RAM 1200: cinco coisas que já sabemos sobre futura picape anti-Classe X

Modelo ganhará o mercado brasileiro entre 2021 e 22, com boas chances de ser produzida no país usando base da Mitsubishi L200 Triton e motor V6

RAM 1500 deve ganhar uma irmã menor no Brasil nos próximos anos

RAM 1500 deve ganhar uma irmã menor no Brasil nos próximos anos (Divulgação/Ram)

A RAM 1500 está a caminho do Brasil no fim deste ano e terá como objetivo aumentar a intimidade do consumidor brasileiro em relação à marca de picapes do grupo FCA. QUATRO RODAS inclusive já andou na picape.

Esta não será sua única missão, contudo: o fabricante usará o modelo médio-grande como preparador de terreno para a chegada de um irmão menor, do porte de Toyota Hilux, Chevrolet S10 e afins.

A misteriosa RAM média virá para bater de frente com a Mercedes-Benz Classe X no recém-formulado segmento de picapes médias de luxo, mas sua chegada não será tão breve.

Nossa reportagem compartilha abaixo cinco segredos que já sabemos sobre o modelo.

1 – Nome

Ram 1200 Ram 1200

Ram 1200 (Divulgação/Ram)

O martelo ainda não está batido, mas há bons indícios para esperar que a futura picape média da RAM se chame 1200. Quem diz isso é Bob Hegbloom, presidente global da marca.

“Em nosso portfólio já temos a 750 [nome usado para rebatizar a Fiat Strada em alguns mercados], a 1000 [rebatismo da Toro na Colômbia], a própria 1200 [como a Fiat Fullback é vendida nos Emirados Àrabes Unidos], a 1500, a 2500…”, comentou, em conversa durante o Salão de Detroit, Estados Unidos, em janeiro.

“Seguindo essa lógica, 1200 seria um candidato, mas isso ainda não está definido”, seguiu. Se não for 1200, quais as outras opções? Se a sequência numérica continuar seguida à risca, 1300 é uma alternativa viável.

2 – Plataforma

Plataforma da L200 Triton é candidata a ser aproveitada no projeto

Plataforma da L200 Triton é candidata a ser aproveitada no projeto (Vicente Schimitt/Quatro Rodas)

Falando na 1200, e também na Fiat Fullback, ambas utilizam como base a Mitsubishi L200 Triton. Pois o presidente global da RAM admitiu que há boas chances de a picape da marca japonesa servir novamente como matriz para este novo projeto.

“Já temos uma parceria muito bem consolidada com a Mitsubishi, então por que não mantê-la ao invés de começar um produto do zero? Precisaremos ver o que faz mais sentido do ponto de vista dos custos”, argumentou o executivo.

Uma coisa é certa: diferentemente da atual 1200 árabe ou da Fullback, que não passam de simplificações da L200 com insígnia de outra marca, voltadas ao trabalho, a novíssima 1200 deve ser retrabalhada de maneira muito mais bem detalhada e com foco no público premium.

3 – Motores e capacidades

RAM quer se firmar no Brasil com três produtos: 1200, 1500 e a já oferecida 2500

RAM quer se firmar no Brasil com três produtos: 1200, 1500 e a já oferecida 2500 (Divulgação/Ram)

Representantes da FCA ainda não abrem, mas não é difícil presumir que a futura RAM 1200 deverá usar o mesmo motor V6 turbo diesel que vem sendo atualizado para equipar a linha 2020 da 1500.

Versões mais baratas, com o propulsor 2.0 MultiJet de 170 cv – também a diesel -, e até com motorização flex, não podem ser descartadas.

Quanto à capacidade de carga, não há muitas dúvidas. Dentro do próprio fabricante o projeto é conhecido como “metric ton pick-up truck”, ou simplesmente… “picape de uma tonelada”. Não precisamos dizer mais nada.

4 – Prazo de chegada

O futuro utilitário médio da RAM ainda está em fase incipiente de desenvolvimento. Fontes da FCA ouvidas por QUATRO RODAS contam que ainda não houve definição sequer sobre se o projeto será tocado pela equipe de engenharia do Brasil ou pela matriz nos EUA.

Assim, não devemos esperar pelo lançamento do modelo antes de 2021. O mais provável é que fique para 22.

5 – Produção

É bastante provável que a nova RAM 1200 seja fabricada no Brasil. Se será em Goiana (PE) ou em Betim (MG) ainda não se tem certeza, mas a fábrica mineira dispõe atualmente de maior capacidade ociosa para abraçar a produção.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Tiago Bastos

    Só que a próxima geração da l200 deve ser compartilhada com a Nissan e Renault que são as novas donas.