Clique e assine por apenas 8,90/mês

Agora é oficial: Volkswagen Virtus GTS parte dos R$ 104.940

Versão esportiva do sedã compacto custa quase R$ 5.000 mais caro que um Jetta.

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 12 fev 2020, 15h38 - Publicado em 12 fev 2020, 14h59
Azul Biscay é a única alternativa a preto, prata e branco Reprodução/Volkswagen

O Volkswagen Vitus GTS seria lançado oficialmente nesta semana, mas o evento foi cancelado devido aos temporais que deixaram São Paulo debaixo d´agua.

Mas isso não impediu a fabricante de divulgar os preços do sedã compacto esportivo em seu site.

Traseira do sedã se difere apenas pelo logotipo GTS e pelo spoiler preto na tampa Reprodução/Volkswagen

Enquanto o Polo GTS custa R$ 99.470, o Virtus GTS parte dos R$ 104.940 – é R$ 4.950 mais caro que um Jetta 250 TSI em sua versão de entrada.

Em comum, os dois têm faróis full-led, motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 mkgf de torque e câmbio automático de seis marchas.

Continua após a publicidade
Configurador da Volkswagen já tem os preços do Virtus GTS Reprodução/Volkswagen
Reprodução/Volkswagen

Assim como o Polo, o Virtus GTS tem como único opcional o pacote Beats Sound, que inclui sistema de som Beats com 4 alto falantes, 2 tweeters, amplificador e subwoofer, rede para segurar objetos e assoalho regulável para o compartimento – o que, na prática, serve para esconder o subwoofer – por R$ 2.160. Já a pintura metálica custa R$ 1.570.

Completo, chega aos R$ 108.670: pouco acima dos R$ 108.000 aventados pelos concessionárias, mas perigosamente perto dos R$ 109.990 do Jetta Comfortline.

Reprodução/Volkswagen

O Virtus GTS chega aos 100 km/h em 8,7 segundos e alcança os 210 km/h de máxima. O Jetta 250 TSI, por sua vez, faz o 0-100 km/h em 8,9 segundos, mas consegue atingir a mesma máxima do Virtus. A diferença de peso é considerável: 1.255 kg no GTS ante 1.331 kg do sedã médio.

Versão GTS tem faróis full-led Reprodução/Volkswagen

A dianteira do Virtus é idêntica a do Polo GTS, com direito à mesma plaquetinha com nome da versão nos para-lamas. Mas o Virtus tem traseira mais conservadora, com as mesmas lanternas das versões normais, sem leds. Na prática, o que muda são o logotipo e o aplique preto sobre a tampa do porta-malas.

Continua após a publicidade
Reprodução/Volkswagen

O pacote de equipamentos de série do Virtus GTS é similar ao do Polo. Inclui partida por botão, ar-condicionado automático e digital, controles de estabilidade e tração, rodas aro 17 diamantadas, bancos revestidos de material sintético tipo couro, start-stop. quadro de instrumentos digital, central multimídia Discovery Media e sensores de chuva e crepuscular.

Reprodução/Volkswagen
Reprodução/Volkswagen
Publicidade