Clique e assine por apenas 8,90/mês

Nova Ford Ranger terá motor V6 3.0 e híbrido plug-in de 367 cv em 2022

Motor de cinco-cilindros 3.2 do modelo atual será aposentado; picape também terá central multimídia com tela de 12,8 polegadas

Por Renan Bandeira - 27 Maio 2020, 12h37
Projeções foram feitas pelo site Car Expert com base nos últimos protótipos exibidos pela marca CarExpert/Reprodução

A nova geração da Ford Ranger – e o Everest, SUV derivado da picape – terão versões híbridas plug-in em 2022, segundo informações do site CarExpert.

O objetivo da empresa é desbancar o reinado da Toyota Hilux e oferecer uma nova gama de motores para seus veículos. Com isso, o atual cinco-cilindros 3.2 litros turbodiesel será aposentado.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Ambos os modelos deverão receber opções de quatro-cilindros 2.0 turbodiesel de 213 cv e 50,9 kgfm e V6 3.0 turbodiesel de 253 cv e 61,1 kgfm – que atualmente equipa a F-150 norte-americana.

Continua após a publicidade
Modelo abandonará o motor de 3.2 litros e cinco cilindros CarExpert/Reprodução

A opção mais poderosa tem como objetivo concorrer com a Volkswagen Amarok, que, nos dias atuais, não possui concorrentes diretos para a versão V6 3.0 turbodiesel de 258 cv e 59,1 kgfm.

Projeções foram feitas pelo site Car Expert com base nos últimos protótipos exibidos pela marca CarExpert/Reprodução

A esperada variante híbrida plug-in deverá carregar um motor a gasolina 2.3 auxiliado por outro elétrico – de potência ainda não especificada – que geraria 367 cv e 69,3 kgfm de torque combinado.

A expectativa da empresa é que o conjunto eletrificado alcance uma economia de três litros de combustível a cada 100 quilômetros rodados, segundo padrão de consumo utilizado na Europa.

Modelo terá seis níveis de acabamento CarExpert/Reprodução

Atualmente, a Ford possui dois veículos com tecnologia híbrida em sua gama: Explorer PHEV, em conjunto com o V6 turbo de 3.0 litros, e Escape/Kuga PHEV, que tem um quatro-cilindros de 2.5 litros.

Continua após a publicidade
CarExpert/Reprodução

Além da mudança na motorização, ambos os modelos devem receber a central multimídia SYNC4 com tela vertical de 12,8 polegadas e conectividade com Apple CarPlay e Android Auto sem fio.

O quadro de instrumentos também deverá trocar os mostradores analógicos por uma tela digital com 10,25 polegadas, a exemplo de outros modelos da marca, como o Mustang vendido aqui.

A adição das configurações híbridas plug-in no catálogo de opção de Ranger e Everest faz parte do plano de eletrificação, que já investiu US$ 11 bilhões para lançar seis modelo totalmente elétricos, começando pelo Mach-E.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas
Publicidade