Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Modo autônomo da Tesla teria causado novo acidente; montadora nega

Sistema de condução autônoma estaria ligado quando Model X bateu; marca diz não haver registros de ativação do recurso

Por Vitor Matsubara Atualizado em 23 nov 2016, 21h19 - Publicado em 6 jul 2016, 18h22
Tesla Model X
Proprietário e montadora divergem sobre atuação do Autopilot

Depois do registro do primeiro acidente fatal envolvendo o sistema de condução autônoma da Tesla, um novo caso pode complicar a vida da empresa.

Segundo informações do jornal Detroit Free Press, Albert Scaglione, proprietário de uma galeria de arte em Detroit, e seu genro, Tim Yanke, estavam viajando em um Model X por uma estrada na Pensilvânia quando o acidente aconteceu. Informações divulgadas pela polícia local indicam que a função “Autopilot” estava ativada no momento em que o carro bateu contra um guard-rail “no lado direito da estrada” antes de cruzar todas as faixas e bater contra uma barreira de concreto. Felizmente ninguém se feriu.

A Tesla, por sua vez, afirma que tudo indica que Scaglione não estava com a função Autopilot ativada na hora da colisão. “Não temos informações que sugerem que o Autopilot estava ativado durante o acidente. Toda vez que uma batida acontece recabemos um alerta em nossa central e procuramos contatar o proprietário imediatamente para checar suas condições”, declarou a empresa.

Seja como for, as circunstâncias dessa colisão são bem diferentes do acidente fatal registrado há alguns dias. Joshua Brown seguia por uma rodovia quando um caminhão cruzou sua frente. O sistema autônomo se confundiu com um reflexo gerado pelo brilho do baú do caminhão, identificando o obstáculo como parte do céu iluminado. O veículo, um Model S, se chocou contra a lateral do caminhão e passou por baixo do baú, sendo atingido na altura do para-brisa. O motorista morreu na hora. 

Continua após a publicidade

Publicidade