Clique e assine por apenas 5,90/mês

VW Kombi Corujinha volta à vida com motor elétrico e custando R$ 353.000

Remake do clássico modelo chega à Europa com câmbio automático, suspensão multilink e 200 km de autonomia

Por Daniel Telles - 20 mar 2020, 12h27

 

VW E-Bulli: clássica Kombi T1 volta a vida com motor elétrico e bem mais moderna Divulgação/Volkswagen

Uma nova geração da Kombi, inclusive com motor elétrico, está nos planos da Volkswagen para os próximos anos e isso inclui o mercado brasileiro.

Mas enquanto este momento não chega, a empresa lançou na última quinta-feira (19) a E-Bulli, uma versão elétrica da Kombi T1, do ano de 1966, apelidada carinhosamente no Brasil de “corujinha”.

O modelo é um carro conceito e utiliza a carroceria do Samba Bus, versão que era vendida na Alemanha com janelas no teto, única diferença do modelo comercializado no Brasil.

Embora a carroceria seja a mesma, o antigo motor boxer, quatro cilindros, a gasolina, de 43 cv e 10,4 kgfm, foi trocado por um elétrico de 63 cv e 21,6 kgfm.

Carroceria é a mesma do VW Samba Bus, com janelas no teto Divulgação/Volkswagen

Com mais que o dobro de torque, a VW E-Bulli consegue atingir os 130 km/h, contra 105 km/h da versão a combustão, e poderia ser ainda mais rápida, já que a velocidade é limitada eletronicamente para proteger a bateria.

Continua após a publicidade

O propulsor elétrico é acoplado a um câmbio de apenas uma velocidade, com função que permite ao motorista escolher o nível de recuperação de energia durante as frenagens.

Cores escolhidas foram o Laranja Energetic Metallic e Bege Metallic MATTE Divulgação/Volkswagen

Na E-Bulli, como na Kombi T1, motor e câmbio são alocados na parte traseira do veículo. A versão elétrica conta com uma bateria de 45 kWh, na posição central, que dá ao carro uma autonomia de aproximadamente 200 km e pode ter 80% de sua carga carregada em 40 minutos.

Para trazer mais conforto aos ocupantes, os engenheiros da VW também fizeram alterações no chassis. A E-Bulli tem suspensão dianteira e traseira multilink, amortecedores ajustáveis, suportes de bobina, um novo sistema de direção, além de quatro freios a disco ventilados.

Interior tem tablet com GPS no teto, botão start-stop e rádio nostálgico com funções modernas Divulgação/Volkswagen

No exterior, detalhe para os faróis que agora são em LED com luzes de posição diurnas e também para o indicador de bateria, também em LED, na traseira.

No interior, vale destacar a alavanca do câmbio automático na cor do estofamento posicionada entre os bancos, o botão start-stop, o tablet, que deve funcionar como uma central multimídia e também um rádio estilo retrô, mas com funções modernas.

A E-Bulli será comercializada na Europa pela E-Classic, marca parceira da Volkswagen, por € 64.900, o equivalente R$ 353.000.  

 

Continua após a publicidade
Publicidade