Impressões: Chevrolet Equinox estreia para aposentar Captiva

Novo SUV tem desempenho, comportamento, espaço e pacote de equipamentos atraentes

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

A GM lança hoje o Chevrolet Equinox. O mais novo SUV médio do mercado chega em versão única de acabamento e conteúdo chamada Premier. É a primeira vez que um modelo da marca vendido no Brasil é oferecido com esse pacote que é mais sofisticado que o LTZ, até agora o topo de linha por aqui.

Esse novo padrão inclui acabamento superior, com bancos que imitam couro, e um generoso pacote de equipamentos de segurança e conforto. Tudo de série.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Para ficar só nos itens mais interessantes ou incomuns no segmento, anote aí: alerta de colisão frontal, alerta de movimentação traseira (para manobras de marcha ré), detector de pontos cegos, abertura elétrica do porta-malas com sensor de aproximação, frenagem de emergência, sistema semiautônomo de estacionamento e alerta de esquecimento de criança ou objetos no banco traseiro.

Toda vez que as portas traseiras são abertas até dez minutos antes do acionamento da ignição, o sistema memoriza essa ação e adverte o motorista no momento do desembarque, por meio de mensagem sonoro e visual). O único opcional é a pintura.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Além do acabamento refinado e dos equipamentos de série, completam o pacote o motor 2.0 turbo do Camaro, com 262 cv e o câmbio automático de nove marchas. — Nos Estados Unidos existe uma opção 1.5 de 170 cv e câmbio de seis marchas.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Olhando esses dados técnicos dá para ter uma ideia de como anda o Equinox. A revista Quatro Rodas que chega nas bancas semana que vem traz o teste completo. Aqui antecipamos que o Equinox se saiu muito bem conseguindo, entre outras marcas, um tempo de cupê esportivo nas acelerações: ele fez de de 0 a 100 km/h em 7,5 segundos.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Tão interessante quanto acelerar foi descobrir que o Equinox tem comportamento esportivo. Por ser um SUV, nós esperávamos um carro mais lento, com respostas mais contidas – típicas de um veículo feito para rodar em todo tipo de terreno.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

E o que encontramos foi um modelo rápido e fácil de manobrar, com vocação para rodar no asfalto. Em um primeiro momento, a suspensão macia nos pareceu insegura, ao permitir que a carroceria oscilasse mais do que esperávamos encontrar em um veículo com centro de gravidade elevado.

Mas, com o tempo, quando constatamos que a carroceria estabilizava depois que assentava na suspensão, essa primeira impressão desapareceu.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Outra surpresa foi em relação às dimensões do Equinox. Nas fotos, ele parece maior do que realmente é quando visto de perto. O design tem alguns vincos, que passam despercebidos nas fotos, que ajudam a tornar seu visual mais leve.

Na comparação com o exemplar da segunda geração (esta é a terceira), o Equinox ficou alguns centímetros menor. Ele encolheu 11,8 cm, no comprimento, e 13,0 cm na distância entre-eixos – o que é difícil acontecer.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Normalmente, as fábricas ampliam as dimensões dos carros a cada geração para poder oferecer algo a mais ao consumidor. Mas, nesse caso, a GM diz que apenas adequou as dimensões do Equinox às necessidades do cliente, tornando o SUV mais fácil de manobrar, entre outras vantagens das dimensões menores.

Para os brasileiros, isso não faz diferença, no entanto. Por aqui, o Equinox vem substituir o Captiva e na comparação com esse outro SUV o Equinox é maior. Pouca coisa, mas é. O Equinox tem 7,6 cm a mais no comprimento e 1,8 cm a mais na distância entre-eixos.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Na prática, o que vale é o espaço interno. E nisso o Equinox vai muito bem. Só não é possível afirmar que ele acomoda cinco pessoas com conforto, como diz a fábrica, porque o banco traseiro tem um perfil que não prevê três ocupantes.

A pessoa da posição central viaja de segunda classe. Para as demais há bom espaço em todas as direções: altura, largura e comprimento. No porta-malas cabem 468 litros de bagagem e existe um nicho, sob o piso, que leva 79 litros.

 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Faltou falar do preço. O Equinox 2.0 Turbo Premier custa R$ 149.900. É dinheiro suficiente para pensar em qualquer outro modelo de qualquer outro segmento.

Mas considerando as opções no segmento de SUVs médios é um valor intermediário, levando em conta que existe mais de uma dúzia de opções no mercado. A começar pelo Hyundai ix35 e terminando no Land Rover Evoque – com preços que variam entre cerce de R$ 100 mil e a R$ 250 mil.

Pensando nas qualidades que tem, como motor, câmbio e espaço interno, e quantidade de equipamentos que traz, chega-se à conclusão de que o Equinox é uma opção interessante.

FICHA TÉCNICA

  • Motor: 2.0, 4 cilindros, turbo, injeção direta, 16V, 262 cv a 5.500 rpm, 37 kgfm a 4.500 rpm
  • Câmbio: automático 9 marchas, 4×4
  • Direção: elétrica
  • Suspensão: McPherson (diant.), Multilink (tras.)
  • Freios: discos nas quatro rodas
  • Pneus: 235/50 R19
  • Dimensões: comprimento, 465,2 cm; largura, 184,3 cm; altura, 169,5 cm; 272,5 cm, entre-eixos, peso,1.693 kg
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s