Clique e assine por apenas 5,90/mês

Teste de automáticos: Onix, C3, Argo, HB20, 208, Yaris e Polo

Na versão hatch 1.3 automático, o recém-lançado Toyota Yaris encara seis rivais. De idade e desempenho a estilo e conteúdo, eles são bem diferentes entre si

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 27 ago 2018, 21h06 - Publicado em 27 ago 2018, 12h09
Os compactos representam 48% do mercado nacional Christian Castanho/Quatro Rodas

Apesar da grande quantidade de lançamentos de SUVs, o segmento de carros compactos segue firme e forte no mercado brasileiro.

Considerando hatches e sedãs, esses modelos respondem atualmente por metade das vendas da indústria automobilística no Brasil.

Mais precisamente, entre janeiro e maio deste ano, os compactos representaram 48% do mercado nacional.

É por isso que fábricas como Fiat (Argo/Cronos), VW (Polo/Virtus) e agora Toyota (Yaris Hatch/Sedã) priorizaram lançar compactos antes de seus SUVs fabricados no país.

O Yaris é o mais novo do grupo. Apresentado em julho em dez configurações diferentes, combinando carroceria (hatch e sedã), motor (1.3 e 1.5), câmbio (manual e CVT) e pacotes de acabamento e equipamentos (XL, XL Plus, XL Plus Tech, XS e XLS), ele desafia rivais em quase todas as faixas da categoria.

Na edição de julho, ele estreou com a versão Sedã 1.5 XL Plus encarando os rivais do topo do segmento. Agora é a hora de o Yaris enfrentar os rivais na parte de baixo do segmento (há ainda a faixa de entrada, em que a Toyota compete com o Etios).

Alinhamos o Yaris Hatch 1.3 XL Plus Tech com Chevrolet Onix 1.4 LTZ, Citroën C3 1.6 Urban Trail, Fiat Argo 1.8 Precision, Hyundai HB20 1.6 Premium, Peugeot 208 1.6 Active Pack e VW Polo 200 TSI Comfortline. Todos automáticos.

Ou seja: o Yaris continua sob fogo cruzado porque, ao mesmo tempo que o mercado é atrativo, ele é disputado. Veja a seguir como foi o primeiro confronto do Yaris Hatch.

7º – Peugeot 208 1.6

Peugeot 208
O Peugeot 208 traz rodas de liga leve de 15 polegadas Christian Castanho/Quatro Rodas

Os carros deste comparativo poderiam ser separados em dois grupos de acordo com a idade do projeto: os que chegaram em 2012 (e passaram por atualizações) e os recém-lançados. Onix, C3, HB20 e 208 são do primeiro grupo. Yaris, Argo e Polo são do segundo.

Entre os veteranos, o 208 foi o que menos mudou ao longo do tempo. A favor dele existe o fato de ter apresentado um design revolucionário na época – com seus faróis irregulares, por fora, e o i-Cockpit, por dentro – que o manteve atual até hoje.

Peugeot 208
Na versão Active Pack traz central multimídia como item de série Christian Castanho/Quatro Rodas

Mas o visual durável não lhe garantiu atratividade perene em outras áreas. O 208 1.6 Active Pack sente falta de equipamentos como ESP e assistente de partida em rampas, que em diferentes dosagens foram incorporados aos rivais nos últimos anos.

Na pista de testes, seu desempenho foi um dos mais fracos, embora não muito longe da média. Nas provas de 0 a 100 km/h ele ficou com o tempo de 12,5 segundos.

No consumo conseguiu as médias de 11,3 km/l (urbano) e 14,7 km/l (rodoviário). Nas frenagens, o 208 foi o de pior desempenho. E, nas frenagens, vindo a 80 km/h, ele precisou de 30,2 metros para frear.

O 208 1.6 Active Pack é um dos mais baratos do comparativo. Ele custa R$ 65.640. Mas, pelo que apresentou diante dos rivais, ficou com o sétimo lugar.

