Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Novo carro elétrico nacional promete preço abaixo dos R$ 100.000

Modelo deverá ser produzido em Maringá (PR) e poderá custar menos de R$ 100.000

Por Guilherme Fontana Atualizado em 25 nov 2021, 20h33 - Publicado em 25 nov 2021, 20h02

A Kers, fabricante nacional de carros elétricos, marcou para janeiro de 2022 o lançamento do seu primeiro modelo, o Wee. Totalmente desenvolvido e produzido no Brasil, ele promete rodar até 400 km com uma carga e deverá custar (bem) menos do que o JAC e-JS1, atual elétrico mais barato do país e, possivelmente, do que o futuro Renault Kwid elétrico.

Black Friday! Assine Quatro Rodas por apenas R$ 6,90

A intenção da marca não é concorrer com as grandes montadoras, já que o Wee é um veículo com três rodas e apenas dois lugares, destinado exclusivamente ao uso urbano. Além disso, o carro deverá ser vendido pela internet. A fabricante garante, porém, que os clientes contarão com assistência autorizada em diversas regiões do país.

Kers Wee
Kers Wee Kers/Divulgação

Detalhes mecânicos não foram divulgados, mas a Kers aponta que o Wee será feito em aço estampado e terá autonomia variando entre 100 e 400 km, de acordo com o pacote de baterias escolhido na compra. A velocidade máxima será de 100 km/h. A marca ainda antecipou que seu carro deverá ser equipado com sistemas de condução semiautônoma, só não detalhou quais.

Continua após a publicidade

Segundo a empresa, o preço poderá ficar perto dos R$ 95.000 – o JAC e-JS1, atual carro elétrico mais barato do Brasil, parte de R$ 159.900, com promessa de uma autonomia de 300 km.

Ferramental do Kers Wee já está pronto

Não há informações sobre os investimentos feitos, mas a fábrica da Kers teria capacidade para produzir até 10.000 carros por ano, todos com componentes 100% nacionais. Todo o ferramental para a construção do Wee já foi adquirido e a produção se dará por um sistema de linha de montagem modular, contando com a consultoria de engenheiros da Karmann-Ghia.

Kers Wee
Kers Wee Kers/Divulgação

A produção do elétrico está praticamente certa para acontecer em Maringá, no Paraná, segundo marcos Cordiolli, secretário de Inovação, Aceleração Econômica, turismo e Comunicação do município. A administração de Maringá, porém, diz que a instalação não está confirmada e que depende do interesse de investidores no negócio.

O projeto, apoiado pela Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, pela Unioeste e pelo Instituto Inbramol, prevê, inclusive, a reciclagem do veículo e dos seus componentes. O Wee será apresentado nesta sexta-feira (26) a empresários e possíveis interessados no investimento.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

CAPA 751 quatro rodas

Continua após a publicidade

Publicidade