Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Lotus prepara retorno global com SUV elétrico chinês de 750 cv

Novo modelo deverá triplicar volume de vendas da marca e será produzido na China com arquitetura inedita e até 750 cv

Por Igor Macario Atualizado em 15 Maio 2021, 21h35 - Publicado em 10 nov 2020, 07h00
.
Kolesa/Reprodução

A Lotus prepara um retorno pra lá de triunfal às atividades com o lançamento de um SUV de luxo elétrico previsto para 2022. Até então chamado de Lambda, o modelo deverá revolucionar a história da marca e faz parte de um compromisso firmado pela Geely, controladora da Lotus, de restaurar o posicionamento global da marca de esportivos ingleses.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

O projeto do SUV apareceu em 2016. Na época, o modelo seria um utilitário de alto desempenho com propulsão híbrida, num esquema parecido com o que a Polestar, também do grupo Geely, usou em seu primeiro modelo.

.
SUV deverá ser lançado em 2022 Internet/Reprodução

No entanto, o crescimento do mercado de elétricos nos últimos anos fez a Lotus transformar o novo SUV num carro totalmente elétrico. Esse mercado cresceu particularmente na China, onde o Lambda será produzido.

O SUV vai capitanear o crescimento nas vendas globais da marca. A Lotus espera triplicar seus volumes nos próximos anos, atingindo cerca de 5 mil unidades anuais. Além do SUV, a Lotus terá também terá bem-vindos novos esportivos, renovando toda a gama.

Continua após a publicidade

.
Internet/Reprodução

A sede da marca em Norfolk, na Inglaterra, passa por amplas melhorias e até poderia ficar responsável pela produção do Lambda, mas a companhia preferiu deixar as instalações inglesas para a produção de esportivos. Ainda assim, o novo modelo está sendo desenvolvido por engenheiros ingleses.

O SUV será produzido na “super” fábrica da Geely em Wuhan, na China, que terá uma área destinada para o novo Lotus. A fábrica teve investimento estimado em 1 bilhão de libras.

.
Kolesa/Reprodução

Ainda há poucos detalhes técnicos sobre o novo modelo. No entanto, a Lotus já adiantou que trabalha para que o modelo seja leve, um dos preceitos da marca, mesmo com as baterias incorporadas ao conjunto.

Inicialmente, serão dois níveis de potência, o “básico” com cerca de 600 cv e o de topo encostando nos 750 cv. O rival declarado será o Tesla Model X. Além da potência, a autonomia deverá chegar aos 580 km.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

.

Continua após a publicidade

Publicidade