6º – Citroën C3 1.6

Citroën C3
Teto preto, rodas exclusivas aro 16 e protetores de portas compõem o visual Christian Castanho/Quatro Rodas

Apresentado em três versões automáticas – Attraction (R$ 57.540), Urban Trail (R$ 64.590) e Exclusive (R$ 65.490) – o C3 entra neste comparativo com a intermediária Urban Trail, que é a mais jovem da linha (foi lançada em junho) e tem preço promocional de estreia: R$ 62.090.

Assim como o 208, o C3 também sente o peso dos anos. O modelo fabricado no Brasil é uma versão de segunda geração que foi substituída em 2016, na Europa. A versão Urban Trail traz um sopro de atualidade em razão da temática aventureira (embora o nome Urban deixe bem claro que o Citroën não tem pretensões off-road).

Citroën C3
C3 Urban Trail conta com câmbio automático Christian Castanho/Quatro Rodas

Como diferenciais ele traz teto preto, molduras nos para-lamas, rodas com design exclusivo e faixas de proteção laterais.

Entre os equipamentos de série, há luzes diurnas de led, ar-condicionado automático digital e central multimídia (compatível com Apple CarPlay).

Dinamicamente, o C3 1.6 é um carro com direção leve e suspensão que deixa a carroceria oscilar nas curvas. Seu acabamento já foi melhor (evidência de um produto em fim de ciclo), mas ainda é de boa qualidade. E o espaço interno é confortável, principalmente na distância para ombros. Por estes pontos positivos, o C3 ficou em sexto.

5º – Chevrolet Onix 1.4

Chevrolet Onix
De 0 a 100 km o Onix levou 12,9 segundos Christian Castanho/Quatro Rodas

O Onix tem preço atraente: R$ 64.790. E consegue isso sem exigir sacrifícios do comprador.

Entre os itens de série, o Onix traz central multimídia, luzes de posição de led e piloto automático, além do exclusivo monitoramento remoto OnStar (com serviços de emergência, assistência e concierge).

Mas seu pacote de equipamentos carece de dispositivos como ESP, airbags laterais e auxiliar de partida em rampas, entre outros. Ao elaborar a lista de equipamentos, está claro que a GM apostou mais no conforto que na segurança.

Chevrolet Onix
Atualizado em 2017, o Onix 1.4 LTZ traz câmbio automático, central multimídia e o exclusivo sistema OnStar Christian Castanho/Quatro Rodas

Apesar de fazer parte dos veteranos, o Onix passou por uma reestilização em 2017 que o deixou renovado. Na pista de testes, porém, ele apresentou desempenho abaixo da média. Nas provas de aceleração foi de 0 a 100 km/h em 12,9 segundos.

E nas medições de consumo obteve as marcas de 11,7 km/l no ciclo urbano e 14,5 km/l no ciclo rodoviário. Ao volante, o Onix vai bem na cidade. Na estrada, sua suspensão macia deixa a carroceria um pouco solta.

A posição de dirigir está longe do ideal em razão de a fábrica ter elevado o banco do motorista, à moda das minivans, sem alterar a posição do painel. Neste comparativo, ele termina em quinto lugar.

4º – Hyundai HB20 1.6

Hyundai Hb20
O Hyundai HB20 mudou pouco seu visual desde seu lançamento no Brasil Christian Castanho/Quatro Rodas

Começando pelas virtudes, o HB20 é o único dos hatches com cinco anos de garantia de fábrica (enquanto os demais têm três), vem com quatro airbags (além dele só o Polo tem quatro airbags) e ar-condicionado automático (assim como Yaris e C3).

Seu acabamento, apesar de ser simples na seleção dos materiais, tem peças de qualidade na confecção e no encaixe. E comparando as medidas de espaço interno, o Hyundai se destaca na distância para cabeça, nos assentos dianteiros e traseiros.

