Clique e assine por apenas 8,90/mês

Mitsubishi Eclipse justifica o “Cross” com as séries Sport e Outdoor

Série Sport é limitada a 200 unidades e tem até pinças de freio vermelhas, enquanto a Outdoor tem molduras nas caixas de roda e aspecto aventureiro

Por Henrique Rodriguez - 8 jul 2020, 17h16
Divulgação/Mitsubishi

Parece que a Mitsubishi descobriu uma forma de explorar cada uma das faces do Eclipse Cross.

QUATRO RODAS já havia adiantado em outubro do ano passado que o veículo estava cotado para ser produzido no Brasil.

Agora fabricado no Brasil, o SUV médio tem duas novas séries especiais baseadas na versão HPE-S, topo de linha e com tração integral.

Divulgação/Mitsubishi

O  Eclipse Cross Sport tem proposta mais esportiva, mais alinhada à proposta do Eclipse original. São 200 unidades que se diferem por trocar acabamentos cromados por pretos, grade frontal e detalhes do para-choque com acabamento cinza e spoiler na base.

Divulgação/Mitsubishi

O capô ainda ganha saídas de ar decorativas e, na traseira, o para-choque é todo pintado e tem falsas saídas de escape. O aerofólio ganha pintura preta e as lanternas têm bordas fumê para combinar com a peça que as une, dividindo o vidro traseiro.

Continua após a publicidade

Além disso, as rodas aro 18 são pintadas de preto e deixam à mostra as pinças de freio vermelhas. Nesta configuração, o modelo sai por R$ 170.990 – contra R$ 168.990 da versão HPE-S.

Divulgação/Mitsubishi

Já o Eclipse Cross Outdoor é o mais “cross” de todos os Eclipse. Os para-lamas tem molduras plásticas sem pintura, assim como os apliques no para-choque dianteiro. É o mesmo acabamento do aerofólio e de uma faixa abaixo do vidro traseiro.

Divulgação/Mitsubishi

Adesivos com o nome da série especial combinam com os ganchos na base do para-choque dianteiro, que são verdes nas unidades cinza e prata, e azuis nos carros vermelhos. Além disso, as rodas aro 18 recebem pneus lameiros com perfil mais alto (235/60). Custa R$ 171.990.

O que é comum aos dois é a central multimídia JBL de sete polegadas com Android Auto e Apple Carplay, mas que também permite a instalação de aplicativos. Além, claro, do motor 1.5 turbo com injeção direta e 165 cv de potência e 25,5 kgfm, casado com câmbio CVT capaz de simular oito marchas. A tração é integral. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade