratos do Brasil.

Seu motor é o mesmo do HB20S, mas, como não utiliza injeção direta, seu desempenho fica abaixo da versão 1.6 de 128 cv (com consumo maior), motivo pelo qual o HB20 Turbo é oferecido como opção intermediária na linha.

Por dentro, o ambiente tem dois tons e, no centro, um simples rádio blueAudio com Bluetooth, USB e auxiliar. O volante tem ajuste de mídia e telefonia, enquanto a instrumentação dispõe de computador digital com sete funções.

De resto, faltam ainda recursos mais tecnológicos como piloto automático, controle de estabilidade ou sensor de estacionamento, que devem surgir apenas com a super-reestilização prevista para o segundo semestre deste ano.

Mas, se sua procura é voltada para o turbo com melhor custo/benefício possível, esta é uma das melhores opções. Ainda mais por oferecer cinco anos de garantia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s