Clique e assine por apenas 8,90/mês

Volvo XC90 T8 híbrido: para todos os gostos

O híbrido Volvo XC90 T8 mostra que é possível lançar um SUV amigo da natureza - e do pé direito também

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 15 dez 2017, 14h52 - Publicado em 15 Maio 2017, 17h57
Leds em forma de T: nova marca registrada da Volvo
Leds em forma de T: nova marca registrada da Volvo Christian Castanho/Quatro Rodas

Desde pequenos aprendemos que a vida é feita de escolhas. Por exemplo, não dá para ter um SUV veloz sem abrir mão da economia de combustível e vice-versa. A exceção é se o carro em questão for o Volvo XC90 T8, de R$ 479.950.

Movido por um 2.0 a gasolina de 340 cv e um motor elétrico de 87 cv, a versão híbrida do utilitário sueco alia desempenho de esportivo com consumo melhor do que qualquer popular.

Seguindo a metodologia adotada por QUATRO RODAS, realizamos os testes no modo Hybrid. O XC90 fez impressionantes 34,5 km/l na cidade e 25 km/l na estrada – confirmando a tendência de o híbrido ser mais econômico no perímetro urbano do que no rodoviário por recorrer mais ao motor elétrico no trânsito das cidades do que nas estradas, onde as altas velocidades demandam maior atuação do motor a combustão.

Design igual ao XC90 a gasolina
Design igual ao XC90 a gasolina Christian Castanho/Quatro Rodas

Além do Hybrid, há mais quatro modos: Pure (100% elétrico, com autonomia de até 35 km), AWD (ativa a tração integral e eleva a suspensão em 40 mm), Individual (você ajusta motor, suspensão e direção) e Power (máxima performance). Foi neste último modo que fizemos as medições de desempenho.

Continua após a publicidade

Com potência combinada de 407 cv, o XC90 levou 6 segundos no 0 a 100 km/h, uma agilidade surpreendente para um veículo de 2,3 toneladas. Responsável por tracionar o eixo traseiro, o motor elétrico também auxilia o quatro-cilindros em aceleração plena.

Motor a combustão de 320 cv é o mesmo da versão T6
Motor a combustão de 320 cv é o mesmo da versão T6 Christian Castanho/Quatro Rodas

Numa tomada de 220 volts, ele é carregado em 6 horas, o que pode cair para 2,5 horas num ponto de recarga próprio. Se o cliente quiser, a Volvo cobre o custo de adaptação para instalar esse carregador rápido na sua casa. Assim, a marca quer derrubar a resistência (e desconhecimento) em torno dos híbridos.

Carregar a bateria leva 6 horas em uma tomada de 220 volts, mas a Volvo paga a instalação do ponto de recarga na sua casa
Carregar a bateria leva 6 horas em uma tomada de 220 volts Christian Castanho/Quatro Rodas

“Muitos se surpreendem ao descobrir um XC90 rápido como os modelos a gasolina e ainda por cima mais econômico”, diz André Bassetto, gerente de produto da Volvo.

O belo design é o mesmo das outras versões. A refinada cabine traz uma tela vertical de 9 polegadas com central multimídia, comandos de climatização e outras funções. Há espaço para mimos como a alavanca de câmbio feita de cristal.

Continua após a publicidade
Tela de 9 polegadas funciona como um tablet
Tela de 9 polegadas funciona como um tablet Christian Castanho/Quatro Rodas

A segurança, porém, sempre vem primeiro: o XC90 tem City Safety, alerta de pontos cegos e condução semiautônoma, que comanda aceleração, frenagem e direção do veículo a até 130 km/h

Alguns comandos, porém, poderiam ser mais intuitivos: em várias ocasiões apertei os botões do piloto automático (identificados por sinais de mais e menos no volante) para regular o volume do som – que só pode ser ajustado no painel.

A Volvo também comete um deslize imperdoável (para o segmento) ao dispensar a regulagem elétrica de altura e profundidade do volante. Mas uma pena mesmo é que o T8 não tem os sete lugares do XC90 comum. Tudo porque a lei brasileira não dá a redução de imposto a híbridos que levam mais de cinco ocupantes.

Manopla de câmbio é feita de cristal
Manopla de câmbio é feita de cristal Christian Castanho/Quatro Rodas

Para os mais exigentes, há ainda a luxuosa versão Excellence (R$ 537.950), com bancos individuais, geladeira e até um par de taças de cristal. Das 630 a 650 unidades do XC90 previstas para importação em 2017, a Volvo estima que a versão híbrida responderá por 30% das vendas.

Continua após a publicidade

Veredicto

Bonita por fora e luxuosa por dentro, a versão híbrida é a opção mais sedutora da linha XC90: anda feito um esportivo e consome menos do que um 1.0.

Teste de pista (com gasolina)

  • Aceleração de 0 a 100 km/h:  6 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 26,4 s
  • Retomada de 40 a 80 km/h (em D): 2,6 s
  • Retomada de 60 a 100 km/h (em D): 3,2 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h (em D): 4,1 s
  • Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0: 17,2 / 28,6 / 63,7 m
  • Consumo urbano: 34,5 km/l
  • Consumo rodoviário: 25 km/l

Ficha técnica – Volvo XC90 Inscription

  • Preço: R$ 479.950
  • Motor a combustão: gas., diant., transv., 4 cil., 1.969 cm3, 320 cv a 5.700 rpm, 40,8 mkgf de 2.200 rpm a 5.400 rpm
  • Motor elétrico: bateria de 9,2 kWh, 87 cv, 25 mkgf 
  • Potência combinada: 407 cv, 65 mkgf
  • Câmbio: aut., 8 marchas, tração integral
  • Suspensão: duplo A (diant.), multilink (tras.)
  • Freios: discos ventilados
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: liga leve, 275/40 R21
  • Dimensões: compr., 495 cm; altura, 177,6 cm; largura, 200,8 cm; entre- eixos, 298,4 cm; peso, 2.319 kg; tanque, 50 l; porta-malas, 721 l
  • Equipamentos de série: frenagem autônoma, câmera 360 graus, monitor de fadiga.
Publicidade