Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

É normal que carros com motor turbo tenham maior consumo de óleo?

Motores a combustão queimam óleo, mas motores turbo, além de precisar de mais óleo, tem maiores pressões internas

Por Leonardo Barboza 31 jan 2022, 07h54
É normal motores turbinados de fábrica terem um maior consumo de óleo lubrificante?

Alexandre Villela, São Bernardo do Campo (SP)

O consumo de óleo é característico em motores de combustão interna e, no caso dos sobrealimentados com turbocompressor, a condição de operação torna-se mais crítica devido a maiores pressões nas câmaras de combustão e, também, pelo óleo ser responsável por lubrificar e resfriar os componentes do conjunto rotativo do turboalimentador, que trabalha a altas temperaturas.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

Ou seja, é normal que haja mais óleo circulando em motores com turbo. A diferença do reservatório abastecido das versões aspirada (MPI) e turbo (TSI) do motor da Volkswagen EA211 1.0 três cilindros, por exemplo, chega a 700 ml extras para a variante sobrealimentada.

Mas, segundo a fabricante desses sistemas, BorgWarner Brasil, os projetos feitos pelas montadoras (e por ela própria) preveem essas condições de operação mais críticas no desenvolvimento dos motores e dos turboalimentadores e, por isso, não é esperado um consumo de óleo acima do especificado.

Continua após a publicidade

Além disso, a manutenção preventiva do veículo com trocas de óleo, filtros de óleo, combustível e ar nos prazos recomendados pela montadora garantem o funcionamento ideal do sistema.

Mais quantidade, mais fino

O óleo do motor turbo tem características específicas

Outra característica de muitos motores turbos é usar óleo menos viscoso, ou “mais fino”. Isso permite que o fluido ofereça a menor resistência possível à árvore do turbocompressor, reduzindo as perdas mecânicas.

Esses óleos também possuem maior resistência à alta temperatura, para evitar a coqueificação — quando o óleo parado ao redor da árvore esquenta a ponto de “cozinhar”, perdendo suas propriedades.

Compartilhe essa matéria via:

Algumas recomendações, porém, são universal: verifique sempre o nível do óleo do motor entre as revisões, respeite o intervalo das revisões e siga as especificações do óleo lubrificante definidas pela fabricante do carro.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

A edição 754 de QUATRO RODAS já está nas bancas!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês