Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Citroën Ë-Jumpy é furgão elétrico que leva 1 tonelada e tem motor de e208

Ele tem tudo para se tornar o queridinho dos serviços de e-commerce: além de levar boa quantidade de carga, faz isso sem gastar combustível - mas cobra caro

Por Guilherme Fontana Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
23 ago 2022, 17h26

A eletrificação não é uma realidade apenas para os carros de passeio. Mesmo a passos mais lentos, ela também já mostra sua força entre os veículos de trabalho. Para expor isso, convocamos o Citroën Ë-Jumpy. Anunciado por R$ 329.990, o furgão está entre os utilitários elétricos mais baratos do país, ao lado dos “primos” Fiat e-Scudo e Peugeot e-Expert.

Equipado com o mesmo motor do Peugeot e-208 GT, o Ë-Jumpy tem os mesmos 136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque do hatch esportivo, com boa disposição em diversas situações e aceleração de 0 a 100 km/h em 11,9 s, de acordo com a fabricante. É mais rápido que a versão com motor 1.5 turbodiesel, de 120 cv e 30 kgfm, que cumpre a prova em 12,5 segundos.

Citroën Ë-Jumpy
Citroën Ë-Jumpy (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Desempenho não será um fator decisivo para o modelo, mas autonomia, sim. O furgão traz uma bateria de 75 kWh, maior do que a de 50 kWh do 208 elétrico. Afinal, o furgão precisa de um conjunto que assegure um bom alcance considerando seus 2.053 kg quando vazio, além da capacidade de carga de 1.002 kg. Ou seja, um peso bruto de até 3.055 kg. Inclusa nas contas, só a bateria pesa 534 kg.

A versão de carga a diesel é mais leve, com seus 1.725 kg, e pode levar até 1.500 kg. Ela também custa quase a metade da configuração eletrificada: R$ 187.490.

Citroën Ë-Jumpy
Visibilidade é prejudicada pela ausência do retrovisor interno e pelo tamanho reduzido dos externos (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Segundo a marca, a autonomia projetada é de 330 km na cidade e 237 km na estrada, variáveis entre os modos de condução. Para melhorar o alcance, o Eco limita a potência em 80 cv, enquanto o Normal entrega até 107 cv. A máxima, de 136 cv, só vem no modo Power.

Continua após a publicidade
Citroën Ë-Jumpy
Portas traseiras podem se abrir em dois níveis: a 90° e a 180° (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Os números modestos de autonomia nos fazem entender o motivo pelo qual o Jumpy elétrico está disponível apenas na configuração de carga, focando em entregas corriqueiras, enquanto a versão de passageiros, voltada para viagens maiores, segue exclusivamente com o motor a combustão.

Citroën Ë-Jumpy
Baú tem capacidade para levar até 1 tonelada e 6,1 m³ (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Apesar da posição de dirigir, o Ë-Jumpy não faz questão de parecer um carro de passeio – apesar de ser o mais próximo possível de um. Quem está acostumado com modelos ainda maiores, porém, certamente se sentirá em um automóvel comum. O Citroën tem direção com peso extra e suspensão com boa dose de rigidez, aliada a um curso reduzido dos amortecedores. Tudo em nome da estabilidade, como em todo furgão.

Citroën Ë-Jumpy
Porta lateral deslizante fica do lado direito onde, teoricamente, fica a calçada (Fernando Pires/Quatro Rodas)

O resultado disso em movimento são os pulos vindos da traseira e os recorrentes baques que mostram o fim de curso dos amortecedores – além de uma boa estabilidade em curvas, como prometido. Há um incômodo pelo tamanho reduzido dos retrovisores, que resultam na visão prejudicada de traseira e laterais.

Compartilhe essa matéria via:

Vale destacar que as impressões foram feitas apenas com o baú, que tem 6,1 m³ de volume, vazio. Com carga, a sensação de pulos da traseira seguramente será amenizada. Como comparação, o Citroën Jumper, “irmão” maior do Jumpy, leva até 13 m³ no baú, enquanto um Mercedes-Benz Sprinter varia de 9 a 15,5 m³ em suas versões.

