Clique e assine por apenas 8,90/mês

VW Virtus GTS chega tão caro que faz preço do Jetta subir até R$ 5.000

Pressionada pela etiqueta na casa de seis dígitos do sedã esportivo compacto, fabricante reajustou quase toda a gama do três-volumes rival do Corolla

Por Daniel Telles - 19 fev 2020, 17h59
Traseira do sedã se difere apenas pelo logotipo GTS e pelo spoiler preto na tampa Reprodução/Volkswagen

O recém lançado VW Virtus GTS chegou ao mercado este mês custando R$ 104.940. O preço para a versão esportiva do sedã era “apenas” R$ 5.000 mais barato que um VW Jetta Comfortline, mas não é mais.

Isso porque, para fugir da comparação de preços com o Virtus, a Volkswagen reajustou quase toda a linha de versões do sedã médio.

A configuração mais afetada foi a intermediária Comfortline, que saltou de R$ 109.990 para R$ 114.990, um aumento de expressivos R$ 5.000.

Vale lembrar que, com exceção de sua versão topo de linha, GLi, o Jetta carrega sempre o mesmo motor 1.4 TSI de 150 cavalos do Virtus GTS.

Continua após a publicidade
VW Jetta R-Line teve um aumento de R$ 2.000 Christian Castanho/Quatro Rodas

A única versão que escapou do reajuste foi a de entrada, 250 TSI, que permanece custando R$ 99.990. Já o Jetta R-Line foi de R$ 119.990 para R$ 121.990. A topo de linha GLi saltou de R$ 144.990 para R$ 147.990.

Até os itens opcionais receberam aumento. O pacote “Teto Solar”, que, além do teto panorâmico, inclui duas luzes de leitura para os passageiros da frente, foi de R$ 4.990 para R$ 5.180. Já o valor da pintura metálica subiu de R$ 1.480 para R$ 1.520.

Já o Polo GTS, versão esportiva do hatch que também carrega o motor 1.4 TSI, custa praticamente o mesmo de um Jetta de entrada: R$ 99.470. Confira todos os detalhes do modelo no vídeo abaixo:

Publicidade