Continua após a publicidade

Seu desempenho, porém, é apenas mediano, com o tempo de 11,3 segundos nas acelerações de 0 a 100 km/h. E, no consumo, o HB20 ficou abaixo da média, com 10,7 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada.

Hyundai Hb20
Na versão 1.6 Premium a central multimídia é de série e os bancos de couro, opcionais Christian Castanho/Quatro Rodas

Entre os defeitos, há a idade do projeto (ele estreou em 2012 e mudou pouco de lá para cá) e a ausência de equipamentos como ESP, auxiliar de partida em rampas e piloto automático.

Ele é o único com direção hidráulica (os demais têm direção elétrica, mais moderna e que contribui para a redução do consumo). Ele é dos mais caros do comparativo. Por R$ 66.790 só fica atrás de Argo e Polo. No balanço de prós e contras, o HB20 termina no quarto lugar.

3º – Fiat Argo 1.8

Fiat Argo
O modelo foi lançado em 2018 Christian Castanho/Quatro Rodas

Além da divisão por idade (veteranos e recém-lançados), os hatches deste comparativo poderiam ser agrupados em duas faixas de preço: até R$ 66.000 (Onix, C3 e 208) e até R$ 70.000 (Yaris, Argo, HB20 e Polo).

Não por acaso, os mais caros são também os mais bem equipados. O Argo (R$ 68.290) faz parte do último grupo. Sua relação de equipamentos inclui paddle shift para troca de marchas, luz guia de led, piloto automático, ESP, assistente de partida em rampa, central multimídia e start-stop, entre outros itens.

Mas o Argo perde pontos diante de seus pares porque, apesar de extensa, sua lista carece de recursos importantes como airbags laterais (opcionais), presentes no Polo.

Fiat Argo
O Argo 1.8 Precision automático possui visual bonito e é bem acabado Christian Castanho/Quatro Rodas

Da mesma forma, o Argo tem o motor maior e mais potente da turma, mas na pista ele apresentou um desempenho apenas mediano, como tempo de 11,3 segundos nos ensaios de 0 a 100 km/h e as médias de consumo de 12,1 km/l (cidade) e 14,3 km/l (estrada). No mais, o Argo agrada.

Ele tem acabamento de qualidade, bom espaço interno e seu comportamento dinâmico é exemplar. A direção é firme e comunicativa e a suspensão bem apoiada. No final da avaliação, é dele o terceiro lugar.  

2º – Toyota Yaris 1.3

Toyota Yaris
Retrovisores na cor da carroceria incorporam piscas Christian Castanho/Quatro Rodas

Das dez versões disponíveis do Yaris, só três são equipadas com motor 1.3 (e sempre hatch). Destas, apenas uma é oferecida com câmbio manual de seis marchas (e pacote XL). As outras duas vêm com câmbio CVT diferenciadas pelos pacotes XL e XL Plus Tech.

Desta vez, avaliamos a 1.3 CVT XL Plus Tech, que neste comparativo ganhou uma descrição mais detalhada que a dos rivais pelo fato de ser um lançamento entre modelos que já estão no mercado há mais tempo, a maioria há muito mais tempo.

Toyota Yaris
Rodas de liga leve são item de série na versão XL Plus Tech Christian Castanho/Quatro Rodas

Assim como a opção 1.5, o motor 1.3 do Yaris é o mesmo que equipa o Toyota Etios. A diferença é que no Yaris eles receberam novo mapeamento, ficando com 3 cv a mais. No caso do 1.5, a potência subiu de 107 para 110 cv e no 1.3 foi de 98 para 101 cv.

O câmbio é o mesmo Multidrive que equipa o Corolla, com sete marchas virtuais (determinadas pela programação eletrônica da caixa, uma vez que o CVT convencional varia as relações continuamente). 

Na comparação com os rivais, o Yaris 1.3 é o dono do motor menor e mais fraco, por isso andou no segundo pelotão nas tomadas de desempenho, com o tempo de 12,3 segundos, de 0 a 100 km/h.

