Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ernesto Paglia: jornalista dirigiu o Senna e para o Ayrton Senna

Minha ideia era mostrar o carro. Mas o que saiu no Fantástico emocionou a mim, o repórter e, com certeza, a quem assistiu

Por Charles Marzanasco Atualizado em 31 Maio 2022, 23h49 - Publicado em 1 jun 2022, 07h00
Senna Day
McLaren Senna: a principal atração na pista Divulgação/Quatro Rodas

Há exatamente um ano, em abril de 2021, contei aqui nesta coluna que o tricampeão Ayrton Senna foi contra a decisão de a McLaren fabricar carros de rua. O motivo era porque o piloto achava que a McLaren (que queria fazer esportivos, assim como a rival Ferrari) perderia o foco nas corridas. E, de fato, isso aconteceu.

O primeiro carro da McLaren Cars, o F1, lançado em 1993, fez sucesso, mas a equipe de F1 teve os piores anos nas temporadas de 1992, quando o carro de rua estava em desenvolvimento, em 1993.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

Se Ron Dennis, o chefão da McLaren, tivesse ouvido o Senna, porém, agora eu não estaria fazendo esta coluna justamente para contar outra história.

Esta aconteceu em 2019, quando o Instituto Ayrton Senna organizou um evento, o Senna Day, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, para celebrar no dia 1o de maio, os 25 anos da morte do piloto.

Senna
Divulgação/Quatro Rodas

Eu, divulgando a marca Senna e ciente de que o recém-lançado McLaren Senna seria uma das principais atrações na pista naquele dia, criei uma pauta especial do superesportivo para o programa Fantástico, da TV Globo – no qual o carro acabou aparecendo por cerca de cinco minutos.

A ideia surgiu quando me lembrei que, na véspera do GP do Brasil disputado no dia 27 de março de 1994, mais precisamente na quinta-feira que antecedeu a corrida, o Ayrton Senna tinha dado umas voltas na pista de Interlagos, em companhia do repórter de esportes da Globo naquela época, que era o Ernesto Paglia.

Detalhe: o Senna foi no banco do passageiro e quem dirigiu o carro, um Ford Verona utilizado como Pace Car daquela prova, foi o jornalista. Aquela reportagem, que também foi ao ar no mesmo programa Fantástico, no domingo à noite, ficou engraçada demais.

Começa pelo fato de que o Ernesto Paglia não tinha formação de piloto, como muitos jornalistas especializados têm. E, quando levou o Ayrton, em 1994, a pista ainda não estava liberada para treinos, por isso, como se pode ver pela matéria, há veículos de manutenção rodando no sentido contrário ao do carro do repórter.

Além disso, logo nos primeiros metros, o Ayrton percebeu que o jornalista era meio que braço duro para aquela missão e, ao invés de ficar preocupado, resolveu brincar com a situação.

Senna Pace Car
Senna trocou de lugar com o repórter a bordo do Pace Car Reprodução/Quatro Rodas

A volta começou com o Ayrton falando que, com aquela largada, o Paglia seria o último na pista em uma corrida. E, logo depois, pediu para o Paglia tomar cuidado quando encontraram uma VW Kombi parada na pista.

Continua após a publicidade

O piloto até registrou o “tan tan tan” do seu hino de vitória quando o repórter chegou ao final da reta dos boxes, se aproximando do S. “S de quem?”, perguntou antes de cantarolar o refrão.

De volta a 2019, com o apoio do saudoso amigo jornalista Henrique Neves, que faleceu de Covid-19 no dia 4 de abril de 2021, que tinha o contato da diretora do Fantástico, Roberta Belluomini, consegui convencê-la de que o atual repórter do programa poderia pilotar novamente, em Interlagos, depois de exatos 25 anos, o carro que levava o nome do tricampeão mundial para divulgar exatamente alguns dias antes do Senna Day.

E assim se fez, sem esquecer de mencionar a colaboração do diretor da marca Senna, Alejandro Pinedo, que conseguiu incluir o protótipo número 000 do McLaren Senna no evento.

O carro era lindo e havia ficado ainda mais bonito com a pintura nas cores laranja e branca, e o grafismo idêntico aos McLaren de corrida, que o Brasil inteiro se acostumou a ver nos finais de semana, com o Ayrton ao volante.

Senna
Paglia ao volante do McLaren: momento emocionante da carreira Reprodução/Quatro Rodas

No dia combinado, lá estávamos no autódromo para gravar a matéria. Minha ideia era conseguir o maior espaço possível para o carro no programa.

Tinha certeza de que o Ernesto Paglia iria gostar de ser o primeiro jornalista brasileiro a pilotar o McLaren Senna na pista paulistana, mas confesso que não imaginava que ele fosse se emocionar tanto.

Quando nos reencontramos, depois de exatos 25 anos, ele me disse, quase chorando, que a matéria idealizada agora por mim seria um dos momentos mais empolgantes de sua carreira, mesmo porque ele jamais tinha esquecido de que havia sido a última pessoa a dirigir um carro de rua na pista tendo o tricampeão como acompanhante.

Compartilhe essa matéria via:

Com motor de 800 cavalos, – mais potente inclusive do que o próprio F1 do piloto –, câmbio de sete marchas e de dupla embreagem com tração traseira e uma incrível aerodinâmica, o McLaren Senna – que teve apenas 500 unidades produzidas, ao custo de US$ 1 milhão, na Europa.

Cerca de R$ 8 milhões no Brasil – realmente impressiona demais numa pista, mesmo rodando meio que devagar como foi conduzido pelo repórter.

Charles Marzanasco
Charles Marzanasco é jornalista e trabalhou nove anos como repórter na QUATRO RODAS Acervo Pessoal/Divulgação

Uma curiosidade que o público não viu é que, mesmo sendo bem mais lento que um piloto profissional, o Paglia ainda conseguiu escapar numa das curvas do circuito, nas duas ocasiões: com o Verona, em 1994, e com o McLaren, em 2019.

Se quiser ver a matéria completa exibida no Fantástico, clique aqui.

Jornalista, Charles Marzanasco trabalhou nove anos como repórter na QUATRO RODAS, dez anos como assessor do piloto Ayrton Senna e 25 anos na Audi.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)