Clique e assine por apenas 5,90/mês

Menor Custo de Uso: os carros campeões de custo/benefício no Brasil

Terceira edição do especial mostra quais modelos são mais amigos do seu bolso entre gastos com documentação, manutenção, seguro e combustível

Por Gabriel Aguiar, Paulo Campo Grande, Péricles Malheiros, Rodrigo Ribeiro - 10 jan 2019, 09h00
Divididos em seis categorias: os campeões do baixo custo de vida Christian Castanho/Quatro Rodas

festa por conta da compra de um carro novo pode se transformar num pesadelo antes mesmo de você girar a chave no contato. Uma cotação de seguro alta demais ou o valor do IPVA muito além daquele com o qual você já estava acostumado podem quebrar o encanto. E o seu orçamento.

Para ajudar quem pretende adquirir um automóvel zero-quilômetro a não cair em armadilhas, preparamos este verdadeiro guia de custos após a aquisição.

Primeiramente, separamos os modelos mais vendidos no primeiro semestre em seis categorias: hatches compactos, sedãs (compactos, médios e de luxo), picapes médias e SUVs. Em seguida levantamos as versões mais vendidas de cada um com informações da consultoria Jato.

Com os modelos elencados, fizemos uma apuração completa dos principais custos, tomando por base o primeiro ano de uso do carro, período em que o motorista brasileiro roda, em média, 15.000 km.

Vale ressaltar que, diferentemente dos comparativos tradicionais, este tem foco apenas nos gastos após a compra. 

Hatch Compacto

1º – Kwid Zen 1.0

Christian Castanho/Quatro Rodas

Só em um ponto o Renault Kwid não foi superior aos cinco concorrentes aqui analisados: custo de revisão. A primeira parada, aos 10.000 km, custa R$ 371. A do Kwid Life, sem ar-condicionado e direção assistida, sai por R$ 326 – ainda que fosse esta versão a eleita para brigar por aqui, só sairia mais em conta que a do Ka, de R$ 336.

O valor oficial de tabela mais baixo (R$ 37.990) deu uma força para o Kwid no item impostos, uma vez que o IPVA é calculado sobre o valor de nota fiscal do carro novo.

Mas vale ressaltar que preço baixo não é tudo, como mostra o Mobi. Apesar de custar apenas R$ 1.000 a mais que o Kwid, ele ficou em penúltimo lugar – perdendo para o outro Fiat do comparativo, o Argo.

No Mobi, o problema foi o elevado consumo do velho motor de quatro cilindros. No Argo, por sua vez, o consumo do três-cilindros é baixo – perde apenas para o Kwid –, mas o seguro é caríssimo – disparado, o mais oneroso da turma.

Se o modelo da Renault levou a melhor com facilidade no cálculo do custo mensal, a briga pelo segundo lugar foi a mais acirrada dentre as três edições de Menor Custo de Uso, com Onix Joy e HB20 Comfort Plus, ambos 1.0, terminando rigorosamente empatados, com média de R$ 779.

Atrás dessa dupla, ficou o Ka. Mediano no preço (e, consequentemente, no quesito impostos) e no gasto anual com combustível, o hatch da Ford recém-remodelado acabou ficando para trás por ter o preço de revisão e da apólice de seguro demasiadamente altos: respectivamente, R$ 336 e R$ 2.187.

Preço R$ 37.990
Custo/mês R$ 670
Revisão R$ 371
Seguro R$ 1.379
Impostos R$ 2.049
Cons (urb/rod.) 14,7/18,5 km/l
Gasto anual c comb. R$ 4.244

Ranking

2º – HB20 C Plus 1.0 3º – Onix Joy 1.0 4º – KA Se 1.0 5º – Mobi Like 1.0 6º – Argo Drive 1.0
Preço R$ 47.590 R$ 44.990 R$ 46.490 R$ 38.890 R$ 48.990
Custo/mês R$ 779 R$ 779 R$ 810 R$ 821 R$ 866
Revisão R$ 197 R$ 248 R$ 336 R$ 204 R$ 224
Seguro R$ 1.923 R$ 1.759 R$ 2.187 R$ 2.018 R$ 3.106
Impostos R$ 2.433 R$ 2.329 R$ 2.389 R$ 2.085 R$ 2.489
Cons. (urb/rod.) R$ 12,4/17,2 km/l R$ 11,9/18,1 km/l R$ 12,8/17,1 km/l R$ 11,0/15,2 km/l R$ 14,1/15,7 km/l
Gasto anual c comb. R$ 4.795 R$ 5.012 R$ 4.802 R$ 5.543 R$ 4.571

Sedã Compacto

1º – Prisma Joy 1.0

Christian Castanho/Quatro Rodas

Entre os sedãs compactos mais vendidos do mercado, o Prisma Joy é dono de um dos projetos mais antigos da categoria. Lançado na versão Joy em 2016, mantendo o visual do modelo apresentado três anos antes, o Prisma só é mais novo que o Voyage, que é de 2008 e foi reestilizado na linha 2013. 

Pensando no custo/benefício, porém, o Prisma é disparado o mais atraente. Além de custar menos que os rivais – sai por R$ 49.590, enquanto o Voyage, o segundo mais em conta, custa R$ 56.820 –, o Prisma tem seguro baixo (R$ 1.771) e é comedido no consumo.

Em nossa pista fez 11,7 km/l na cidade e 18,6 km/l na estrada, o que resultou em um gasto anual de R$ 5.052, considerando uso 70% urbano e 30% rodoviário e R$ 4,432 o preço do litro de gasolina. 

O mais econômico foi o Cronos, com as médias de 13,6 km/l (cidade) e 15,6 km/l (estrada) e um gasto de R$ 4.702. O Fiat conseguiu o segundo lugar entre os sedãs compactos, seguido de perto pelo HB20S, que, por sua vez, apresentou a revisão mais barata do segmento.

Falando ainda do Prisma, ele não é tão bem equipado como os rivais mais modernos e caros, como o Virtus (R$ 74.680), mas traz os recursos básicos. Além de duplo airbag e ABS obrigatórios, o GM vem com ar-condicionado, direção elétrica, Isofix, vidros (dianteiros) e travas elétricos e até sensor de pneus.

Além dos sedãs compactos apresentados aqui, a lista de mais vendidos incluía também o Ka SE 1.5 e o Grand Siena 1.4 Attractive, que não entraram na avaliação porque as fábricas não disponibilizaram os carros em tempo hábil para o nosso teste.

Preço R$ 49.590
Custo/mês R$ 799
Revisão R$ 248
Seguro R$ 1.771
Impostos R$ 2.513
Cons (urb/rod.) 11,7/18,6 km/l
Gasto anual c comb. R$ 5.052

Ranking

2º – Cronos 1.3 Drive 3º – HB20S 1.6 Comfort Plus 4º – Virtus 200 TSI Comfortline 5º – VW Voyage 1.6 6º – Cobalt 1.8 LTZ Automático
Preço R$ 58.490 R$ 60.150 R$ 74.680 R$ 56.820 R$ 71.690
Custo/mês R$ 929 R$ 934 R$ 986 R$ 1.011 R$ 1.017
Revisão R$ 264 R$ 243 R$ 250 R$ 244 R$ 248
Seguro R$ 3.313 R$ 2.313 R$ 3.266 R$ 3.438 R$ 2.641
Impostos R$ 2.869 R$ 2.936 R$ 3.517 R$ 2.802 R$ 3.397
Cons. (urb/rod.) R$ 13,6/15,6 km/l R$ 10,8/14,2 km/l R$ 12,7/17,6 km/l R$ 10,9/14,5 km/l R$ 10,4/13,8 km/l
Gasto anual c comb. R$ 4.702 R$ 5.716 R$ 4.800 R$ 5.647 R$ 5.923

Sedã médio

1º – Cruze 1.4 LTZ

Christian Castanho/Quatro Rodas

análise das informações pôs por terra algumas certezas que havia antes do início do levantamento em relação aos sedãs. 

O Nissan Sentra, por exemplo, que no ano passado faturou o título de Menor Custo de Uso do segmento, este ano ficou no quarto lugar porque, apesar de gastar menos com documentação (R$ 4.264), foi o que gerou mais despesas com combustível.

