Clique e assine por apenas 8,90/mês

Renault volta atrás com Alaskan e cancela chegada da picape ao Brasil

Após ser confirmada para nosso mercado, rival de Chevrolet S10, Ford Ranger e Toyota Hilux será vendida apenas na Argentina

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 13 ago 2020, 12h05 - Publicado em 29 jul 2020, 09h35
Produção da Alaskan na Argentina deveria ter começado em 2019 Divulgação/Renault

Esqueça as brigas familiares entre Nissan Frontier e Renault Alaskan: os franceses voltaram atrás da decisão de vender uma picape média no Brasil.

E olha que o namoro com nosso mercado foi bem longo, com direito a visita durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, unidades flagradas em teste e confirmação da própria marca no fim do ano passado…

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Mas os planos de comercializar o modelo na Argentina continuam de pé e, para nossos hermanos, a produção já começou e a novidade deverá chegar às lojas nos próximos meses.

Continua após a publicidade
Divulgação/Renault

Assim, as disputas internas entre os três modelos praticamente iguais (não esqueça da já falecida Mercedes-Benz Classe X) nunca existirá por aqui. E como explicar as unidades que continuam pelas ruas do nosso país?

Segundo fontes ligadas à marca, nenhum veículo da Renault é desenvolvido especificamente para um único país e, por isso, algumas etapas do processo de adaptação para a América do Sul acabaram realizadas aqui – além de Argentina, Chile e Colômbia, locais que também têm centros de engenharia.

Na comparação com a irmã Frontier, muda o desenho interno das lanternas Divulgação/Renault

E por quê manter os planos para o país vizinho? Em crise econômica há anos e com variação cambial ainda pior que a nossa, os argentinos têm aproveitado para comprar carros novos com dólares em cotação paralela à oficial – que, por lá, foi batizada “blue”.

É uma jogada muito parecida àquela comum durante os tempos de hiperinflação no Brasil, quando veículos se tornaram investimento: para fechar negócio com a moeda norte-americana, as lojas jogaram os preços “blue” lá embaixo, na contramão da inflação.

Continua após a publicidade
Divulgação/Renault

Mas não pense que não teremos novidades em relação a essa família, definitivamente, muito ouriçada. Afinal, a Nissan Frontier receberá algumas das atualizações que deveriam ter chegado às lojas com a versão criada pelos alemães.

E não se engane com as semelhanças com a Classe X, porque, sob aquele visual quase igual às irmãs, havia muita atualização de engenharia (a ponto do projeto ter outro nome). Por isso, é provável que a “japonesa” tenha reforços estruturais, suspensões melhores e até motores mais potentes.

 

Procurada, a Renault afirma que “a Alaskan é um produto importante para ampliar a de gama de produtos e participará de um segmento extremamente competitivo”.

Continua após a publicidade

A empresa também diz trabalhar “para que o veículo chegue da melhor forma para o cliente final. Mas, no momento, não há previsão de lançamento no Brasil”.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas
Publicidade