Nas medições de consumo, no entanto, ele se saiu bem, ficando entre os mais econômicos com as médias de 12,1 km/l (urbano) e 14 km/l (rodoviário). E, nas frenagens, ele foi o que parou em menor espaço. De 80 a 0 km/h, o Toyota freou em 26,2 metros.

Toyota Yaris
O motor 1.3 do Yaris é um quatro-cilindros de 101/94 cv Christian Castanho/Quatro Rodas

À primeira vista, contra o Yaris, o peso maior recai sobre o preço. Ele custa R$ 69.590. Analisando o conteúdo da versão XL Plus Tech, no entanto, chega-se à conclusão de que esse valor é justificável na comparação com os rivais porque, além de bem servido, seu pacote de equipamentos demonstra equilíbrio entre itens de conforto e, o mais importante, de segurança.

O Yaris XL Plus Tech vem com ESP, auxiliar de partida em rampa, piloto automático, retrovisor interno eletrocrômico, ar-condicionado digital (o Argo tem como opcional) e central multimídia, entre outros itens de série.

Além disso, seu acabamento é de nível superior. Por fora, há detalhes como adesivos pretos nas colunas e espelhos (com repetidores) e maçanetas na cor da carroceria.

Por dentro, o painel tem frisos cromados e apliques que imitam aço escovado e, no console, a superfície é de plástico preto brilhante.

Toyota Yaris
Painel tem partes em preto brilhante com detalhes cromados Christian Castanho/Quatro Rodas

O tecido dos bancos é agradável ao toque. No dia a dia, o Yaris é um carro dócil no trânsito, confortável, fácil de manobrar e de comportamento neutro. Ele fez por merecer o segundo posto no comparativo.

1º – VW Polo 1.0 TSI

VW Polo
Lançado este ano, Polo exibe estilo moderno Christian Castanho/Quatro Rodas

Comparativos costumam ser confrontos apertados porque os carros de mesmo segmento têm características semelhantes. Neste comparativo, porém, o Polo foi a exceção à regra, vencendo com folga os concorrentes. Seu preço de R$ 67.990 é o segundo mais alto entre os hatches.

Mas o modelo da VW é o mais bem equipado, superando os demais nos itens de segurança com quatro airbags (que, além dele, só o HB20 tem), faróis de neblina com luz de conversão (exclusivos), ESP e assistente de partida em rampas (presente em Yaris e Argo).

VW Polo
Pacote de itens inclui quatro airbags na versão Comfortline Christian Castanho/Quatro Rodas

Além disso, o Polo superou os demais na pista de testes, onde andou mais e consumiu menos, com seu moderno motor 1.0 turbo de três cilindros, de 128 cv e 20,4 mkgf (etanol).

Ele fez o tempo de 10,6 segundos nas acelerações de 0 a 100 km/h e ficou com as médias de consumo de 12,1 km/l na cidade e excelentes 16 km/l na estrada.

Dinamicamente, o Polo é um carro obediente e gostoso de dirigir, graças à direção precisa e à suspensão equilibrada que concilia segurança e conforto.

Seu estilo é novo, seu acabamento de boa qualidade e o espaço interno fica entre os melhores. Entendeu por que sua vitória foi fácil?

Veredicto

VW Polo
Supremacia do Polo em motorização e segurança Christian Castanho/Quatro Rodas

O Polo apresentou o melhor conjunto (desempenho, economia, equipamentos). O Yaris se defendeu bem, mas ficou aquém do VW, seguido de perto do Argo.

O HB20 é caro em relação ao que entrega. Com preço intermediário, o Onix se mostrou mediano nos itens analisados. Por fim, C3 e 208 sentem o peso dos anos e a falta de atualização de seus projetos.