Com a pior média de consumo urbano (10,4 km/l) e uma das piores no rodoviário (14,5 km/l), o Sentra somou R$ 5.853 de gastos com gasolina no primeiro ano, enquanto o Jetta, que foi o mais econômico (respectivamente 12,7 e 17 km/l), gastou R$ 4.840, quase R$ 1.000 a menos. 

O VW, porém, foi o protagonista de outra surpresa. Apesar de ser o mais econômico da turma, ele ainda tem as três primeiras revisões grátis. Mas também não chegou lá. O Jetta ficou em terceiro lugar porque cobra um seguro mais caro do que os concorrentes: R$ 4.211.

O modelo que se sagrou dono de menor custo mensal foi o Cruze. O Chevrolet conquistou o posto justamente pelo menor preço cobrado pelo seguro: R$ 3.270. Nas demais despesas, o Cruze ficou em patamares intermediários, com exceção da documentação.

Um dos mais caros do segmento, ele gasta R$ 4.921 com os impostos. O Cruze custa R$ 109.790, enquanto o Sentra sai por R$ 93.350. Em compensação, o GM traz um dos pacotes de equipamentos mais completos da categoria.

Continua após a publicidade

A lista dos sedãs médios mais vendidos incluía também o Focus 2.0 SE automático. Mas nós deixamos o Ford de fora porque ele será descontinuado no final do ano.

Preço R$ 109.790
Custo/mês R$ 1.139
Revisão R$ 280
Seguro R$ 3.270
Impostos R$ 4.921
Cons (urb/rod.) 11,8/15,9 km/l
Gasto anual c comb. R$ 5.200

Ranking

2º – Civic 2.0 EX 3º – Jetta 250 TSI Comfortline 4º – Sentra 2.0 SV  5º – Corolla 2.0 XEI  6º – C4 Lounge Feel
Preço R$ 101.400 R$ 109.990 R$ 93.350 R$ 105.990 R$ 94.990
Custo/mês R$ 1.160 R$ 1.165 R$ 1.169 R$ 1.201 R$ 1.212
Revisão R$ 299 gratuita R$ 255 R$ 278 R$ 473
Seguro R$ 4.048 R$ 4.211 R$ 3.658 R$ 3.728 R$ 3.985
Impostos R$ 4.586 R$ 4.929 R$ 4.264 R$ 4.769 R$ 4.329
Cons. (urb/rod.) R$ 12,6/15,4 km/l R$ 12,7/17,0 km/l R$ 10,4/14,5 km/l R$ 10,9/14,6 km/l R$ 10,7/14,2 km/l
Gasto anual c comb. R$ 4.991 R$ 4.840 R$ 5.853 R$ 5.638 R$ 5.756

Sedã de luxo

1º – Audi A3 1.4 Attraction

Christian Castanho/Quatro Rodas

Entre os seis sedãs premium mais vendidos do Brasil, o Audi A3 Sedan é o segundo modelo mais antigo, perdendo só para o BMW Série 3 – que irá mudar no ano que vem. Não que ele careça de grandes mudanças. O facelift de 2017 trouxe uma atualização discreta e bem-vinda, ainda que o motor 1.4 flex tenha se mantido inalterado.

Seu ótimo consumo foi um dos fatores que reduziram o custo mensal. Em nossos testes, ele só não gastou menos gasolina que o Mercedes CLA 180. O preço menor também contou pontos a favor, reduzindo os gastos com IPVA. Curiosamente sua revisão é uma das mais caras, perdendo apenas para o irmão maior A4 Ambiente.

Por outro lado, o seguro mais em conta consolidou o bicampeonato do A3 Sedan, que também venceu na categoria em 2017. Não que uma apólice de R$ 5.088 seja barata, mas é a segunda menos cara do grupo.

O Passat não carrega o mesmo status dos rivais, mas isso se transformou em vantagem com o seguro mais barato de todos. Porém, o que garantiu a segunda posição ao Volkswagen foi o preço imbatível da primeira revisão, de módicos R$ 340,83.

O custo é de carro popular, apesar de o Passat ser o mais potente (220 cv) e equipado da turma. Só que toda essa força vem acompanhada de um consumo elevado, sobretudo no uso urbano.

O C 180, recém-reestilizado, o CLA e o A4 não entregam o mesmo conteúdo e custam mais para manter ao longo de um ano. Aos olhos de alguns, eles podem até carregar mais status, mas isso pesará no bolso do dono. Especialmente se o carro estiver defasado, caso da geração atual do 320i.

Preço R$ 130.990
Custo/mês R$ 1.464
Revisão R$ 1.520
Seguro R$ 5.088
Impostos R$ 5.769
Cons (urb/rod.) 11,7/16,4 km/l
Gasto anual c comb. R$ 5.194

Ranking

2º – Volkswagen Passat  3º – Mercedes C 180 Avantgarde  4º – Mercedes CLA 180  5º – BMW 320I Sport GP  6º – Audi A4 Ambiente 
Preço R$ 164.620 R$ 188.900 R$ 142.900 R$ 184.950 R$ 193.990
Custo/mês R$ 1.544 R$ 1.684 R$ 1.726 R$ 1.781 R$ 1.807
Revisão R$ 340,83 R$ 1.150 R$ 1.090 R$ 678 R$ 1.740
Seguro R$ 4.736,60 R$ 5.537 R$ 8.119 R$ 7.400 R$ 6.127
Impostos R$ 7.144 R$ 8.086 R$ 6.246 R$ 7.928 R$ 8.289
Cons. (urb/rod.) R$ 9,7/13 km/l R$ 11,2/15,6 km/l R$ 11,3/17,5 km/l R$ 11,3/16,0 km/l R$ 11/15,4 km/l
Gasto anual c comb. R$ 6.322 R$ 5.433 R$ 5.258 R$ 5.365 R$ 5.526

SUV

1º – Kicks S 1.6 16V CVT

Christian Castanho/Quatro Rodas

Não faltam opções para quem está namorando um SUV. Por isso mesmo, QUATRO RODAS reuniu as versões mais vendidas dos seis modelos mais bem-sucedidos da categoria – e colocamos os números no papel.

Quem levou a melhor? O Nissan Kicks S 1.6 16V CVT, que teve o menor custo mensal para o primeiro ano de uso: R$ 1.039. Nos quesitos avaliados, o modelo fabricado em Porto Real (RJ) liderou no preço inicial – e, consequentemente, nos custos de documentação –, além das médias de consumo de combustível.

Nem mesmo a revisão mais cara quando comparada aos concorrentes Hyundai Creta Prestige 2.0 16V AT e Honda HR-V 1.8 EX CVT (a diferença de valores é de R$ 124 em relação à manutenção mais barata) afetaram o bom desempenho do vencedor.

Só não dá para dizer que a versão é igual à do carro na foto acima, já que o fabricante não tinha unidades disponíveis no dia da foto – por isso, utilizamos como exemplo a configuração S com câmbio manual, cujo visual é o mesmo, com exceção das calotas no lugar do conjunto de rodas de liga leve aro 16 com acabamento diamantado no modelo automático.

No fim das contas, o líder conquistou uma vantagem de apenas R$ 70 em relação ao vice-colocado, Jeep Renegade, que se destacou pelo menor seguro entre todas as cotações.

Mas é melhor ficar atento, pois o SUV feito em Goiana (PE) só está à venda com bons descontos porque receberá mudanças significativas em novembro, quando a nova linha 2019 – que já foi apresentada e estará no Salão do Automóvel de São Paulo – chegará às concessionárias brasileiras.

