Clique e assine por apenas 5,90/mês

Síndrome de Hilux? Nova geração do VW Golf vai mal em ‘teste do alce’

Oitava geração do Volkswagen Golf teve problemas em teste de desvio de trajetória e apresentou resultados abaixo do esperado

Por Igor Macário - Atualizado em 29 jul 2020, 21h39 - Publicado em 29 jul 2020, 17h36
Pneus foram responsáveis por comportamento ruim Reprodução/Youtube

O Volkswagen Golf conquistou ao longo de suas gerações a imagem de um carro seguro e divertido de dirigir, além de ágil nas reações ao volante. Só que um teste realizado pelo canal espanhol km77.com com a oitava geração do Golf mostrou resultados abaixo do esperado.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

O Golf foi mais uma vítima do “teste do alce”, onde o carro é forçado a realizar um desvio brusco de trajetória, como para evitar um atropelamento ou uma colisão.

O carro deve continuar estável e permitir que o motorista retome a trajetória original, evitando um possível acidente. O teste é normalizado pela ISO 3888-2, que estabelece as distâncias entre os cones e os padrões para o teste do alce mundialmente.

E o novo Golf demandou atenção aos pilotos, já que subesterçou (saiu de frente) demais durante a manobra e impossibilitou até mesmo a conclusão do ensaio.

Segundo a publicação, os pneus da unidade avaliada devem ser os responsáveis pelo resultado abaixo do esperado. O Golf estava calçado com pneus Brigestone Turanza de medidas 225/45 e rodas aro 17.

Continua após a publicidade

Para o km77.com, os pneus simplesmente não forneceram aderência suficiente, já que o comportamento da suspensão foi considerado irrepreensível ao tentar controlar a movimentação da carroceria.

A velocidade máxima com a qual o Golf conseguiu concluir o teste foi de 69 km/h, considerada muito baixa. Seu maior rival, o Ford Focus, conseguiu fazer o teste a 77 km/h, e mesmo acima dos 80 km/h ainda manteve controle. Os pneus eram Michelin.

Curiosamente, outros modelos recentes do Grupo Volkswagen também apresentaram resultados controversos durante o teste. Um Audi A4 Allroad e um VW Passat Variant também concluíram a prova em velocidades abaixo do esperado, escapando muito de frente durante os ensaios.

O canal cita o teste com um Mercedes-Benz CLA Shooting Brake que também usava os mesmos Brigestone, e que também se saiu mal no teste. O CLA também apresentou subesterço além do esperado e teve problemas para completar o teste do alce em velocidades mais elevadas.

Alce perigoso

O teste do alce é conhecido por revelar comportamentos inesperados em vários modelos. O ensaio feito pela revista sueca Teknikens Värld ficou famoso pelos testes do primeiro Mercedes-Benz Classe A e da Toyota Hilux.

O Classe A capotou durante a manobra, expondo falhas graves no projeto e que precisaram ser contornadas pela montadora. A Hilux ficou em duas rodas em testes realizados com as gerações de 2006 e 2016 da picape. Em outros testes, também houveram problemas com pneus, que chegaram a explodir num Jeep Grand Cherokee.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade