Clique e assine por apenas 8,90/mês

Audi Q3 1.4

Levemente renovado, o menor SUV da Audi ganha motor 1.4 turbo, novas versões e preços mais baixos. Mas será que vale o que custa?

Por Ulisses Cavalcante - Atualizado em 9 nov 2016, 14h35 - Publicado em 15 jul 2015, 15h26
testes

Enquanto as fábricas sofrem com quedas de 20% nas vendas, a Audi não pode reclamar do desempenho do Q3. O SUV compacto é líder do segmento e anda fazendo um sucesso incompatível com os resultados da indústria. Foram 3 817 unidades vendidas no ano passado.

Mas a alemã quer mais. Para a linha 2016, promoveu um retoque na dianteira e trouxe da Alemanha duas versões equipadas com motor 1.4 turbo – o mesmo propulsor que equipa o Volkswagen Golf. Isso aumentou o leque de configurações para cinco. Duas com o bloco menor (Attraction e Ambiente) e três com o de 2 litros e tração quattro. A motorização maior passa a ser disponibilizada com 180 ou 220 cv – a mais forte, só na versão Ambition (R$ 190 190).

A adoção do 1.4 baixou os preços de entrada do SUV. O mais em conta, o Q3 Attraction 1.4, parte de R$ 127 190, enquanto o Ambiente 1.4 (versão testada) começa em R$ 144 190. Esses números se intercalam com os do A3 Sedan, atual campeão de vendas da montadora. Por isso, gastando quase o mesmo, é possível optar pelo SUV ou por um sedã da marca.

A atualização de estilo ficou restrita ao para-choque e à grade do radiador, alinhando a identidade visual com o TT. A grelha cromada foi estendida até “tocar” os faróis – agora de xenônio desde a configuração de entrada. E as aletas da colmeia foram pronunciadas na horizontal, substituindo as linhas verticais utilizadas desde 2011. Por fim, as entradas falsas de ar nas laterais ficaram menores, com cortes hexagonais pronunciados. Na traseira, as lanternas não mudaram, mas as lâmpadas convencionais foram trocadas por leds.

Levamos para a pista um Ambiente 1.4, que não desapontou. Foi de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos e registrou 10,7 e 13,1 km/l no consumo urbano e rodoviário. Não são números ruins, mas piores que do Golf, ainda que o motor seja o mesmo. Há razões: o hatch é mais leve e mais aerodinâmico e o Audi tem potência maior (150 cv, ante 140 do VW). Os 10 cv a mais foram conseguidos com troca dos coletores de admissão e escape, mudança do comando da turbina e nova calibração na injeção eletrônica.

Em comparação com o Q3 2.0 de 170 cv (modelo 2015), a diferença de desempenho do 1.4 é sensível, mas o motor menor surpreende por andar bem no trânsito e permitir ultrapassagens com segurança. Na média, foi 20% mais lento que o de 2 litros nas retomadas. Mas a redução no consumo de combustível não foi tão grande. O 2.0 faz 8,9 e 12,6 km/l na cidade e na estrada. Só que esses números levam em conta o 2.0 de 170 cv.

Como as versões Attraction 1.4 e 2.0 têm igual pacote de equipamentos, são R$ 18 000 pelo motor maior.

Continua após a publicidade

Embora os preços pareçam sugestivos, ele não custa pouco. A versão mais barata (Attraction 1.4, R$

127 190) é espartana se comparada com sedãs de preço semelhante. Para ficarmos na Audi, um A3 Sedan Ambition 1.8 (versão top) custa R$ 139 190. A quantia inclui um motor mais forte, câmbio de sete marchas, ar de duas zonas, teto solar, retrovisor fotocrômico, bixenônio, som com dez alto-falantes e multimídia com tela de 5,8 polegadas.

Leia mais:

– Teste: BMW X4, um SUV mais esportivo que utilitário

– Teste: Mercedes-Benz GLA 250 traz novo motor 2.0 de 211 cavalos

– Impressões: Range Rover Sport SVR, o utilitário esportivo mais potente da marca

Para ter um Q3 com todos esses recursos, com exceção da mecânica, é preciso migrar para o Q3 Ambiente 1.4, cujo valor sobe para R$ 144 190. O preço inclui banco do motorista com regulagem elétrica e rodas de 18 polegadas. Mas os valores não incluem nem a pintura metálica (R$ 1 400) nem o navegador (R$ 10 500). Sim, R$ 10 500 por um GPS integrado ao som multimídia. Aderir à moda pode ser legal, mas não custa pouco.

Continua após a publicidade

AVALIAÇÃO DO EDITOR

MOTOR E CÂMBIO

O 1.4 TFSI aliado ao câmbio S-Tronic é um dos trunfos. Fez bem ao Q3, repetindo o bom desempenho do Golf.

★★★★★

DIRIGIBILIDADE

Compacto, parece um hatch. Anda bem no trânsito e não dá trabalho em vagas apertadas.

★★★★

Continua após a publicidade

SEGURANÇA

Tem airbags laterais e de cabeça, Isofix, ESP e faróis com ajuste automático.

★★★★

Continua após a publicidade

SEU BOLSO

Gastando quase o mesmo, é possível levar um sedã mais forte e mais bem equipado. Mas sedã não é SUV. E SUV está na moda.

★★★

CONTEÚDO

Continua após a publicidade

A Attraction é simples, mas não desaponta. A Ambiente inclui amenidades como teto solar e banco elétrico.

★★★☆

VIDA A BORDO

Assim como os demais modelos da gama, tem ergonomia esmerada e comandos fáceis de usar.

★★★★☆

QUALIDADE

Mesmo a versão de entrada tem ar de carro premium, mas dá para obter igual sensação gastando menos.

Continua após a publicidade

VEREDICTO

É um dos melhores SUVs compactos do mercado. E o motor 1.4 serviu como uma luva ao Q3, sobretudo para uso urbano. Mas, pelo que oferece, o A3 Sedan é ainda mais interessante.

★★★★

Continua após a publicidade
FICHA TÉCNICA
Motor diant., transv., 4 cil., 16V
Cilindrada 1 395 cm³,
Potência 150 cv (G) entre 5 000 e 6 000 rpm
Torque 25,5 mkgf (G) entre 1 500 e 3 500 rpm
Câmbio automatizado de 6 marchas, embreagem dupla, tração dianteira
Dimensões comprimento, 438,8 cm; altura, 159 cm; largura, 183,1 cm; entre-eixos, 260,3
Peso 1 405 kg
Porta-malas/caçamba 460 litros
Tanque 64 litros
Suspensão dianteira McPherson
Suspensão traseira multilink
Freios discos nas 4 rodas
Direção elétrica
Pneus 235/50 R18
Equipamentos ar-condicionado automático de duas zonas, teto solar panorâmico, volante multifuncional com paddle-shifts, banco do motorista elétrico, porta-malas elétrico, Isofix, sensor crepuscular e de chuva, start/stop, espelhos rebatíveis eletricamente, airbag
Publicidade