Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Volkswagen inicia produção do primeiro caminhão elétrico nacional

Modelo será produzido ao lado dos "irmãos" a diesel e só será separado na hora da eletrificação

Por Guilherme Fontana 15 jun 2021, 12h22
Volkswagen e-Delivery
Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen anunciou nesta terça-feira (15) que iniciou a produção do primeiro caminhão totalmente elétrico feito no Brasil, o e-Delivery.

Produzido em Resende (RJ), o modelo faz parte de um investimento de R$ 150 milhões divididos entre o desenvolvimento do produto e a adaptação do complexo produtivo. A primeira unidade é um e-Delivery 11 toneladas 4×2, que será incorporado à frota da própria fabricante. A QUATRO RODAS já andou no modelo.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Com status mundial, o centro de pesquisa e desenvolvimento da marca instalado na unidade carioca passa a abrigar, segundo a Volkswagen, a maior infraestrutura de carregadores de alta potência do Brasil. Além disso, a empresa garante sinergias e treinamentos para acompanharem a evolução.

Volkswagen e-Delivery
Divulgação/Volkswagen

“Criamos um processo sob medida para assegurar uma grande estrutura elétrica de forma eficiente. Vamos produzir os veículos aproveitando ao máximo os recursos já existentes, com um alto nível de sinergia, ao mesmo tempo que garantimos a inovação que o cliente espera e que o produto exige”, disse Roberto Cortes, presidente e CEO da VW Caminhões e Ônibus.

Continua após a publicidade

Todos os e-Delivery saem da mesma linha de montagem dos demais modelos a diesel para maior eficiência produtiva e redução de custos. Também para maior efetividade, a suspensão pneumática passa a ser instalada dentro da fábrica e o sistemas auxiliares são consolidados na pré-montagem do motor.

O processo é possível graças à evolução para a indústria 4.0, disponível desde o lançamento da linha Delivery a combustão e que tem, entre suas vantagens, um nível de automação de 60% na armação de sua cabine. Para que o elétrico possa conviver com os demais na linha de produção, o complexo é equipado com uma tecnologia de reconhecimento automático de cada veículo, que é equipado com um chip para que possa ser reconhecido.

e-delivery
A cabine é a mesma da versão diesel, mas poderia ser rebaixada, uma vez que por debaixo dela não existe motor Fernando Pires/Quatro Rodas

O caminhão elétrico só é separado dos demais quando chega a hora de receber o conjunto elétrico, batizado de e-Shop pela Volkswagen. É lá que os modelos recebem as baterias e são energizados pela primeira vez, seguindo rígidos protocolos, de acordo com a marca. Para o processo extra foram adicionados 1.000 m² à área original.

Além de sinergias e tecnologias disponíveis para melhor eficiência na produção, todos os colaboradores do complexo produtivo também receberam uma capacitação para lidarem com os novos processos.

e-delivery
Pic By Fernando Pires / http://www.flpires.com.br Fernando Pires/Quatro Rodas

O e-Delivery

Ele é equipado com motor síncrono de ímãs permanentes de 244,7 cv e 219,2 mkgf (números superiores ao seu equivalente a diesel na versão 13.180, de 175 cv e 61,2 mkgf), com uma transmissão de marcha única à frente, além da ré. A marca não divulgou números de desempenho, mas garante que o caminhão tem velocidade máxima de 80 km/h.

As baterias são de íons de lítio níquel-manganês-cobalto e têm capacidade de 240 kWh, o que garante uma autonomia estimada de 200 km. Para saber mais sobre o e-Delivery, veja nossas impressões clicando aqui.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Quatro Rodas 745 maio 2021
Continua após a publicidade

Publicidade