Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

BYD Song L é crossover mais avançado que o Seal e pode não vir ao Brasil

Crossover com jeito de cupê usa plataforma e motores elétricos do BYD Seal, mas tem tecnologias mais avançadas

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 5 fev 2024, 08h17 - Publicado em 5 fev 2024, 04h00

Pegue a plataforma do BYD Seal, coloque uma suspensão elevada (e adaptativa), uma carroceria no estilo cupê de quatro portas e os mesmos motores elétricos do Seal. Em resumo, o BYD Song L é isso.

O Song mais potente e esportivo ainda é novidade na China, onde estreou em meados de novembro com preços entre 189.800 yuan (R$a 132.409 na conversão direta) e 249.800 yuan (R$ 174.266). Mas não crie expectativas: o BYD Song L ainda não está confirmado como um dos futuros lançamentos da fabricante no Brasil.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

Conhecemos o Song L em evento na sede da BYD, em Shenzhen, na China. O modelo é fabricado ali mesmo e era usado até mesmo para demonstrar futuras tecnologias da BYD, como o destravamento das portas por meio da leitura biométrica das mãos, mas foi possível entender sua proposta.

Quatro Rodas está nos Canais do WhatsApp; clique e participe!

Enquanto o Seal pertence à linha Ocean, o Song L faz parte da linha Dinasty e ocuparia a lacuna entre Yuan Plus e Song Plus e os  modelos topo de linha, Tan e Han. Na prática, o crossover é mais sofisticado que o Seal.

Como é o BYD Song L

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

O crossover é baseado na e-Platform 3.0, que usa a bateria como parte estrutural do carro, elevando sua rigidez torcional. Tem 4,84 m de comprimento, 1,95 m de largura e 2,93 m de entre-eixos. A despeito das molduras nas caixas de roda, o vão livre em relação ao solo é de 15,6 cm – contra 12 cm do Seal.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

A dianteira tem elementos da linha Dinasty, como a falsa grade integrando os faróis full-led. Nas laterais do para-choque frontal, entradas que canalizam o ar para as rodas dianteiras. A tomada de ar inferior é ativa, abre apenas quando necessário, e envolve o radar e a câmera frontal.

Continua após a publicidade
BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

Na lateral, as molduras nas caixas de roda são estreitas e têm acabamento preto brilhante, assim como as colunas – assim, o teto (de vidro) parece flutuante. O legal é que as portas não têm moldura para os vidros laterais (que são duplos, laminados), como em cupês tradicionais.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

A traseira tem elementos de carros esportivos, como as luzes de freio verticais integradas ao aerofólio superior. Isso porque há um aerofólio ativo na tampa do porta-malas, que abre-se aos 90 km/h para aumentar a estabilidade – como em alguns Porsche e Audi, por exemplo. Ainda tem uma luz de neblina no extrator, na base do para-choque, como em carros de corrida.

BYD Song L
(Divulgação/BYD)

O interior do BYD Song L segue o estilo minimalista presente em outros modelos da marca, mas ainda incorpora botões físicos – três deles, de cristal. Destaca-se a presença de um conjunto de botões para sistemas auxiliares ao redor do seletor de marcha. O volante também tem design interessante, com raios laterais e botões físicos.

byd-song-l6

O quadro de instrumentos digital tem 10,35 polegadas mas há um head-up display com projeção 3D com o equivalente a 50 polegadas à frente do motorista. Já a central multimídia giratória tem 15,6 polegadas. Na coluna A está uma câmera de reconhecimento facial para identificar o motorista.

Continua após a publicidade
BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

O console tem carregador sem fio de 50W refrigerado e sob ele está o porta-objetos com portas USB e uma entrada para cartão de memória. É nele onde são armazenadas as imagens das câmeras que gravam o trânsito, já integradas ao carro.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

O acabamento é bom, inclusive nas superfícies do painel. Atrás, não há problema com espaço para a cabeça nem para as pernas e quem senta-se do lado direito pode comandar o banco à frente para aumentar o espaço, por meio de controles laterais – como no sedã Han. Entre os bancos da frente, uma tela de 5,8 polegadas controla o ar-condicionado  (que pode dispersar perfume) traseiro.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

O Song L ainda tem sistema de som Dynaudio HiFi com 12 alto-falantes, rede Wi-Fi com modem de dados 5G e 11 airbags. De acordo com a BYD, 83,5% da estrutura é composta por aços de alta resistência, alumínio e materiais compósitos.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

Outro destaque do carro é a suspensão Disus-C, que controla a resposta dos amortecedores em tempo real para tornar a rodagem mais confortável, ou adaptar aos modos de condução ou situações de curvas, acelerações e frenagem.

Os motores e versões do BYD Song L

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

O BYD Song L é vendido na China em cinco versões, sendo quatro com motor traseiro. Destas, duas têm o motor traseiro de 203 cv (0 a 100 km/h em 8,6 segundos) e usam a bateria Blade de 71,8 kWh, com 550 km de autonomia, enquanto outras duas têm 313 cv (0 a 100 km/h em 6,9 s) e o conjunto de 87 kWh que eleva a autonomia a 662 km.

Continua após a publicidade

Só a versão topo de linha tem dois motores com tecnologia SiC, o que eleva sua potência aos 517 cv e o torque aos 68,3 kgfm. Mesmo com a maior bateria, sua autonomia é de 602 km. Chega aos 100 km/h na metade do tempo, em 4,3 segundos, com a ajuda de um sistema de vetorização do torque. A velocidade máxima é de 201 km/h.

BYD Song L 2024
(Divulgação/BYD)

Mais avançado, o BYD Song L já aceita carregamento rápido com potência de até 140 kW e ainda disponibiliza 6kW na função V2L, que permite alimentar uma casa ou aparelhos elétricos. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.