Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Quem vence em uma arrancada: um carro de Fórmula 1 ou um Bugatti Chiron?

Um youtuber britânico chamou um Chiron e o mesmo modelo da RBR pilotado por Sebastain Vettel em 2011 para uma bateria de testes

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 29 jun 2021, 22h13 - Publicado em 29 jun 2021, 18h13
Chiron disputando drag race com F1
Reprodução/Internet

Após disputar uma corrida com um caça Rafale, o Bugatti Chiron agora tenta algo mais próximo de sua realidade. Colocado lado a lado com um carro de Fórmula 1 pelo canal de YouTube Carwow, o veículo tentou provar mais uma vez sua potência em uma disputa de aceleração.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

A motorização do Chiron faz um páreo duro. O superesportivo, que custa mais de R$ 18 milhões, tem motor 8.0 W16 quadriturbo de 1520 cv e 163,15 kgfm. Sua velocidade máxima é de incríveis 440 km/h e ele vai de 0 a 100 km/h em apenas 2,4 segundos, segundo a marca.

A transmissão automática com embreagem dupla e a tração nas quatro rodas também ajudam o Bugatti a ser um dos carros de produção mais rápidos já feitos.

Porém, o hiperesportivo francês não correu contra qualquer Fórmula 1. Trata-se, literalmente, de um campeão. O modelo utilizado é o mesmo que Sebastian Vettel pilotou em 2011, quando conquistou o bicampeonato mundial. Nesse ano, a equipe da RBR também venceu o campeonato de construtores por conta desse carro.

O RB7, que correu contra o Chiron, tem motor Renault (não se deixe enganar pelos adesivos da Honda mostrados no vídeo) V8 de 2.4 litros naturalmente aspirado e limitado a 18.000 rpm, que gera pouco mais de 760 cv. Sua transmissão é uma paddle shift de sete velocidades e toda a potência vai para as rodas traseiras.

Continua após a publicidade

 

Pela ficha técnica, aparentemente o Bugatti leva a melhor. Mas, assim como em uma luta de UFC, o peso é algo bem importante – só que nesse caso, quem tem vantagem é o veículo mais leve. O “peso mosca” da Red Bull, praticamente inteiro feito de fibra de carbono, tem apenas 650 kg, contra 1950 kg do Chiron.

Essa diferença de mais de uma tonelada foi determinante na pista. O F1, dirigido pelo ex-piloto Dave Coulthard, venceu as três corridas de quarto-de-milha (cerca de 400 metros). Seu tempo foi de 9,2 segundos, contra 9,6 do Bugatti.

Tão extremo no desempenho quanto no preço: 3 milhões de euros

O RB7 também levou a melhor no teste de frenagem. Com os dois carros emparelhados a uma velocidade de 100 mph (cerca de 160 km/h) o F1 conseguiu parar bem antes do hiperesportivo, muito graças ao seu menor peso e seu maior downforce, necessário para “prender” o carro ao chão, evitando que ele derrape ao contornar curvas em alta velocidade.

O Bugatti levou a melhor em apenas um dos testes. Dessa vez, ambos os veículos percorreram uma milha inteira (1,6 km) iniciando com o carro já em movimento, a chamada “largada lançada”. Embora o veículo de Coulthard tenha aberto boa vantagem, no final do percurso o Chiron mostrou sua potência, atingindo a casa dos 330 km/h, e conseguindo cruzar a linha de chegada primeiro.

RB7 de Vettel em valência na espanha
Sebastian Vettel testando o RB7 antes da primeira corrida da temporada em Valência, na Espanha Mark Thompson/Getty Images

Ao final da corrida, quem ganhou mais provas realmente não importa. O que nós gostamos mesmo de ver é o encontro inusitado de duas máquinas surpreendentemente velozes.

  • Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa de QUATRO RODAS 746
    A edição 746 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade