Clique e assine por apenas 8,90/mês

VW Polo 1.6 automático está mais barato que o 1.6 manual. Por quê?

Marca adota estratégia pouco usual de posicionar a configuração automática em valor de saída abaixo da manual. Destrinchamos os pacotes para entender

Por Leonardo Felix - Atualizado em 19 Maio 2020, 19h54 - Publicado em 20 Maio 2020, 07h00
Polo 1.6 MSI manual Divulgação/Quatro Rodas

Já faz alguns meses que a Volkswagen promoveu mudanças na gama do hatch Polo.

Uma delas foi equipar a versão de topo Highline com quadro de instrumentos 100% digital de série, em espécie de preparativo para a chegada do SUV cupê Nivus, que também trará o item como equipamento de fábrica em mais de uma versão.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Outra curiosidade foi um reposicionamento das versões intermediárias 1.6 MSI com câmbio manual ou automático de seis marchas. De modo surpreendente, a configuração manual tem preço de saída mais elevado.

Continua após a publicidade

Não acredita? Basta entrar no site oficial da marca alemã para constatar: enquanto o Polo 1.6 MSI automático sai por R$ 65.990, o manual custa R$ 66.290, uma diferença de R$ 300.

VW Polo 1.6 MSI Divulgação/Quatro Rodas

Para entender esta estratégia, que parece pouco lógica, precisamos seguir em frente na configuração para constatar: o Polo 1.6 manual traz de série equipamentos que são opcionais no automático.

Estamos falando dos sensores de estacionamento traseiros, das rodas de liga leve aro 15 e da central multimídia Composition Touch, com tela tátil de 6,5 polegadas e projeção de celulares via Android Auto e Apple CarPlay.

No Polo 1.6 manual, a central Composition Touch vem de série Divulgação/Quatro Rodas

No Polo 1.6 automático, todos esses itens fazem parte de um pacote chamado Interatividade, que cobra R$ 3.140 extras. Ou seja: para esta configuração vir tão bem equipada quanto a manual, o valor total será R$ 69.130.

Continua após a publicidade

Ou seja: efetivamente, o câmbio automático exige R$ 2.840 a mais no Polo 1.6 MSI, equipado sempre com motor quatro-cilindros naturalmente aspirado flex de 117 cv.

De fábrica, ambos trazem controle de estabilidade e tração com assistente de rampa, quatro airbags, chave canivete, alarme, ar manual, banco do motorista com regulagem de altura, trio elétrico, direção elétrica, volante multifuncional com ajusta de altura e profundidade, retrovisor direito com tilt-down, vidros dianteiros com one-touch e bancos revestidos com tecido.

Sistema multimídia do Polo 1.6 automático é opcional Divulgação/Quatro Rodas

A versão automática vem de modo padrão com rodas de aço com calota aro 15 e um sistema de rádio mais simples, mas já traz manopla de câmbio revestida de couro.

Outra novidade é que as pinturas vermelha e azul agora só existem no esportivo GTS. As demais versões do Polo estão oferecendo apenas quatro opções na paleta: preto ou branco sólidos; prata ou cinza metálicos.

Continua após a publicidade

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade