Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Hyundai investirá R$ 5,4 bilhões em hidrogênio verde e elétricos no Brasil

Com presidente Lula recebendo CEO da marca em Brasília, Hyundai anuncia que contará com o Brasil em seu plano de produzir hidrogênio em larga escala

Por Eduardo Passos
Atualizado em 23 fev 2024, 00h45 - Publicado em 23 fev 2024, 00h45

Em visita ao Brasil, o CEO global da Hyundai, Euisun Chung, se encontrou com o Presidente Lula em Brasília, nesta quinta-feira (22), para anunciar investimentos bilionários de olho no hidrogênionacional’.

De acordo com Chung, a Hyundai investirá US$ 1,1 bilhão no País pelos próximos oito anos — o equivalente a R$ 5,4 bilhões em valores atuais. Esse dinheiro será aplicado em tecnologias ligadas a carros híbridos e elétricos e ao hidrogênio verde.

Ainda que tenha sua fábrica em Piracicaba (SP), porém, a sul-coreana informou que não deverá produzir veículos desse tipo na unidade.

O que de fato será realizado permanece incerto, à medida que a Hyundai preferiu não detalhar o assunto por agora. Mas é natural que uma parte do dinheiro sirva para importar veículos eletrificados, que naturalmente renovarão o catálogo da marca, e que haja foco no hidrogênio verde.

Produção de hidrogênio verde vem crescendo no Brasil
Produção de hidrogênio verde vem crescendo no Brasil (Reprodução/Reprodução)

Exportação de hidrogênio

Historicamente, fabricantes de carros sempre deixaram a produção de combustível para as empresas do setor energético. Agora, a Hyundai acredita que o caminho é unir esses processos, de maneira parecida com as marcas que desenvolvem as próprias baterias de seus carros elétricos.

Compartilhe essa matéria via:

Além do mais, o Hyundai Motor Group é reconhecido por verticalizar seus negócios. Tem empresas nos ramos de logística, TI, siderurgia, autopeças, construção, plásticos, financeiro e até mesmo de publicidade.

Hyundai Nexo: o primeiro veículo desenvolvido pela marca com uma plataforma própria para carros a hidrogênio
Hyundai Nexo: o primeiro veículo desenvolvido pela marca com uma plataforma própria para carrros a hidrogênio (divulgação/Hyundai)

O Brasil está em posição de destaque na produção do hidrogênio, já que produzimos o dobro da energia que consumimos e a abundância de energia eólica e solar é crucial para o famoso hidrogênio verde, criado através de um processo que gasta apenas eletricidade vinda de fontes renováveis. 

O combustível produzido aqui (através do etanol, também) poderia ser exportado para outros lugares através de navios e dutos, por exemplo. A própria Hyundai tem planos para vendê-lo não apenas para automóveis, mas para trens, embarcações e até aeronaves, que podem ser consumidores importantes de combustível limpo num futuro próximo.

Continua após a publicidade

É uma indústria que se retroalimenta: as leis ficam mais rígidas, novas tecnologias surgem para sanar o problema ambiental e novos mercados surgem para atender às novidades, como fornecedores. A produção de hidrogênio limpo também serviria para a Hyundai bater suas metas de emissões e, claro, ajudar a popularizar veículos do tipo (FCEVs). Atualmente, os coreanos já vendem o SUV Nexo e o caminhão XCIENT com essa tecnologia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.