Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Toyota RAV4 híbrido vai mal em famoso ‘teste do alce’

RAV4 híbrido plug-in teve comportamento considerado perigoso em teste da revista Teknikens Värld que simula manobra evasiva de emergência

Por Igor Macario Atualizado em 14 Maio 2021, 18h37 - Publicado em 4 dez 2020, 18h47
rav4
RAV4 foi considerado perigoso em manobras acima dos 63 km/h Teknikens Värld/Reprodução

E o famoso “teste do Alce” da revista sueca Teknikens Värld fez mais uma “vítima”. O modelo da vez foi o Toyota RAV4 Prime plug-in que apresentou comportamento considerado perigoso pela publicação durante o ensaio de manobra evasiva de emergência.

O teste é o segundo envolvendo um RAV4, feito após resultados também decepcionantes do RAV4 Hybrid (igual ao vendido no Brasil). Agora, a versão Prime plug-in apresentou comportamento “significativamente pior” que o modelo convencional.

Black Friday na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 7,90

Isso após a Toyota afirmar ter revisado o sistema de controle de estabilidade do SUV, justamente após o teste dos suecos. Agora, o RAV4 mostrou um perigoso sobre-esterço, quando a traseira desgarra e cria uma situação mais difícil de controlar ao volante.

Continua após a publicidade

O teste apontou que acima de 63 km/h, o RAV4 começa a ficar potencialmente perigoso numa manobra de emergência. Acima disso, o SUV desgarra de traseira e pede uma vigorosa correção no volante para não rodar na pista.

A Teknikens também testou concorrentes como o Volvo XC40 Recharge e o Mitsubishi Outlander Hybrid, também com resultados ruins, mas bem menos perigosos do que os apresentados pelo RAV4.

Depois da divulgação dos testes, a Toyota sueca divulgou que irá novamente se debruçar sobre os sistemas eletrônicos do modelo para que o RAV4 tenha resultados melhores. Ainda assim ressalta que o modelo está de acordo com normas de segurança internacionais e que traz de série diversos sistemas de segurança ativa e passiva.

  • O teste do alce da Teknikens Värld costuma causar polêmica e o RAV4 não foi o primeiro Toyota a enfrentar problemas. A publicação revelou comportamento perigoso da picape Hilux, apontado desde a geração anterior, de 2006, e mantido na atual.

    A revista também revelou problemas com pneus usados em alguns veículos, calibragens incorretas e outras falhas, sem contar na histórica capotagem do primeiro Mercedes-Benz Classe A, que manchou permanentemente a história do “Mercedinho”.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa 739
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade