Nova geração do Toyota Supra tem mecânica alemã e é produzida na Áustria

Esportivo está de volta após 17 anos com base do BMW Z4 e custará menos que um Camry

Esportivo japonês tem DNA alemão e é produzido na Áustria

Esportivo japonês tem DNA alemão e é produzido na Áustria (Divulgação/Toyota)

Demorou quase 20 anos, mas o Toyota Supra ganhou uma quinta geração. Apelidado de Supra A90, ele compartilha plataforma e, neste primeiro momento, até mesmo o motor com o BMW Z4, revelado em agosto.

Mas o lendário japonês tem identidade própria e não abandonou suas raízes. A frente longa com faróis de tamanho generoso vem da geração A80. produzida entre 1993 e 2002, enquanto a coluna A preta é inspirada na primeira geração, A40, lançada em 1979 e extinta em 1981.

Todas as cinco gerações do Supra reunidas

Todas as cinco gerações do Supra reunidas (Divulgação/Toyota)

O painel com console elevado, presente desde a geração A70, de 1986. não foi abandonado. Seu aspecto é mais clean que o do Z4, cheio de arestas. As saídas de ar condicionado estão disfarçadas em uma faixa no painel, enquanto comandos do sistema de som e do ar-condicionado estão em nichos isolados.

Há semelhanças com o roadster da BMW, que tem a mesma interface da central multimídia. Seletores do console vêm de outros BMW, assim como o padrão da alavanca de câmbio, do tipo joystick.

Lanternas traseiras descem para a lateral

Lanternas traseiras descem para a lateral (Divulgação/Toyota)

Não poderia ser muito diferente. O novo Toyota Supra foi apresentado com o motor seis cilindros 3.0 turbo de 340 cv e 51 mkgf e o câmbio automático de oito marchas com borboletas atrás do volante. Sentiu um dèja-vu? É o mesmo trem de força do BMW Z4 M40i que dirigimos.

O Supra não precisou de mais que isso para chegar aos 100 km/h em 4,1 segundos. É o suficiente para ser o Toyota mais rápido da atualidade, mas o Z4 com o mesmo motor consegue fazer o mesmo em 3,9 s.

Motor seis em linha é BMW

Motor seis em linha é BMW (Divulgação/Toyota)

Japoneses ainda poderão optar por um motor 2.0 quatro cilindros em dois níveis de potência: 197 cv e 258 cv. E sim, eles também são BMW.

Mas o Supra não é fabricado pela BMW. Nem pela Toyota. Quem o produz é a austríaca Magna Steyr, especialista em produzir carros para outras fabricantes. A mesma fábrica faz o Mercedes Classe G, os Jaguar E-Pace e I-Pace e o BMW Série 5.

Cada um com seu estilo

O que separa Z4 e Supra é a carroceria. Enquanto o BMW será vendido apenas como roadster, com teto retrátil, o Toyota é um cupê. E tem algo muito importante: distribuição de peso 50:50, como manda a regra dos carros com dinâmica equilibrada.

Supra não terá versão conversível, enquanto o Z4 será sempre um roadster

Supra não terá versão conversível, enquanto o Z4 será sempre um roadster (Divulgação/Toyota)

A tração é sempre traseira e, com o modo Sport ativado, entram em ação o diferencial traseiro ativo, que usa um motor elétrico para controlar o torque enviado para cada uma das rodas traseiras, e o sistema que deixa o ronco do motor mais encorpado.

A suspensão do Supra segue arquitetura BMW. O conjunto com braços com articulação dupla na dianteira e multilink traseira veio dos M3 e M4, mas o Supra tem seu sistema de amortecedores ativos com modo Sport. 

Seletores do console são compartilhados com alguns BMW

Seletores do console são compartilhados com alguns BMW (Divulgação/Toyota)

Previsto para chegar às concessionárias norte-americanas na segunda metade do ano, o Supra terá de série partida sem chave, ar-condicionado de duas zonas, sensor de chuva, volante revestido de couro e retrovisores com rebatimento elétrico, além de frenagem autônoma de emergência, assistente de permanência em faixa, farol alto automático e piloto automático adaptativo.

Dianteira segue estilo da geração anterior, extinta em 2002

Dianteira segue estilo da geração anterior, extinta em 2002 (Divulgação/Toyota)

O preço inicial é de R$ 49.990, ou R$ 185.000 na conversão direta. Um Camry custa, no Brasil, R$ 206.200. Mas não crie expectativa: a Toyota sinalizou, durante o Salão de Detroit, que o esportivo está fora dos planos da marca por aqui.

 (Divulgação/Toyota)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s