Teste

208  C3 Onix HB20 Argo Yaris Polo
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,5 s 12,3 s 12,9 s 14,3 s 11,3 s 12,3 s 10,7 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 34,1 s – 154,7 km/h 34 s – 152,5 km/h 34,7 s – 147,7 km/h 35,5 s – 150,8 km/h 32,7 s – 159,5 km/h 34,2 s – 151,5 km/h 32,1 s – 162,2 km/h
Velocidade máxima 196 km/h 193 km/h 180 km/h 190 km/h 192 km/h 170 km/h 192 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em D) 5,6 s 5,4 s 5,5 s 5,1 s 4,9 s 5,5 s 4,7 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em D) 7 s 7 s 7,3 s 6,5 s 6,3 s 6,9 s 6 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em D) 9,2 s 9,2 s 9,4 s 8,3 s 8 s 9,5 s 7,4 s
Frenagem de 60 / 80 / 120 km/h a 0 18,2/30,2/72,2 m 16,6/29/68,7 m 15,6/27,6/63,6 m 15,6/28,2/62,4 m 16,5/28/64,9 m 14,5/26,2/58,8 m 15,6/27,7/61,9 m
Consumo urbano 11,3 km/l 10,6 km/l 11,7 km/l 10,7 km/l 12,1 km/l 12,1 km/l 12,1 km/l
Consumo rodoviário 14,7 km/l 15,2 km/l 14,5 km/l 14,2 km/l 14,3 km/l 14 km/l 16 km/l
Ruído interno: Neutro/RPM máx. 42,9/72 dBA 39,8/73,5 dBA 40,1/72,8 dBA 41,3/74,4 dBA 42,7/71,8 dBA 39,8/72 dBA 39,3/68,4 dBA
Ruído interno: 80/120 km/h 63,8/71,6 dBA 63,7/70,1 dBA 63,8/71,5 dBA 63,4/71,2 dBA 63,8/68,3 dBA 60,6/68,6 dBA 61,7/66,9 dBA
Velocidade real a 100 km/h 97,5 km/h 98,2 km/h 98 km/h 98 km/h 94,6 km/h 97 km/h 95,4 km/h
Rotação do motor  a 100 km/h em 5º marcha  2.500 rpm 2.500 rpm 2.300 rpm 2.250 rpm 2.000 rpm 2.000 rpm 1.900 rpm
Volante 3 voltas 3 voltas 2,8 voltas 3 voltas 2,8 voltas 3,4 voltas 3 voltas
Preço básico  R$ 65.640 R$ 64.590 R$ 64.790 R$ 66.790 R$ 68.290 R$ 69.590 R$ 67.990
Garantia  3 anos 3 anos 3 anos 5 anos 3 anos 3 anos 3 anos
Concessionárias 108 109 600 298 600 216 540

