Sem capotar: Toyota Hilux gabarita até teste de estabilidade do Latin NCAP

Picape da marca japonesa obteve cinco estrelas em proteção para adultos e crianças, indo bem até no teste de ESP. Nissan Frontier recebe quatro estrelas

Toyota Hilux passa por teste de colisão lateral contra poste, para testar airbags de cortina

Toyota Hilux passa por teste de colisão lateral contra poste, para testar airbags de cortina (Latin NCAP/Divulgação)

O Latin NCAP, programa de segurança viária para América Latina e Caribe, divulgou nesta quarta-feira (21) a quinta amostra de testes de impacto em 2019. Nesta edição, foram colocadas à prova duas picapes: Nissan Frontier e Toyota Hilux.

A picape da Nissan avaliada continha apenas airbags frontais (obrigatório por lei no Brasil) e, por isso, foi submetida apenas aos testes de colisão frontal a 64 km/h e lateral a 50 km/h, além do de teste do controle de estabilidade.

Ficou de fora, portanto, da prova de impacto contra poste a 29 km/h, já que não dispunha das bolsas laterais de cortina.

No final, recebeu quatro estrelas na segurança tanto para criança quanto para adultos. Vale lembrar que a nota máxima é de cinco estrelas.

Teste frontal da Nissan Frontier com dois airbags (frontais)

Teste frontal da Nissan Frontier com dois airbags (frontais) (Latin NCAP/Divulgação)

De acordo com o Latin NCAP, a proteção para cabeça, tórax e canelas do passageiro adulto no banco dianteiro foi avaliada como boa. Enquanto isso, a proteção para os joelhos foi considerada adequada.

No caso do motorista, a proteção para cabeça, pés e canela esquerda foi boa; para a canela direita, adequada; para o tórax e os joelhos, mediana.

Para as crianças na fileira de trás, a proteção foi avaliada como completa devido ao uso do Isofix, suporte de ancoragem para cadeiras infantis. Lembrando que as crianças são colocadas viradas para trás.

Já na colisão lateral, a estrutura do carro foi considerada instável, embora tenha garantido uma proteção boa para o motorista. Mesmo que não tenha o airbag lateral, a carroceria conseguiu absorver bem o impacto dando segurança aos ocupantes.

Nissan Frontier no teste de impacto lateral

Nissan Frontier no teste de impacto lateral (Latin NCAP/Divulgação)

Embora o Latin NCAP aponte que o uso de airbags laterais não seja tão premente numa picape quanto num automóvel, devido ao ponto H mais elevado dos ocupantes, os testes apontaram que, se eles fossem usados, a Frontier teria alcançado as cinco estrelas de segurança tanto para adultos quanto para as crianças.

Além disso, quando testado o controle de estabilidade, a picape média produzida na Argentina atingiu os requisitos sem problemas.

Hilux: instabilidade é coisa do passado

Enquanto isso, a Hilux, cujas unidades avaliadas possuíam sete airbags, passou pelos mesmos testes da Frontier mais o de poste.

Assim, conseguiu nota máxima tanto para a proteção de crianças quanto para a de adultos: cinco estrelas. No entanto, os sete airbags (dois frontais, joelho motorista, dois laterais e dois de cortina) são disponíveis apenas nas versões cabine dupla, tanto da picape quanto do SUV derivado dela, o SW4.

No teste frontal, o condutor ficou bem protegido na região de cabeça, joelhos e pés. Parte torácica e canelas tiveram avaliação adequada. O passageiro teve boa proteção para cabeça, joelhos e canela direita, e segurança adequada para tórax e canela esquerda.

Teste frontal da Toyota Hilux com sete airbags

Teste frontal da Toyota Hilux com sete airbags (Latin NCAP/Divulgação)

No impacto lateral, o veículo protegeu todo o tronco do motorista devido aos airbags laterais. O mesmo foi avaliado na colisão lateral contra o poste.

Nesse último teste é colocado à prova o airbag de cortina, que teve bom funcionamento, segundo o programa, dando proteção boa para a cabeça condutor. No entanto, a região abdominal recebeu avaliação apenas mediana.

Esses bolsões infláveis ainda contribuíram para uma boa avaliação das condições de segurança das crianças na fileira traseira. Com as cadeirinhas voltadas para trás, elas ficaram bem protegidas e isso permitiu que a Hilux atingisse número máximo de estrelas na avaliação.

Em relação ao controle de estabilidade, item com o qual a Hilux já enfrentou problemas no passado – e que são motivos de críticas e piadas até hoje, o Latin NCAP avaliou como boa a atuação do sistema, o que ajudou para a ratificação das cinco estrelas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s