Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ônibus “aéreo” se torna realidade e passa por testes na China

Novo modal pode carregar até 300 pessoas por veículo e atingir a velocidade máxima de 60 km/h

Por Diego Dias Atualizado em 23 nov 2016, 21h27 - Publicado em 3 ago 2016, 15h32
TEB
O TEB (Transit Elevated Bus) tem velocidade máxima de até 60 km/h

O projeto do ônibus “aéreo” da China saiu do papel. O TEB (Transit Elevated Bus), mostrado em maio como conceito por meio de uma maquete, teve sua primeira versão construída em tamanho real que começou a ser testada nessa terça-feira (02) na China, na cidade de Qinhuangdao.

LEIA MAIS:

>> Mercedes-Benz mostra como serão seus ônibus no futuro próximo

>> Os flagras mais absurdos feitos pelos leitores da QUATRO RODAS

>> Noruega planeja construir túneis submersos flutuantes

Continua após a publicidade

Chamado de TEB, o ônibus funciona mais como um bonde, já que trafega suspenso por meio de trilhos instalados nas vias. O comprimento do ônibus é de 22 metros, enquanto a largura é de 7,8 m e a altura 4,8 m – com 2,1 m de área livre sob o ônibus para passagem de veículos. Com capacidade para até 300 pessoas por veículo, a cabine conta com assentos laterais e uma grande área livre para os passageiros viajarem de pé. Em comboio, o sistema pode levar até 1.200 passageiros de uma vez.

TEB
Para os veículos poderem passar debaixo do ônibus, há uma área de 2,1 metros de altura

Os primeiros testes do TEB foram feitos num trecho de 300 metros em ambiente controlado, sendo analisados aspectos como frenagem, aceleração e consumo de energia. Movido por eletricidade gerada através de energia solar captada por painéis instalados no seu teto, pode atingir a velocidade máxima de 60 km/h. Por ter sido testado em ambiente controlado, as primeiras experiências se mostraram satisfatórias, mas por se tratar de um novo modal que passa por cima de outros veículos, ainda pairam dúvidas em respeito à segurança do TEB nas ruas.

 

O TEB seria uma solução para os congestionamentos na China, já que aproveita melhor o espaço viário ao passar por cima de outros veículos, bem como reduzir a poluição nas cidades chinesas – pois é movido por eletricidade. Outra vantagem de acordo com os engenheiros do ônibus seriam os custos, que não chegariam nem 1/5 do necessário para se construir um metrô, por exemplo.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o TEB atraiu o interesse de países como França, Índia, Indonésia e, inclusive, o Brasil.

 

Continua após a publicidade

Publicidade