Clique e assine por apenas 8,90/mês

Autodefesa: porta-malas do Honda Fit amassa com facilidade

Donos de Honda Fit reclamam dos amassados frequentes. Nova versão terá para-choque mais saliente

Por Waldez Carmo Amorim - Atualizado em 7 abr 2018, 10h03 - Publicado em 17 jul 2017, 16h17
Brunno: tampa amassada, assim como tantos outros Fit que rodam por aí
Brunno: tampa amassada, assim como tantos outros Fit que rodam por aí Chico Cerchiaro/Quatro Rodas

Tudo começou com uma observação simples: o excesso de unidades do Honda Fit de segunda geração rodando pelas ruas com a tampa traseira amassada.

Uma rápida pesquisa na internet mostrou que não era só uma coincidência. São dezenas de páginas dedicadas ao mesmo tema.

Essa ocorrência é relatada, por exemplo, por diversos membros do Honda Fit Clube e do Fit Fans Fórum. O assunto também é conhecido por boa parte de proprietários de oficinas ou centros automotivos.

“O problema está no desenho da tampa: ela fica muito exposta. Além disso, o para-choque fica muito abaixo do padrão normal do mercado. Assim, qualquer veículo ou obstáculo um pouco mais alto vai encostar e afundar a tampa traseira”, explica Eduardo Viegas, dono da Viegas Serviços Automotivos, de Belo Horizonte (MG).

Continua após a publicidade
Reprodução/Internet

“É por isso que atendemos uma média de cinco casos por mês desde que o Fit foi lançado no Brasil.” Se para as funilarias isso é sinônimo de trabalho, para o motorista é de prejuízo e dor de cabeça.

“Estava estacionado numa ladeira, quando soltei o freio de mão para sair e o veículo deu uma encostadinha numa árvore. Foi o suficiente para meu carro ter o típico amassado dos Fit”, diz Brunno Rodrigues, do Rio de Janeiro (RJ), proprietário de um modelo 2009.

Como o para-choque é flexível para absorver pequenas colisões e está rente à tampa, é comum a lataria ser danificada sem deixar marcas na peça plástica.

“Não entendo como a tampa amassou, pois o para-choque está intacto”, diz o analista carioca Thiago Mattos, que tem um Fit 2009.

Continua após a publicidade

A marca sempre teve conhecimento dessa falha de projeto e, por isso, a reestilização do Fit – lançada em setembro de 2017 – sofreu mudanças no para-choque para atenuar o problema.

Reprodução/Internet

Seu desenho é mais saliente e com uma barra de reforço por trás, para limitar sua deformação a fim de evitar pequenos amassados.

Consultada oficialmente sobre o caso, a Honda afirmou que no desenvolvimento do Fit, levou em consideração a norma europeia ECE-R42 para desempenho em cenários de impacto em baixa velocidade.

Portanto o layout de cada peça é fundamental para manter tudo funcionando, como abertura e fechamento do porta-malas, após pequenas colisões.

Continua após a publicidade

O povo reclama

“Após uma manobra simples ao estacionar, minha esposa encontrou um amassado na tampa do porta-malas do Fit.” Joni Roberto Maron, aposentado, Porto Alegre (RS), dono de Fit 2016

“Atendemos uma média de cinco casos por mês desde que o Fit foi lançado no Brasil.” Eduardo Viegas, proprietário da Viegas Serviços Automotivos, de Belo Horizonte (MG)

“Não entendo como a tampa amassou, pois o para-choque está intacto.” Thiago Mattos, analista, Rio de Janeiro, dono de um Fit 2009

Publicidade