Clique e assine por apenas 8,90/mês

Toyota Etios 2020 está mais caro e, pela primeira vez, não tem mudanças

Compacto teve mudanças todos os anos, da linha 2013 até a linha 2019

Por Henrique Rodriguez - 26 mar 2019, 09h00
Etios 2020 só teve reajustes em todas as versões Divulgação/Toyota

Desde que estreou no Brasil, em setembro de 2012, o Toyota Etios teve mudanças de equipamentos – e muitas vezes visuais – em todas as mudanças de ano-modelo.

Foi assim que ele ganhou retrovisores com ajuste elétrico, trocou o painel cinza pelo preto, o quadro de instrumentos analógico pelo digital, recebeu motores mais potentes, nova frente e até controles de estabilidade e tração de série.

Etios Sedan acompanha pacotes de equipamentos do hatch Christian Castanho/Quatro Rodas

Desta vez, como antecipa o Motor1, o Toyota Etios não terá qualquer mudança. Ou melhor, tem sim. Tanto o hatch como o sedã ficaram até R$ 500 mais caros:

MODELO PREÇO AUMENTO
Toyota Etios X 1.3 MT6 R$ 50.090 R$ 400
Toyota Etios X 1.3 AT4 R$ 55.090 R$ 400
Toyota Etios X Plus 1.5 MT6 R$ 57.190 R$ 500
Toyota Etios X Plus 1.5 AT4 R$ 62.190 R$ 500
Toyota Etios Sedã X 1.5 MT6 R$ 55.190 R$ 400
Toyota Etios Sedã X 1.5 AT4 R$ 60.490 R$ 500
Toyota Etios Sedã X Plus 1.5 MT6 R$ 59.990 R$ 500
Toyota Etios Sedã X Plus 1.5 AT4 R$ 65.290 R$ 500
Etios X não tem rádio, mas tem quadro de instrumentos digital Christian Castanho/Quatro Rodas

Compacto no escanteio

O lançamento do Yaris, em junho, tirou o protagonismo do Etios – até então o único compacto da Toyota no Brasil.

Mais que isso: o Etios perdeu as versões mais caras XS, XLS e Platinum em favor do irmão mais novo com design mais arrojado.

Hoje nenhuma das versões do Etios disponíveis tem, por exemplo, central multimídia e faróis de neblina. Têm bons equipamentos, porém, como painel de instrumentos digital, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado, direção elétrica e, nas versões X-Plus, rádio com bluetooth.

 

 

Isso teve impacto nas vendas do Etios. Em janeiro e fevereiro de 2018 o hatch somou 6.046 unidades vendidas, contra 2.611 carros este ano. O sedã, que teve 4.572 vendidos no mesmo período do ano passado, em 2019 conseguiu apenas 1.776. 

Continua após a publicidade
Publicidade