Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Land Rover testará protótipo de Defender movido a células de hidrogênio

Os testes acontecerão ainda em 2021 e a escolha pelo SUV não é por acaso

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 15 jun 2021, 17h29 - Publicado em 15 jun 2021, 17h27
protótipo Land Rover Defender com célula de combustível hidrogênio
Divulgação/Land Rover

Seguindo a eletrificação mundial, a Jaguar Land Rover anuncia um novo conjunto mecânico “amigo do meio ambiente”. Porém, diferentemente dos motores elétricos comuns, a unidade da marca britânica será movida a células de hidrogênio, mesmo artifício do Toyota Mirai. O projeto, batizado de “Zeus Project”, será testado até o fim deste ano em uma versão protótipo do SUV Defender.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

A escolha do off-road como modelo de testes não é por acaso. O intuito do projeto é desenvolver uma tecnologia que garanta longo alcance e seja eficiente em temperaturas extremas, além de testar a capacidade de reboque e torque em ambientes mais hostis, como no off-road.

Na configuração 110 (5 portas), são quase 5 m de comprimento e 2 m de largura e altura

O Defender FCEV (sigla em inglês para veículo elétrico com célula de combustível) vai funcionar com um tanque de alta pressão para armazenar o hidrogênio, uma pilha de célula de combustível e uma grande bateria, capaz de recuperar energia de frenagens para armazená-la e utilizá-la para dar mais força aos motores elétricos.

Continua após a publicidade

Com esse sistema, a única emissão que sairá pelos escapamentos será de água, resultante da reação que ocorre na célula de combustível. Segundo a Land Rover, veículos movidos a hidrogênio trazem algumas vantagens em relação aos elétricos convencionais, entre elas o rápido abastecimento e pouca perda de autonomia em climas mais frios.

sistema do motor movido a hidrogênio da Land Rover
O hidrogênio, armazenado no tanque, entra em contato com o ar na célula de combustível. A reação química entre o combustível e o oxigênio gera energia, que é usada para movimentar o carro. A bateria serve como suporte para a célula de combustível. Divulgação/Land Rover

Como ainda não é comum encontrarmos postos de hidrogênio, a infraestrutura pode será um problema. Segundo a International Energy Agency (IEA), a previsão é de que existam cerca de 10.000 postos para abastecer uma frota de cerca de 10 milhões de FCEVs em todo o mundo.

A Jaguar Land Rover não está trabalhando sozinha no “Zeus Project”. Outras empresas auxiliam no desenvolvimento do protótipo, como Delta Motorsport, AVL, Marelli Automotive Systems e o UK Battery Industrialization Centre, este último parcialmente financiado pelo governo britânico.

O Defender FCEV faz parte do programa da empresa de zerar as emissões de carbono de seus carros até 2036, e será testado nas estradas do Reino Unido 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Capa Maio 2021
A edição 745 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Publicidade