Clique e assine por apenas 8,90/mês

Test-drive da Quatro Rodas no Salão de SP terá Leaf, i8 e Porsche

Modelos elétricos e híbridos poderão ser testados pelo público do Salão do Automóvel de São Paulo – e será de graça

Por Redação - Atualizado em 27 set 2018, 19h56 - Publicado em 26 set 2018, 09h00
Segunda geração do Nissan Leaf será um dos destaques do Salão e poderá ser dirigido Divulgação/Nissan

Quem for ao Salão do Automóvel de São Paulo, que vai de 8 a 18 de novembro, poderá testar alguns dos principais elétricos e híbridos plug-in do mundo.

O maior test-drive do segmento já feito no Brasil será gratuito aos visitantes do evento e incluirá o Panamera E-Hybrid e o divertido BMW i3.

O Nissan Leaf, elétrico mais vendido do planeta, também estará no evento que marca sua estreia no mercado brasileiro. Veja o que você encontrará lá.

Nissan Leaf

Raio-x de onde ficam as baterias no novo Nissan Leaf Divulgação/Nissan

A segunda geração do elétrico mais vendido do mundo ficou mais potente e tem o dobro de autonomia – 240 km. Seu motor de 149cv e 32,6 mkgf entrega um desempenho equivalente ao de um automóvel convencional com motor 2.0.

O modelo passou a adotar um modo de frenagem regenerativa mais intenso, que permite dirigi-lo usando apenas o acelerador (saiba mais sobre esse recurso no Correio Ténico, pág. 106). Sua plataforma própria entrega bom espaço interno, com destaque para o amplo entre-eixos de 2,70 m e porta-malas de 435 litros.

BMW i3

BMW i3 é elétrico com motor a gasolina que aumenta a autonomia Christian Castanho/Quatro Rodas

O modelo que marcou a estreia da fabricante no segmento de elétricos é repleto de ousadias. A começar pela carroceria, composta por uma estrutura de alumínio e plástico reforçado com fibra de carbono.

O motor de 170 cv dá ao i3 um comportamento divertido, enquanto sua autonomia de 180 km pode ser ampliada por meio de um motor a combustão, que funciona como gerador.

Porsche Panamera 4 e-hybrid

Porsche Panamera 4 E-Hybrid
Pinças verdes identificam a versão híbrida do Panamera João Mantovani/Quatro Rodas

A possibilidade de recarregar as baterias em uma tomada dá aos híbridos plug-in a almejada independência dos postos de gasolina. No Panamera, dá para rodar até 50 km (e a velocidades de até 140 km/h) sem gastar uma gota de combustível.

Mas também é possível pisar fundo para usar os 462 cv e 71,4 mkgf dos dois motores combinados. Em nossos testes ele fez de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos.

Chery EQ1

Chery EQ1 é pequenino e 100 elétrico Divulgação/Chery

Leve, o único chinês do grupo pode rodar até 250 km com uma só carga. Os 41 cv não impressionam, mas seu torque de 12,3 mkgf supera a maioria dos compactos de entrada à venda no Brasil – e com a vantagem do pico instantâneo, típico dos veículos elétricos. Por ser urbano, ele não passa dos 100 km/h.

Continua após a publicidade

Renault Zoe

Renault Zoe
Alguns Renault Zoe experimentais já rodam no Brasil e você poderá testar um deles Divulgação/Renault

O hatch compacto feito sobre a plataforma do Clio europeu tem design incomum e autonomia de até 210 km. O motor elétrico compacto permitiu uma otimização do espaço interno, que também é favorecido pelos 2,59 m de entre-eixos. Seus 92 cv e 22,9 mkfg permitem um 0 a 100 km/h em 13,2 segundos.

Kia Soul EV

Kia Soul EV
Soul EV é quase igual ao com motor a gasolina vendido no Brasil Divulgação/Kia

Ele será um dos elétricos com mais força do grupo: são 28,9 mkgf entregues de forma quase instantânea pelo motor de 109 cv. As baterias dão ao Soul EV uma autonomia de 160 km e podem recuperar 80% da carga em somente meia hora usando uma tomada de alta corrente. Segundo a Kia, o modelo pode arrancar até os 100 km/h em bons 10,8 segundos.

Renault Twizy

Twizy tem portas que se abem para cima no melhor estilo Lamborghini de ser Leo Sposito/Quatro Rodas

O inusitado modelo tem como proposta ser 100% urbano. Daí seu alcance de somente 100 km/h e o uso de inusitadas portas de plástico que se abrem para cima, como em um Lamborghini.

Seu peso de 474 kg é tão baixo que mesmo o motor elétrico de 17 cv é capaz de deixá-lo divertido. E ainda dá para paquerar o carona, que fica logo atrás (e pertinho) do motorista.

Mitsubishi Outlander PHEV

Motor a gasolina do Outlander híbrido alterna entre os ciclos Otto e Atkinson Divulgação/Mitsubishi

O primeiro híbrido plug-in do Brasil foi reestilizado e ficou mais eficiente. Seu motor 2.0 de 133 cv é capaz de ficar no ciclo Otto ou Atkinson, dependendo da exigência do momento.

É possível dirigir por quase 50 km usando somente energia elétrica, enquanto o modo híbrido lhe dá um consumo de impressionantes 59,9 km/l pelo padrão europeu.

BMW i8

i8 combina motor elétrico com um 1.5 turbo Marco de Bari/Quatro Rodas

Não bastassem o design arrebatador e os materiais sofisticados (plástico de alta resistência, carbono e alumínio), o híbrido plug-in tem dois motores: 1.5 turbo a gasolina com 234 cv e outro elétrico com 131 cv, que somam 365 cv e 58,1 mkgf.

No nosso teste, levou só 4,8 s no 0 a 100 km/h – com consumo de 24,2 km/l na cidade e 31,7 km/l na estrada. No modo elétrico, a autonomia é de 37 km.]

Serviço

O 30º Salão do Automóvel volta ao São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5) com uma área dedicada a test-drives 130% maior que em 2016.

Os ingressos vão de R$ 21 a R$ 3.500, dependendo do dia e pacote escolhido.

Para reservar seus ingressos, acesse: www.salaodoautomovel.com.br

Continua após a publicidade
Publicidade