Preço R$ 81.990
Custo/mês R$ 1.039
Revisão R$ 379
Seguro R$ 2.888
Impostos R$ 3.809
Cons (urb/rod.) 11,4/15,3 km/l
Gasto anual c comb. R$ 5.388

Ranking

2º – Renegade Sport 1.8 AT  3º – Ecosport Freestyle 1.5 AT  4º – HR-V EX 1.8 CVT  5º – Creta Prestige 2.0 16V AT 6º – Compass Longitude 2.0 AT 
Preço R$ 85.490 R$ 92.490 R$ 97.100 R$ 103.990 R$ 120.990
Custo/mês R$ 1.109 R$ 1.151 R$ 1.181 R$ 1.284 R$ 1.465
Revisão R$ 389 R$ 432 R$ 299 R$ 265 R$ 485
Seguro R$ 2.813 R$ 3.392 R$ 3.455 R$ 3.200 R$ 4.096
Impostos R$ 3.949 R$ 4.229 R$ 4.414 R$ 4.689 R$ 5.369
Cons. (urb/rod.) R$ 10,2/12,5 km/l R$ 10,6/14,6 km/l R$ 10,4/13,1 km/l R$ 8,2/12,7 km/l R$ 8,0/11,0 km/l
Gasto anual c comb. R$ 6.161 R$ 5.759 R$ 6.000 R$ 7.249 R$ 7.634

Picape

1º – Ranger XLS 2.2 4×4 AT

Christian Castanho/Quatro Rodas

Quando falamos das picapes médias mais vendidas no primeiro semestre de 2018, as motorizações a diesel foram unanimidade. Entre as seis líderes do segmento, são justamente as configurações movidas com esse tipo de combustível que fazem mais sucesso com o público.

E há opções para todos os gostos: desde a Nissan Frontier, que aposta pelo 2.3 biturbo de 190 cv, até a VW Amarok, que lidera entre as concorrentes (ao menos em relação à potência) com o poderoso V6 3.0 turbo TDI com 225 cv. 

Mas você é daquele tipo de cliente que coloca todos os gastos na ponta do lápis antes de fechar negócio? Ah, meu amigo… Então não haverá compra melhor que a Ranger XLS 2.2 4×4 AT, que tem custo mensal de R$ 1.493 no primeiro ano de uso – uma bela vantagem de R$ 342 quando comparado ao segundo colocado, a Frontier, com R$ 1.835.

Não bastasse isso, o modelo da Ford também é a opção mais econômica na hora da compra, nos gastos com documentação e até no seguro (quase três vezes mais barato que na Hilux SRX).

Só não pense que a grande campeã desta categoria se consagrou de maneira invicta – apesar de ter se saído muito bem em quase todos os quesitos avaliados pela reportagem. Nos gastos com combustível, a Ford perdeu apenas para o utilitário da Toyota, que é R$ 73 mais barato para abastecer ao longo do primeiro ano.

Em relação às revisões, a Ranger XLS 2.2 4×4 AT também ficou “somente” com a vice-liderança, já que a Chevrolet S10 LTZ 2.8 diesel 4×4 AT cobra R$ 52 menos que a rival pela primeira manutenção obrigatória.

Preço R$ 152.490
Custo/mês R$ 1.493
Revisão R$ 448
Seguro R$ 5.511
Impostos R$ 6.629
Cons (urb/rod.) 10,0/11,4 km/l
Gasto anual c comb. R$ 5.324

 

Ranking

2º – Frontier LE 2.3 Diesel 4×4 AT  3º – S10 LTZ 2.8 Diesel 4×4 AT  4º – Amarok Highline 3.0 V6  5º – L200 HPE 2.4 Diesel 4×4 AT  6º – Hilux SRX 2.8 4×4 AT
Preço R$ 171.390 R$ 181.790 R$ 187.990 R$ 157.990 R$ 196.990
Custo/mês R$ 1.835 R$ 1.847 R$ 2.164 R$ 2.326 R$ 2.543
Revisão R$ 599 R$ 396 R$ 634 R$ 951 R$ 623
Seguro R$ 9.741 R$ 8.928 R$ 11.743 R$ 13.874 R$ 16.235
Impostos R$ 7.385 R$ 7.801 R$ 8.049 R$ 6.849 R$ 8.409
Cons. (urb/rod.) R$ 9,0/11,5 km/l R$ 9,0/12,1 km/l R$ 9,4/11,6 km/l R$ 8,3/10,5 km/l R$ 10,0/12,0 km/l
Gasto anual c comb. R$ 4.299 R$ 5.670 R$ 5.546 R$ 6.241 R$ 5.251

 

Continua após a publicidade
Publicidade