Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Órgão investiga colisões de modelos Tesla com carros de emergência nos EUA

Desde janeiro de 2018, 11 acidentes aconteceram entre veículos da Tesla que estavam com o piloto automático ligado e carros de emergência estacionados

Por Pedro Henrique Oliveira Atualizado em 16 ago 2021, 20h39 - Publicado em 17 ago 2021, 05h00
Colisão entre dois veículos nos Estados Unidos
O Autopilot, como é conhecido, já foi alvo de diversas investigações nos Estados Unidos, inclusive sobre erros no sistema Reprodução/Internet

As autoridades de regulação automotiva dos Estados Unidos iniciaram uma investigação sobre a atuação do piloto automático em carros da Tesla. O motivo é o aumento no número dos casos de acidentes quando o piloto automático se encontra em uma situação de emergência.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

A Administração Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário (NHTSA, sigla em inglês) deu início a investigação na última sexta-feira (13) para entender o porquê dos modelos Tesla estarem se chocando com veículos de emergência (como polícia, ambulância ou bombeiros) parados nas pistas. 

Tesla Model 3
Mesmo com a investigação e com os acidentes, Elon Musk afirmou que o sistema é mais seguro do que motoristas humanos Fernando Pires/Quatro Rodas

De acordo com o órgão, desde janeiro de 2018 foram 11 colisões entre modelos da Tesla que estavam com o piloto automático ligado e carros de emergência que estavam parados. 

Apesar dos modelos da empresa de Elon Musk serem autônomos, como forma de segurança eles requerem que o piloto leve as mãos ao volante em alguns momentos. O problema é que inúmeros clientes encontraram modos de burlar esse sistema.

Motorista sem as mãos no volante fazendo demonstração do Autopilot
O sistema da empresa permite que o carro seja autônomo em alguns momentos, mas pede que o motorista fique com as mãos no volante em todos os momentos David Paul/Getty Images

 

Continua após a publicidade

Em maio deste ano, o youtuber Param Sharma foi preso após ser flagrado viajando no banco de trás de um Tesla Model 3 que estava com o piloto automático ligado. Ele foi detido, liberado após algumas horas e afirmou que voltaria a realizar o ato. “Eu acho que as pessoas estão exagerando e estão com medo”, disse na época. 

O piloto automático da Tesla já foi alvo de outras investigações, inclusive por estar envolvido em um acidente que resultou na morte de um homem em 2016, na Flórida. De acordo com as autoridades, “ele tinha muita confiança nas capacidades do sistema”. 

Tesla Model 3 se deparou com caminhão de lixo e foi capaz de ultrapassar com segurança — sem nenhuma interferência humana
Apesar dos acidentes, o vídeo mostra que o Tesla Model 3 se deparou com caminhão de lixo e foi capaz de ultrapassar com segurança — sem nenhuma interferência humana Internet/Reprodução

Após os diversos casos de clientes que estavam “confiantes demais” nas capacidades do sistema, a empresa se viu forçada a utilizar câmeras nas cabines para verificar se os motoristas estavam ou não prestando atenção na estrada enquanto o piloto automático estava ligado. 

  •  

    Continua após a publicidade

    A investigação segue em andamento e as análises superficiais mostram que, aparentemente, o sistema da empresa norte-americana tem dificuldade em detectar e apresentar uma solução quando encontra um veículo parado em situações de emergência. 

    Vale lembrar que, em julho, um Tesla se chocou com um outro veículo que estava parado na pista por conta de um acidente. De acordo com a Patrulha Rodoviária da Califórnia, o motorista ligou o piloto automático e pegou no sono. Como se não bastasse, ele estava embriagado.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Edição de julho
    A edição 747 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Quatro Rodas/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade