Clique e assine por apenas 6,90/mês

A suspensão alta dos SUVs realmente suporta melhor os buracos?

Na prática, sim. Mas não é só por causa da altura

Por Redação - Atualizado em 17 jun 2018, 17h39 - Publicado em 21 jun 2016, 15h08
Suspensão elevada tem suas vantagens Divulgação/Renault

A suspensão alta dos SUVs suporta melhor os buracos ou são iguais à dos automóveis tradicionais? – Bruno Sarpi, São Paulo (SP).

Suspensões elevadas não estão necessariamente ligadas à durabilidade ou robustez. Dependendo da sua arquitetura, dos materiais utilizados e do fabricante, um automóvel de passeio pode ter uma suspensão mais robusta do que a de um SUV (Sport Utility Vehicle).

Porém, na prática, os SUVs costumam ter suspensões mais robustas e adequadas aos pisos irregulares, como explica Vilson Tolfo, diretor de Segurança Veicular da AEA (Associação Brasileira de Engenharia Automotiva).

Essa maior robustez é resultado direto do tipo de projeto (arquitetura) e dos componentes utilizados (molas, buchas, amortecedores), e não da altura maior, que não está necessariamente relacionada a um maior curso da suspensão.

Continua após a publicidade

A sensação de que os buracos afetam menos o rodar de um SUV também se deve ao ajuste obtido, geralmente priorizando o conforto e a absorção de irregularidades.

Outro fator que deve ser levado em conta são os pneus. SUVs e picapes costumam vir de fábrica com pneus de uso misto, com faixa lateral – ou cintura – mais alta e macia, capazes de absorver melhor os solavancos.

Tais pneus, porém, são mais caros, aumentam o consumo de combustível e, em alguns casos, se desgastam mais rapidamente.

A principal vantagem da altura elevada em relação ao solo é aumentar a capacidade do veículo ao passar por lombadas, valetas, rampas e depressões sem raspar o chão do carro, e também transitar em locais de difícil acesso, como estradas de terra e pisos bem irregulares, ampliando a característica “sport utility” desses modelos.

Publicidade