Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Manual da crise: economia assegurada

Antes de renovar o seguro do automóvel da próxima vez, aprenda com algumas dicas simples a pagar menos na apólice

Por Gustavo Henrique Ruffo Atualizado em 9 nov 2016, 14h38 - Publicado em 19 ago 2015, 14h40
geral

Se o assunto é o seguro, sempre haverá alguém sugerindo para não o fazer a fim de economizar muito. Pode funcionar para quem tem sorte, mas basta uma batida ou um furto para o prejuízo ser bem maior do que qualquer economia. Então, antes de assinar a apólice, veja dicas para poupar sem sair perdendo.

COTAÇÃO ANTES DA ESCOLHA

Muitos só se preocupam com o seguro após ter comprado o carro. O problema é que alguns modelos podem ter apólices proibitivas ou você pode descobrir que um determinado veículo tem seguro mais caro para quem mora na sua região. Se está em dúvida entre dois modelos, uma cotação prévia pode definir sua escolha.

SEGUROS DE MONTADORA

Quando lançam um novo modelo, algumas marcas criam seguros específicos, sem perfil, o que favorece motoristas jovens, e a preços mais baixos que seguradoras tradicionais. É o caso do novo Focus, cujo seguro lançado pela Ford independe da idade do motorista. Na Mitsubishi, o seguro de uma L200 cai de R$ 7 126 para R$ 6 359, numa cotação que fizemos para um morador de São Paulo de 35 anos. Mesmo nesse caso, tenha sempre outras cotações antes de fechar negócio: é importante saber se a apólice oferecida na concessionária é uma boa opção ou é fria.

USE BEM SEU PERFIL

Você tem um carro que fica sempre na garagem e só sai para buscar as crianças na escola? Então, como o risco de furto é baixo, você pode pensar em contratar um seguro só contra acidentes. Se a chance maior é justamente o de alguém levar o carro, pode contratar apenas contra roubo ou furto. Só para terceiros, só para jovens, com outras necessidades particulares… Todas eles têm valores mais baixos que os de uma apólice comum, compreensiva. Faça as contas.

Continua após a publicidade

NADA DE FIRULAS

Seguros que oferecem serviços como chaveiro e encanador podem ser mais caros que os que se atêm ao principal. Não se deixe seduzir pela promessa de algo que raramente vai ser usado. Às vezes, você já tem tudo isso no seguro residencial e não notou que paga duas vezes pelo mesmo.

APÓLICE DE BANCO

Como cada bancos costuma a trabalhar com uma única seguradora, a negociação de preço costuma ser mais difícil. Antes de renovar, faça uma cotação num corretor de confiança, que sempre trabalha com diversas companhias.

Leia também:

– O peso do pé direito

– Hora de caçar descontos

– A prazo e sem peso

– De grão em grão

Continua após a publicidade

Publicidade