Ficha técnica

  208 C3 Onix HB20 Argo Yaris Polo
Motor flex, diant., transv., 4 cil., 16V, 1.587 cm³, 118/115 cv a 5.750 rpm, 16,1/16,1 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 16V, 1.587 cm³, 118/115 cv a 5.750 rpm, 16,1/16,1 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 8V, 1.389 cm³, 106/98 cv a 6.000 rpm, 13,9/13 mkgf a 4.800 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 16V, 1.591 cm³, 128/122 cv a 6.000 rpm, 16,5/16 mkgf a 5.000 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 16V, 1.747 cm³, 139/135 cv a 5.750 rpm, 19,3/18,8 mkgf a 3.750 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 16V, 1.329 cm³, 101/94 cv a 5.600 rpm, 12,9/12,5 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 3 cil., 12V, 999 cm³, 128/115 cv a 5.500 rpm, 20,4/20,4 mkgf a 2.000 rpm
Câmbio automático, 6 marchas, tração dianteira automático, 6 marchas, tração dianteira automático, 6 marchas, tração dianteira automático, 6 marchas, tração dianteira automático, 6 marchas, tração dianteira  automático, CVT, 7 marchas, tração dianteira automático, 6 marchas, tração dianteira
Direção elétrica, 10,6 m (diâmetro de giro) elétrica, 10,6 m (diâmetro de giro) elétrica, 10,4 m (diâmetro de giro hidráulica, 10,2 m (diâmetro de giro elétrica, 10,5 m (diâmetro de giro) elétrica, 9,6 m (diâmetro de giro) elétrica, 11 m (diâmetro de giro)
Suspensão McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios disco ventilado (diant.) e tambor (tras.) disco ventilado (diant.) e tambor (tras.) disco ventilado (diant.) e tambor (tras.) disco ventilado (diant.) e sólido (tras.) disco ventilado (diant.) e sólido (tras.) disco ventilado (diant.) e tambor (tras.) disco ventilado (diant.) e sólido (tras.)
Pneus 195/60 R15 195/60 R15 185/65 R15 185/60 R15 185/60 R15 185/60 R15 185/65 R15
Peso 1.183 kg 1.182 kg 1.042 kg 1.071 kg 1.264 kg 1.110 kg 1.147 kg
Peso/potência 10/10,3 kg/cv 10/10,3 kg/cv 9,8/10,6 kg/cv 8,4/8,8 kg/cv 9,1/9,4 kg/cv 11/11,8 kg/cv 9/10 kg/cv
Peso/torque 73,5/73,5 kg/mkgf 73,5/73,5 kg/mkgf 75/80,2 kg/mkgf 64,9/66,9 kg/mkgf 65,5/67,2 kg/mkgf 86,1/88,8 kg/mkgf 56,2 kg/mkgf
Dimensões comprimento, 397,5 cm; largura, 170,2 cm; altura, 147,2 cm; entre-eixos, 254,1 cm; altura livre do solo, n/d; porta-malas, 285 l; tanque de combustível, 55 l comprimento, 394,4 cm; largura, 170,8 cm; altura, 152,1 cm; entre-eixos, 246 cm; altura livre do solo, 14 cm; porta-malas, 300 l; tanque de combustível, 55 l comprimento, 393,3 cm; largura, 170,5 cm; altura, 147,6 cm; entre-eixos, 252,8 cm; altura livre do solo, 12 cm; porta-malas, 280 l; tanque de combustível, 54 l comprimento, 392 cm; largura, 168 cm; altura, 147 cm; entre-eixos, 250 cm; altura livre do solo, 16,5 cm; porta-malas, 300 l; tanque de combustível, 50 l comprimento, 399,8 cm; largura, 168 cm; altura, 150,7 cm; entre-eixos, 252,1 cm; altura livre do solo, 15,7 cm; porta-malas, 300 l; tanque de combustível, 48 l comprimento, 414,5 cm; largura, 173 cm; altura, 149 cm; entre-eixos, 255 cm; altura livre do solo, 15 cm; porta-malas, 310 l; tanque de combustível, 45 l comprimento, 405,7 cm; largura, 175,1 cm; altura, 146,8 cm; entre-eixos, 256,5 cm; altura livre do solo, 12 cm; porta-malas, 300 l; tanque de combustível, 52 l
Equipamentos de série ar-condicionado, central multimídia, volante multifuncional e com ajuste de altura e profundidade, alarme, Isofix. ar-condicionado digital, central multimídia, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, DRL. ar-condicionado, central multimídia, volante multifuncional com ajuste de altura, alarme, OnStar, Isofix. ar-condicionado digital, central multimídia, banco do motorista com ajuste de inclinação, Isofix, airbags frontais e laterais. ar-condicionado digital, central multimídia, banco do motorista com ajuste de altura, Isofix, airbags frontais, ESP. ar-condicionado digital, central multimídia, banco do motorista com ajuste de altura, Isofix, airbags frontais, ESP. ar-condicionado digital, central multimídia, banco do motorista com ajuste de altura, Isofix, airbags frontais e laterais, ESP.

 

Continua após a publicidade
Publicidade