Citroën Ë-Jumpy
Iluminação é toda halógena, mas há luzes de circulação diurna, faróis de neblina e acendimento automático (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Ainda sobre o baú do modelo elétrico, há iluminação, oito ganchos para amarração de carga, divisor para a cabine, proteção interna lateral, tomada 12 V e acesso pelas portas traseiras (com abertura de 90° a até 180°) e pela porta deslizante instalada na lateral direita do furgão.

Continua após a publicidade

Apesar dos pesares, o Citroën faz de tudo para tornar o dia a dia de seus três ocupantes (motorista e dois passageiros) mais agradável, a começar pela ambientação – essa, sim, muito próxima à de um carro.

Citroën Ë-Jumpy
Painel tem bom acabamento e ergonomia que lembra de um carro de passeio (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Mesmo com óbvios plásticos rígidos, o interior mostra cuidado em acabamento, desenho e ergonomia, com comandos sempre à vista e à mão, e porta-objetos de variados tamanhos no painel, nas portas e até um compartimento térmico sob o assento dos passageiros. Só há um porém: os nada práticos comandos satélite, escondidos atrás do volante, permanecem.

O quadro de instrumentos dá ares modernos ao Ë-Jumpy. Seus mostradores analógicos misturam tons vibrantes de azul e verde, além de uma pequena tela colorida central.

Citroën Ë-Jumpy
Além do motorista, mais dois passageiros podem ir na cabine (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Também há uma central multimídia com tela de 7”, Android Auto, Apple CarPlay e câmera de ré que, em tese, é um pacote opcional. Segundo a Citroën, todas as unidades importadas para o Brasil vêm com os equipamentos já instalados e inclusos no preço, tornando-os, temporariamente, itens de série. O modelo tem ainda freio de estacionamento eletrônico.

Entrando na seara das comodidades, o furgão elétrico da Citroën é bem servido. De série, há volante com ajuste de profundidade e altura, sensor de chuva, faróis automáticos com regulagem de altura do facho, faróis de neblina, piloto automático, retrovisores com acionamento elétrico, ar-condicionado e assistente de partida em rampas.

Continua após a publicidade
Citroën Ë-Jumpy
Quadro de instrumentos é quase todo analógico, mas tem visual moderno graças aos grafismos em verde e azul (Fernando Pires/Quatro Rodas)

A lista ainda inclui indicador de fadiga do motorista, luzes diurnas, monitoramento de pressão dos pneus e sensores de ré.

O Citroën Ë-Jumpy se mostra uma boa opção para transporte urbano de cargas, especialmente se considerados fatores como a alta do diesel, suas dimensões contidas e a boa convivência pelos níveis de conforto e acabamento. Tem tudo para ser o queridinho do e-commerce.

Citroën Ë-Jumpy
Comandos do câmbio e dos modos de condução dão ares tecnológicos ao painel do Ë-Jumpy (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Veredicto

O Ë-Jumpy mostra que a eletrificação já chegou ao trabalho. Mais do que isso, tem conforto e itens típicos de bons carros de passeio.

Citroën Ë-Jumpy
Motor do furgão é o mesmo do Peugeot e208 GT (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Ficha técnica

  • Preço: R$ 329.990
  • Motor: elétrico, dianteiro, 136 cv, 26,5 kgfm
  • Bateria: íons de lítio, 75 kWh, 27 módulos, 534 kg
  • Câmbio: marcha única, tração dianteira
  • Direção: eletro-hidráulica
  • Suspensão: McPherson (diant.), independente braço arrastado (tras.)
  • Freios: disco ventilado nas quatro rodas
  • Pneus: 215/65 R16
  • Dimensões: comprimento, 530,9 cm; largura, 220,4 cm; altura, 193,5 cm; entre-eixos, 327,5 cm; peso, 2.053 kg; compartimento de carga, 6,1 m³
  • Desempenho: 0 a 100 km/h, 11,9 s; velocidade máxima de 130 km/h
  • Autonomia: 330 km (urbano), 237 (rodoviário)

    Dados de fábrica
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.