Clique e assine por apenas 5,90/mês

VW T-Cross para PcD tem 2 meses de espera e perde bônus de revisões grátis

Versão Sense começa a ser entregue a compradores de novembro, mas quem deixou para fechar negócio em janeiro terá que bancar todas as revisões

Por Leonardo Felix, Waldez Amorim - Atualizado em 14 jan 2020, 15h09 - Publicado em 13 jan 2020, 10h19
VW T-Cross Sense Reprodução/Internet

O ano de 2020 começou com uma boa e uma má notícia para clientes PcD que estão à espera do VW T-Cross Sense.

A boa: a versão começou nesta semana a ser entregue aos compradores, antes mesmo do prazo inicial estipulado pela fabricante, 15 de janeiro.

A ruim: quem deixou para reservar o veículo este ano não receberá a bonificação das três primeiras revisões grátis. O comunicado, apurado por QUATRO RODAS junto a várias fontes, foi feito a concessionários da marca no fim do ano passado.

Isso significa que, enquanto reservas registradas até 31 de dezembro de 2019 serão contempladas com a isenção, aquelas efetuadas a partir de 1º de janeiro terão que pagar o preço tabelado das revisões de 10.000, 20.000 e 30.000 km.

T-Cross Sense mantém rodas de liga leve, faróis de neblina e DRL em led, mas perde elementos de estilização Reprodução/Internet

No site oficial da marca, como a versão Sense ainda não aparece na lista de revisões programadas, não é possível saber quais valores serão sugeridos pelos três serviços.

E atenção: para ter o benefício, é preciso que todo o processo tenha sido concluído em 2019, para que a reserva, chamada internamente de “AVE”, gere a bonificação automaticamente.

Caso o comprador tenha iniciado o pedido no ano passado, mas o trâmite tenha sido concluído apenas em 2020, as três primeiras visitas à concessionária precisarão ser pagas.

Motor é o 1.0 turbo flex de 128 cv e 20,4 mkgf Reprodução/Internet

Foi o que aconteceu com a designer Sandra de Moraes, de Santo André (SP). Seu pedido foi iniciado em novembro, mas a previsão é de que as isenções sejam totalmente autorizadas apenas em fevereiro.

“Como ainda não saiu, [fui informada de que] não teria as revisões [grátis]”, conta.

Versão vem com câmbio automático, volante multifuncional com coluna ajustável e central multimídia Reprodução/Internet

De acordo com revendedores, o prazo médio de espera pelo T-Cross Sense após a confirmação da compra é de 60 dias na região metropolitana de São Paulo.

Continua após a publicidade

Isso significa que as entregas de janeiro estão sendo feitas a quem entrou na fila em novembro, quando a VW iniciou as reservas pela versão.

No caso de Sandra, como o processo deve ser finalizado apenas em fevereiro, a expectativa é que o SUV chegue à sua garagem apenas em abril.

“Isso se não houver atrasos até lá, como aconteceu quando comprei o [Hyundai] Creta, em 2017”, pondera.

Porta-malas do T-Cross Sense perde bagagito e divisória de níveis Reprodução/Internet

Oferecido a R$ 69.990 – sendo R$ 57.630 se aplicadas as isenções de ICMS e IPI –, o T-Cross Sense tem um pacote de equipamentos robusto para uma versão voltada a PcD, incluindo como itens de série:

Seis airbags, rodas de liga leve aro 16, luzes diurnas em led, faróis de neblina, sensores de estacionamento traseiros, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, central multimídia de 6,5 polegadas com projeção de celulares, controles de estabilidade e tração, vidros elétricos com função “um-toque”, ar-condicionado manual, freios a disco nas quatro rodas e rack de teto.

Serão três as opções de cores: branca, preta ou prata.

Os bancos são revestidos em tecido e, se os dianteiros possuem regulagem manual de altura, os traseiros são bipartidos em 60:40.

No entanto, não há tampão nem divisória com ajuste de níveis no porta-malas, assim como descanso de braço e controle de cruzeiro. Além disso, elementos de acabamento externo ou interno também foram cortados.

Procurada, a Volkswagen emitiu o seguinte comunicado oficial sobre o tempo de espera e o fim do plano de revisões grátis do T-Cross Sense:

“A Volkswagen lançou no mercado brasileiro a versão Sense do T-Cross, destinada ao público PcD com pacote especial de itens para o lote inicial de veículos que incluía as três primeiras revisões gratuitas. Para o segundo lote do modelo, foi feita uma readequação da oferta.

Lembramos que o T-Cross Sense tem um dos menores custo de propriedade do segmento (é cerca de 13% mais em conta do que a média).  O modelo é equipado com o motor 1.0 TSI de até 128 cv e câmbio automático de seis marchas e traz o maior número de itens de segurança entre as versões específicas para PcD disponíveis no segmento. Entre eles, estão os seis airbags (frontais, laterais e tipo cortina), Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e todos os recursos atrelados a ele, como Controle de tração (ASR), Bloqueio Eletrônico do Diferencial (EDS) e Assistente de Partida em subida/descida (HHC). O T-Cross Sense também é equipado com banco do passageiro rebatível, faróis de neblina, luzes de uso diurno de LED e o sistema de infotainment Composition Touch com tela colorida sensível ao toque de 6,5″ e entradas USB, para SD-card e conexão Bluetooth. Ele permite conectividade por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink) e acesso ao “Car Menu”, com ajustes do veículo por meio da tela.”

Continua após a publicidade
Publicidade