Rivian R1T: por que uma picape elétrica com torque de caminhão faz sentido

Picape modular anda como carro esportivo, roda mais de 600 km por carga e tem muito mais espaço que uma picape similar a diesel

Picape elétrica tem design futurista, mas já está em sua versão definitiva

Picape elétrica tem design futurista, mas já está em sua versão definitiva (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Compradores de picapes médias tradicionais costumam torcer o nariz para versões com motores flex. Preferem a força, a autonomia e a confiabilidade dos motores turbodiesel. Só que uma picape 100% elétrica pode ser a melhor solução.

A Rivian R1T é uma picape grande do porte Chevrolet Silverado e Ford F-150, mas a única coisa que elas têm em comum é a origem de suas fabricantes: o estado do Michigan, nos Estados Unidos.

Rivian R1T tem dimensões equivalentes a de uma Ford F-150

Rivian R1T tem dimensões equivalentes a de uma Ford F-150 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Fundada há 10 anos em Plymouth, a Rivian quer mostrar que uma picape elétrica pode entregar tudo que o público de picapes quer e até ir além.

Interior usa alumíniio, couro e imitação de madeira

Interior usa alumíniio, couro e imitação de madeira (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A R1T tem torque de caminhão e potência e desempenho de esportivo, além de bateria grande o suficiente para uma longa viagem sem precisar de recarga. E faz tudo isso graças à sua estrutura totalmente modular.

Duas telas de alta definição exibem informações e controlam funções do sistema elétrico

Duas telas de alta definição exibem informações e controlam funções do sistema elétrico (Rivian/Divulgação)

Embora pareça carro conceito, a Rivian R1T está no Salão de Nova York com especificações do veículo de produção, que terá entregas iniciadas no final de 2020.

Leds da frente informam a carga da bateria

Leds da frente informam a carga da bateria (Rivian/Divulgação)

A barra branca retroiluminada na frente faz as vezes de luz diurna de led, mas também pode exibir em verde a carga da bateria e suas extremidades se iluminam em laranja quando se dá a seta.

Os faróis, de fato, são os canhões de led instalados nos dois nichos.

Tomada de recarga fica na frente da picape

Tomada de recarga fica na frente da picape (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A traseira segue o mesmo estilo, com uma barra vermelha atravessando a tampa, como se o Ciclope dos X-Men fosse sua inspiração.

Olá, Ciclope: barra de leds cumpre a função das lanternas traseiras

Olá, Ciclope: barra de leds cumpre a função das lanternas traseiras (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Mas essas linhas previsíveis e chapas retas escondem boas soluções.

A tomada de recarga, por exemplo, está numa portinhola escondida na frente do para-lamas dianteiro direito e há uma lanterna embutida na lateral da porta do motorista e tomadas com extensão na caçamba.

Porta-malas dianteiro é comum nos Porsche. Geralmente o inversor de corrente dos carros elétricos fica nesse espaço

Porta-malas dianteiro é comum nos Porsche. Geralmente o inversor de corrente dos carros elétricos fica nesse espaço (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Os compartimentos de carga são um capítulo à parte. O capô, de abertura elétrica, esconde um porta-malas de capacidade significativa e vários ganchos para prender sacolas.

Há outro compartimento fechado entre a cabine e a caçamba que pode ser acessado por duas portas laterais. Totalmente plano, vai de ponta a ponta do carro e é grande o suficiente para uma pessoa deitar ali, se necessário.

As portas ainda podem funcionar como assento ou como degrau para a cabine ou para prender carga no teto.

Picape ainda tem compartimento enorme entre a cabine e a caçamba

Picape ainda tem compartimento enorme entre a cabine e a caçamba (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A caçamba também tem suas inovações. A tampa tem abertura elétrica e é dividida em duas partes, como na GMC Sierra.

Além de poder formar uma rampa, ela permite que o usuário chegue mais perto da carga. Outro mimo é a capota marítima com abertura elétrica.

Estepe pode ser escondido em alçapão na caçamba

Estepe pode ser escondido em alçapão na caçamba (Rivian/Divulgação)

O estepe não fica exposto à água e lama sob o carro. Há um compartimento próprio para ele sob o assoalho da caçamba, que pode se tornar mais um compartimento de carga caso o comprador abra mão do pneu sobressalente.

Patentes revelam futuras opções de carroceria da R1T

Patentes revelam futuras opções de carroceria da R1T (Reprodução/Internet)

Mas a caçamba pode ser substituída por outras estruturas. A Rivian patenteou um sistema de módulos que permite substituir a parte traseira da picape por cabine, estrutura para o transporte de motos, caçamba rasa ou manter apenas o assoalho plano.

Barras transversais podem ser usadas no teto ou na caçamba

Barras transversais podem ser usadas no teto ou na caçamba (Rivian/Divulgação)

Tudo isso só é possível graças ao chassi, do tipo skate. Motores, suspensão, baterias e até mesmo os sistemas de inversores e de arrefecimento estão concentrados sob o veículo. Desta forma é possível aproveitar todo os espaços livres da carroceria.

Os componentes do chassi é que podem mudar de acordo com a versão. Todas as R1T têm quatro motores elétricos, um por roda. Mas a potência e a capacidade das baterias mudam de acordo com a versão.

Chassi concentra motores, suspensão e baterias abaixo da carroceria

Chassi concentra motores, suspensão e baterias abaixo da carroceria (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A configuração de entrada tem 407 cv e 57,1 mkgf de torque, suficiente para levar seus mais de 2.600 kg aos 100 km/h em 4,9 s. A autonomia da bateria de 105 kWh é, de acordo com a fabricante, de mais de 370 km.

Curiosamente, a versão mais potente é a intermediária. Com 764 cv e 114 mkgf, vai de zero a 100 km/h em 3 segundos. A bateria de 135 kWh dá autonomia estimada de mais de 480 km.

Picape tem lanterna escondida na lateral da porta

Picape tem lanterna escondida na lateral da porta (Rivian/Divulgação)

O ponto forte da configuração topo de linha é a bateria, de 180 kWh – o suficiente para rodar mais de 640 km sem recarga. Mas seus quatro motores somam 710 cv e os mesmos 114 mkgf de torque da versão intermediária. Ela chega aos 100 km/h em 3,2 segundos.

O preço inicial da picape é de 69.000 dólares, o equivalente a R$ 270.000 na cotação atual antes dos impostos. É caro: uma F-150 Raptor cabine dupla parte dos 55.840 dólares.

Ainda há um segundo modelo, o R1S. Trata-se de um SUV de sete lugares que compartilha 91% de seus componentes com a picape. Seu preço inicial é de 73.500 dólares.

Rivian R1S

Rivian R1S (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Enquanto isso, a Ford fez um investimento de 500 milhões de dólares na Rivian. O objetivo é fazer um Ford 100% elétrico baseado na plataforma elétrica da Rivian. Além disso, o presidente da Ford para as Américas, Joe Hinrichs, passa a fazer parte de board da empresa de elétricos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s