Mercado: o sucesso dos carros novos com cara velha

Gerações antigas que continuam à venda fazem sucesso e chegam a 34% do mix

Uma prática já antiga, mas cada vez mais recorrente no mercado brasileiro, é a convivência de duas gerações do mesmo modelo nas lojas. A sacada é boa: além de aumentar a área de atuação da marca, permite maior margem de lucro nos carros que mantêm o mesmo visual há vários anos.

Curioso é o fato de que os modelos de cara velha vendem tanto quanto os mais novos.

O Onix é o caso mais recente disso. A configuração de entrada, Joy, foi responsável por 33,5% das vendas do modelo em novembro de 2016, segundo a consultoria Jato. Ou seja, dos 15.700 Onix vendidos (divididos em cinco versões), 5.267 foram Joy.

No caso do Palio, 33,9% dos emplacados são da versão Fire, com o mesmo visual do Palio de 2004 e vendido, atualmente, apenas por encomenda. De acordo com a Jato, foram 1.327 exemplares em novembro.

Já a Hyundai foi além e tornou-se a primeira fabricante com três gerações vendidas ao mesmo tempo: Tucson, ix35 e New Tucson, nessa ordem. Ainda sem números de vendas do New Tucson, recém-lançado, comparamos o acumulado de Tucson e ix35. Foram 11.036 unidades do Tucson e 9.735 do ix35 entre janeiro e novembro de 2016.

O atrativo é apenas um: preço, já que são posicionados como versões de entrada (logo, mais baratas). O Tucson, por exemplo, custa R$ 30.000 a menos que o ix35. Com isso, eles também se valem do baixo custo geral (preço, manutenção e seguro) para atraírem os frotistas.

A prática deve continuar: a nova Mitsubishi L200 Triton (chamada de Sport) irá conviver com a geração anterior, que continua a ser oferecido em um grande número de versões. Já a Volkswagen deve trazer a nova geração do Tiguan de sete lugares para conviver com o modelo antigo, que acaba de receber a opção de motor 1.4 TSI.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Marco Antonio Cardoso Andrade

    Claro eles sabem que existe uma grande parcela da população não pode pagar pelos modelos novos e os antigos com a produção/ferramentaria paga, um filão e tanto….

  2. o preço que estao os carros o cara compra um “velho” o km e fica feliz demais isso pagando em 60x e claro…

  3. Essa situação só existe porque o preço dos veículos é extremamente alto se comparado à renda dos trabalhadores. E o absurdo cobrado pelos carros não é apenas fruto dos impostos é, também, pela margem de lucro das montadoras, transportadoras e revendedoras. As gerações de carros mais antigas são as que dão maior retorno, pois a planta das montadoras permanece a mesma por mais tempo. Infelizmente, essa é a nossa realidade e continuaremos a conviver com ela por muito tempo.

  4. Jean Ramirez Uliana

    E sobre o 208 Guilherme
    O que vc fala?