Volkswagen Golf 1.0 e 1.4 TSI saem de linha por causa do T-Cross

Somente versão GTI continuará a ser ofertada; marca promete alternativa híbrida ainda este ano

Volkswagen Golf GTI Agora dá para ter qualquer Golf, desde que seja o GTI

Agora dá para ter qualquer Golf, desde que seja o GTI (Christian Castanho/Quatro Rodas)

“O novo Golf 1.0 ou 1.4? Ter, a gente até tinha, mas acabou-se tudo.” O trocadilho é péssimo, mas essa frase poderia ser dita por qualquer concessionário Volkswagen, já que agora só o Golf GTI é fabricado no Brasil — conforme antecipado pelo site Autos Segredos e confirmado pela Volkswagen.

A saída de cena das versões Comfortline e Highline ocorre menos de um ano após a geração atual ter passado por sua primeira reestilização.

Triste fim: do trio da foto, só sobrou o Cruze Sport6

Triste fim: do trio da foto, só sobrou o Cruze Sport6 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

A despedida do hatch do Brasil, que já havia sido adiantada pelo então presidente da marca há dois anos, não ocorre só por conta da queda do mercado de hatches médios.

O novo Golf deverá vir ao Brasil, mas só importado

O novo Golf deverá vir ao Brasil, mas só importado (Reprodução/Carscoops/Internet)

Além de vender pouco (foram só 3.070 unidades em 2018, ante as 69.584 do Polo), o Golf passou a sofrer concorrência doméstica. A pá de cal veio com a chegada do T-Cross, que usa os mesmos motores e câmbio do hatch, mas com mais apelo mercadológico – afinal, é um SUV – do que a sétima geração do veterano.

Segundo a Volkswagen, a mudança se dá também pela simplificação da gama da empresa. O Fox, por exemplo, foi reduzido a só duas versões, o Up! perdeu a versão de entrada Take e o Gol tem apenas uma versão, com motores 1.0 e 1.6 – esta com opção de câmbio automático.

Híbrido e gringo

Golf GTE: mostrado no Salão, chega ainda este ano

Golf GTE: mostrado no Salão, chega ainda este ano (Renato Pizzutto/Quatro Rodas)

Esse, no entanto, não é o fim do Golf no Brasil. A versão GTI, que parte de R$ 149.290, continua a ser produzida em São José dos Pinhais (PR). A Volkswagen também afirmou que irá trazer ao país a variante esportiva híbrida plug-in GTE que, apesar de importada, pode ser posicionada abaixo da GTI por conta dos benefícios fiscais.

A alternativa importada deverá ser a solução da marca para trazer a oitava geração do Golf no Brasil. O modelo estreará até um novo logotipo, mas não será fabricado no México e nem no Brasil. Por conta disso, são grandes as chances da VW ter por aqui somente as alternativas mais caras, para atender a clientes de nicho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Luis Antonio

    uma pena, o golf é um carraço…

  2. Yuri Tuan Godoz

    Triste 😦