Renault mostra versão própria do novo Duster; ele chega em 2019

Na Europa, modelo é vendido pela submarca Dacia. Mas ganhará o logotipo da Renault com nova grade dianteira e mudanças no interior

Nova grade frontal foi a mudança da versão Renault

Nova grade frontal foi a mudança da versão Renault (Divulgação/Renault)

Renault Duster já é um modelo tradicional no Brasil. No entanto, o SUV compacto causa estranhamento aos europeus, que o conhecem como Dacia Duster. Essa marca pertence à francesa e cumpre a função de oferecer veículos baratos ao Velho Continente.

Após apresentar a segunda geração do Duster em setembro, no Salão de Frankfurt, a uma nova versão do carro, mas com seu próprio logotipo.

O Duster puramente francês é bem parecido com o modelo da Dacia. Por fora, a principal mudança está em uma nova grade dianteira bem semelhante a outros veículos da marca, como o luxuoso SUV Koleos.

A nova grade cromada que liga os faróis dianteiros, aproxima o Duster do visual que a Renault quer padronizar em seus veículos maiores. O emblema da marca francesa se estende até o capô nesta nova versão.

Na traseira não há mudanças. Lanternas são semelhantes ao do Jeep Renegade

Na traseira não há mudanças. Lanternas são semelhantes ao do Jeep Renegade (Divulgação/Renault)

Na lateral e na traseira não houve mudanças. As lanternas seguem com estilo semelhante ao do Jeep Renegade.

Já o interior recebeu mudanças. O painel foi revisto, com reposicionamento da central multimídia Media Nav 2. A tela touchscreen de sete polegadas agora está localizada em posição mais elevada no centro do painel, facilitando sua operação.

Painel da versão Renault foi redesenhado. Volantes e saídas de ar também mudaram

Painel da versão Renault foi redesenhado. Volantes e saídas de ar também mudaram (Divulgação/Renault)

Ainda sobre diferenças entre a versão romena e francesa, há o volante de três raios (mais sofisticado) e o ar-condicionado com duas saídas de ar retangulares no centro do painel – no Dacia são três com design redondo.

A motorização do Duster será o já conhecido 1.6 SCe na versão de entrada, com opção de câmbio CVT. O veterano motor 2.0 F4R será renovado com o objetivo de reduzir consumo e emissões. As versões equipadas com esta motorização deverão adotar o sistema start-stop.

Nova grade frontal é semelhante a de outros modelos da linha Renault

Nova grade frontal é semelhante a de outros modelos da linha Renault (Divulgação/Renault)

As modificações realizadas no Renault Duster europeu têm chances de chegar no Brasil em 2019.

Veja a apresentação do Dacia Duster, cuja reestilização apareceu no Salão de Frankfurt:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. A pergunta é… esse modelo 2019 chega já em 2018 ??? pois, exemplo : quando comprei meu DUSTER em março de 2012… já comprei o modelo 2013 que havia acabado de ser lançado