Clique e assine por apenas 5,90/mês

Longa duração: Fiat Argo, 18 km/l com ar-condicionado ligado

Com o pé leve sobre o acelerador, nosso repórter levou o Argo a um consumo de motocicleta. E com o ar-condicionado ligado!

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 9 abr 2018, 11h22 - Publicado em 24 nov 2017, 18h37
Argo, na barra da Tijuca (RJ)
Argo, na barra da Tijuca (RJ) Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

O Argo segue acumulando fãs dentro da equipe de QUATRO RODAS. Desta vez, o conquistado foi o repórter Henrique Rodriguez, acostumado a cumprir o trajeto entre São Paulo e Rio de Janeiro com os carros de Longa Duração.

“Logo ao entrar na Rodovia Presidente Dutra, senti que o motor 1.3 8V tem torque suficiente para administrar retomadas sem pedir constantes reduções. Por outro lado, o câmbio poderia ter relação de quinta marcha mais longa, ou mesmo uma sexta, como acontece no Chevrolet Onix e no Hyundai HB20.

A 100 km/h, o conta-giros marca elevadas 2.900 rpm.  Fica a sensação de que o motor poderia estar trabalhando em giros mais baixos.” Apesar do desconforto acústico, não houve consequências negativas para o consumo. Pelo contrário!

Henrique conta que chegou ao Rio de Janeiro com pouco menos de meio tanque e o computador de bordo indicando uma média de 15,2 km/l de gasolina.

“Mas a primeira parte da viagem foi ainda melhor. Fechei o trecho paulista (entre São Paulo e Aparecida) com média de 18 km/l, com ar-condicionado ligado”, diz Henrique. No retorno a São Paulo, com direito a subida pela Serra das Araras, o número piorou para (ainda elogiáveis) 14,8 km/l.

Continua após a publicidade

Ao contrário do Mobi – outro hatch Fiat que passou pelo Longa Duração e se despediu em agosto –, o Argo não cansa o motorista.

O banco  tem espuma de melhor qualidade, com bom suporte na região lombar e nas laterais do encosto e do assento, capazes de manter o piloto na posição correta durante o contorno de curvas. Os alto-falantes são melhores que os do Mobi, que, diga-se, já eram acima da média.

À noite, nosso repórter notou o alto desempenho dos faróis, mas fez uma observação negativa: “O facho é concentrado e de longo alcance, mas pela quantidade de piscadas de faróis altos que recebi no sentido contrário, imagino que precisem de uma regulagem”.

Argo – 12.575 Km

Consumo

  • No mês: 13,7 km/l com 21,5% de rodagem na cidade
  • Desde set/17: 13,2 km/l com 26% de rodagem na cidade
  • Combustível: gasolina (motor flex)

Gastos no mês

  • Combustível: R$ 616
  • Seguro: R$ 3.568
  • Revisões: R$ 3.060 (Até 60.000 Km)

Ficha técnica

  • Versão: Drive 1.3 8V
  • Motor: 4 cilindros, dianteiro, transv., 1.332 cm3, 8V, 109/101 cv a 6.000/6.250 rpm, 14,2/13,17 mkgf a 3.500 rpm
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Combustível: flex (gasolina)
Continua após a publicidade
Publicidade