Clique e assine por apenas 8,90/mês

VW T-Sport: cinco detalhes que o primeiro flagra do SUV cupê revelou

Derivado do Polo, modelo enfim deu as caras e confirmou muito do que QUATRO RODAS já adiantava. Chegada será em meados de 2020

Por Leonardo Felix - 30 set 2019, 07h00
Eis o primeiro flagra do VW New Urban Coupé, o provável T-Sport Revista Carro/Internet

Passaram-se três meses desde que QUATRO RODAS avisou que a Volkswagen preparava a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) para produzir um SUV cupê derivado do Polo.

Desde então, a fabricante já confirmou um investimento de R$ 2,4 bilhões no complexo da rodovia Anchieta e exibiu o primeiro esboço oficial do modelo, chamado provisoriamente de New Urban Coupé, mas cujo código interno é o VW270 CUV e o possível nome definitivo será T-Sport.

Desde então, a versão definitiva do projeto ainda não havia sido flagrada nas ruas, o que vinha aumentando o climad e mistério e expectativa a seu respeito.

Tudo isso acabou no fim da semana passada, quando os colegas da revista Carro flagraram pela primeira vez um protótipo do T-Sport nas ruas. E cederam gentilmente a imagem à nossa reportagem.

Continua após a publicidade

Na foto, é possível confirmar pelo menos cinco detalhes já adiantados por QUATRO RODAS nos últimos meses, alguns deles presentes em nossa projeção exclusiva do SUV cupê. Confira:

1. Da costela do Polo

Motor 1.0 TSI de 128/116 cv, já usado por Polo, Virtus e T-Cross, estará no T-Sport. Ele tem injeção direta de combustível, intercooler ar-água no coletor de admissão, duplo circuito de arrefecimento para bloco e cabeçote e velas de ignição de irídio Christian Castanho/Quatro Rodas

Conforme apontávamos desde março deste ano, o VW270 CUV é um projeto derivado diretamente do Polo, uma estratégia similar àquela adotada pela Honda com o WR-V em relação ao Fit.

Basta observar a lateral do protótipo para perceber que as colunas A e B, as portas, a linha de cintura, os vincos, as caixas de roda e até a tampa do bocal do tanque de combustível são todos herdados do hatch compacto.

Ao que tudo indica, o para-brisa também deve sê-lo.

Continua após a publicidade

Só que a fabricante alemã parece ter sido mais inteligente (e precavida) do que a rival japonesa, pois criou soluções que diferenciarão estrutural e esteticamente o T-Sport do Polo de maneira substancial. Falaremos delas mais adiante.

2. Entre-eixos de Polo

Entre-eixos e muitos elementos da lateral Divulgação/Volkswagen

Por aproveitar até as portas laterais do Polo, fica agora evidenciado que o T-Sport terá a mesma distância entre-eixos de 2,56 metros do hatchback, e não a de 2,65 metros compartilhada por Virtus e T-Cross.

Assim, também está cada vez mais notório que o “New Urban Coupé” será posicionado numa faixa de preços abaixo do T-Cross, certamente entre R$ 70 mil e R$ 100 mil.

Seu motor, pelo menos nas versões de topo, será o 1.0 três-cilindros turbo flex na configuração 200 TSI, com 128 cv de potência e 20,4 mkgf de torque quando abastecido com etanol. Aliado a ele estará o câmbio automático de seis marchas da Aisin.

Continua após a publicidade

Para as versões básicas uma das candidatas é a especificação 170 TSI da mesma usina, utilizada pelo Up! e que rende 105 cv e 16,8 mkgf. Outra é o propulsor quatro-cilindros 1.6 MSI, também flexível, porém naturalmente aspirado, de 117 cv e 16,5 mkgf.

3. Visual diferentão

Dianteira, embora com traços de Polo e T-Cross, tem estilo próprio Du Oliveira/Quatro Rodas

O flagra da revista Carro comprova que o T-Sport terá uma traseira original. Corroborando nossa projeção, o caimento do teto seguirá o estilo do Atlas Cross Sport, com uma coluna C retilínea e diagonal.

Assim como em nosso esboço, há um spoiler acima do vidro traseiro e o nicho de placa se encontra no miolo da tampa do porta-malas.

Mas há detalhes diferentes, como a presença de um recorte no centro do para-choque traseiro, rodas com desenhos exclusivos e lanternas bastante espichadas, invadindo os para-lamas.

Continua após a publicidade

Ainda é preciso confirmar o visual dianteiro e também a presença da régua em preto brilhante contornando as lanternas, que serão integradas como no T-Cross, porém totalmente funcionais.

Diante de tudo isso, é possível afirmar que o T-Sport tem estilo próprio. E foi justamente o caráter original do projeto, apesar de aproveitar tantos elementos do Polo, o que encantou a matriz na Alemanha e o alçou a projeto global, com produção confirmada na Espanha (incluindo uma versão híbrida, que não será vendida no Brasil).

4. Balanço traseiro longo

Lanternas são inspiradas no T-Cross, mas rearranjadas para harmonizar com um balanço traseiro acupezado e mais horizontal Du Oliveira/Quatro Rodas

A imagem do flagra deixa claro, ainda, o quão longo é o balanço traseiro do T-Sport.

Isso ratifica a informação de nossas fontes sobre o porta-malas do SUV cupê, que deve superar 400 litros e ser mais generoso inclusive que o do T-Cross. Será que se aproximará dos 521 litros do Virtus?

Continua após a publicidade

5. Pegada de SUV

O T-Sport bebe muito da fonte do Polo, mas virá de fábrica com molduras de plástico por toda a extensão da carroceria, barras longitudinais de teto e, provavelmente, suspensões elevadas em relação ao hatch.

Tais soluções devem conferir maior robustez e ângulos de ataque, rampa e saída ao SUV cupê, além de torná-lo mais alto e largo do que o Polo.

Agora é esperar a chegada do lançamento para descobrir outros segredos do T-Sport.

Até lá, a Volkswagen segue instalando um novo maquinário de prensas em São Bernardo e ajustando a linha de montagem através da manufatura de unidades pré-série do CUV.

Continua após a publicidade

A previsão é de que o T-Sport entre em ritmo de fabricação em série entre março e abril de 2020, com chegada às concessionárias no mês de maio.

Publicidade